Resumo de Português - Sujeito e predicado

Sujeito e predicado são termos fundamentais em uma frase, isto é, básicos para compor uma oração.

Por sujeito entende-se que é o trecho da frase que diz sobre o que ou sobre quem a frase fala. E aquilo que é dito sobre o sujeito chama-se de predicado.

Exemplo: Manoel gosta de comida japonesa.

Quem gosta de comida japonesa? Manoel.

Sujeito: Manoel

Predicado: gosta de comida japonesa.

Quando uma frase é analisada na sintaxe, os seus termos dividem-se em sujeito, predicado e vocativo.

O Sujeito e predicado possuem classificações próprias. Um sujeito pode ser simples, composto, indeterminado, desinencial (ou oculto), oracional e inexistente. Já o predicado pode ser classificado em verbal, nominal e verbo-nominal.

Ainda dentro das classificações do sujeito e predicado é possível encontrar o núcleo do sujeito e o núcleo do predicado que, em ambos os casos, é a palavra mais importante de cada parte.

Recapitulando:

  • O que é sujeito? É o trecho de uma frase que deixa perceptível o sofredor da ação.
  • O que é predicado? É o trecho da frase que complementa a informação sobre o sujeito.
  • Quais são as classificações do sujeito? Simples, composto, indeterminado, desinencial (ou oculto), oracional e inexistente.
  • Quais são as classificações do predicado? Verbal, nominal e verbo-nominal.

Classificações do sujeito e predicado

Classificações do sujeito

Simples

Possui apenas um núcleo (apenas um nome importante).

Exemplos:

  • O cachorro comeu toda a ração.
  • Minha irmã gosta de escrever histórias.
  • Júnior comprou um carro novo.
  • A bola de gude é pequena.
  • Sua mãe parecia pensativa.

Composto

Quando o sujeito tem mais de um núcleo.

Exemplos:

  • João e Maria são personagens famosos.
  • Português e Redação são as matérias preferidas de Juliana.
  • Leitura e escrita são essenciais para um bom texto.

Inexistente ou sem sujeito

Não possui sujeito.

Exemplos:

  • Está na hora de lanchar.
  • Trovejou ontem durante a tarde.
  • Há bons professores na escola.

Desinencial

Também pode ser chamado de oculto, implícito, determinado ou elíptico. É o tipo do sujeito que aparece na frase de forma implícita.

Exemplos:

  • Gostamos de rodízio de pizza. (Quem? Nós).
  • Lavou as roupas da mãe. (Quem? Ele ou ela).
  • A caminho da faculdade, passei na casa de Ana. (Quem? Eu).

Sujeito oracional

Para encontrar o sujeito oracional deve-se analisar se o termo que falta na oração principal é o sofredor da ação.

Exemplos:

  • É bom que você compareça à audiência.    
  • Será necessário que seu pai compareça na diretoria.
  • Convém que não se atrase.

Sujeito indeterminado

É quando a frase não determina o sujeito. Normalmente, ocorre quando o verbo não refere-se a uma pessoa determinada. É caracterizado pelo verbo na 3ª pessoa do plural.

Exemplos:

  • Dizem que haverá suspensão das atividades.
  • Estão parabenizando a moça de camisa branca.
  • Disseram que “quem com ferro fere, com ferro será ferido”.
  • Localizaram o cachorro perdido.
  • Disseram na tv que vai chover amanhã.

Classificações do predicado

Verbal

O núcleo será um verbo.

Exemplos:

  • Minha tia correu uma maratona.
  • Eu terminei a atividade cedo.
  • Marta e a mãe estudam todos os dias para o concurso da prefeitura.

Nominal

O núcleo vai ser um nome que funciona como predicativo do sujeito.

Exemplos:

  • Ana Amélia está muito cansada hoje.
  • O garçom foi atencioso.
  • Mariana é uma pessoa muito estudiosa.

Verbo-nominal

Quando o predicado tem dois núcleos, sendo um verbal e outro nominal.

Exemplos:

  • Pedro Henrique saiu do escritório contente.
  • Felipe chegou e estava atrasado.

Tipos de verbo

Verbo transitivo direto

Na gramática, o verbo transitivo direto exige complemento. Para saber quando trata-se de um verbo transitivo direto, indaga-se ao verbo “o que” conforme a frase “Mileide comprou vários livros”. (Mileide comprou o quê?). Observa-se que o verbo é “comprou”. Portanto, nesse exemplo, o verbo “comprar” é transitivo direto.

Exemplos de verbos transitivos diretos:

  • Ler;
  • Fazer;
  • Querer;
  • Quebrar;
  • Ter;
  • Causar.

Verbo transitivo indireto

O verbo transitivo indireto exige complemento por intermédio de uma preposição, conforme o exemplo: “Priscila gosta de estudar”. Nesse caso, o verbo gostar é transitivo indireto, pois quem gosta, gosta “de alguma coisa” ou “de alguém”.  

Exemplos de verbos transitivos indiretos:

  • Necessitar;
  • Saber;
  • Acreditar;
  • Obedecer;
  • Precisar;
  • Gostar.

Verbo transitivo direto e indireto

Um verbo é considerado transitivo direto e indireto quando, na frase, ele pede complemento que pode ser com e sem preposição. Dessa forma, o verbo atua de forma direta e indireta conforme a frase “Prefiro comprar macarrão a arroz”.

  • Emprestar;
  • Comunicar;
  • Influenciar;
  • Agradecer;
  • Pagar;
  • Perdoar.

Verbo intransitivo

Os verbos intransitivos, ao contrário dos transitivos, não precisam de complemento verbal para transmitir completamente o seu sentido. Assim, dispensam objeto direto e objeto indireto.

Exemplos de verbos intransitivos:

  • Nascer;
  • Morrer;
  • Viver;
  • Voltar;
  • Chegar;
  • Andar.

Predicativo do sujeito

O predicativo do sujeito é o verbo (de ligação ou não), localizado no predicado, que atribui qualidade ao sujeito da frase.

Essa qualidade dada ao sujeito pode ser feita em forma de numeral, advérbio, substantivo, pronome ou pelo próprio adjetivo.

Exemplo:

O sapato está pequeno.

Sujeito = o sapato

Verbo de Ligação = está

Predicativo = pequeno

Nota: quando o predicativo qualificar um objeto, tem-se um predicativo do objeto.

Ordem do sujeito na frase

Não existe um forma fixa para o sujeito aparecer em uma frase. Assim, ele pode vir na ordem direta, antes do predicado; no meio do predicado e na ordem inversa, depois do predicado.

Exemplos:

Forma direta: os pais dos alunos se empenharam para organizar a festa.

Meio do predicado: empenhados, os pais dos alunos organizaram a festa.

Ordem inversa: organizaram a festa os pais dos alunos empenhados.

Recapitulando:

  • Sujeito simples possui um núcleo.
  • Sujeito composto possui dois ou mais núcleos.
  • Sujeito inexistente é a ausência de sujeito na frase.
  • Sujeito desinencial possui sujeito oculto.
  • Sujeito oracional é quando o termo que falta na oração é o “sofredor”.
  • Sujeito indeterminado apresenta o verbo na 3ª pessoa.
  • Predicado verbal é quando o núcleo do predicado é um verbo.
  • Predicado nominal é quando o núcleo do predicado é um nome.
  • Predicado verbo-nominal é quando o predicado apresenta dois núcleos, um é verbo e, o outro, nome.
Voltar

Questões