Resumo de Biologia - Síntese Proteica

Entenda como acontece e quais componentes estão envolvidos 


É denominada de síntese proteica o processo através do qual as proteínas são produzidas. Para que ele ocorra, é fundamental a atuação dos ácidos nucleicos, pois eles contêm as informações necessárias para que as células realizem as etapas necessárias para produção das moléculas orgânicas
A síntese proteica é essencial para todos os tipos de células. Ele é realizado tanto por aquelas que possuem o núcleo definido (células eucariontes), tanto por aquelas que não possuem carioteca (células procariontes). Sendo que, no primeiro grupo celular, o processo acontece no núcleo e no citoplasma. 
A produção de proteínas possibilita que a célula mantenha seu crescimento. Isso acontece porque essas moléculas orgânicas atuam nas estruturas celulares desempenhando funções plásticas ou construtoras no organismo. Continue a leitura do artigo e descubra como o processo de produção dessas moléculas acontece, qual são as estruturas celulares que estão envolvidas e a importância das proteínas para os organismos vivos. 


Como acontece a síntese proteica? 


A produção das proteínas acontece nos cromossomos e, para que ela aconteça, é necessária a atuação dos ácidos nucleicos, nomeadamente, o DNA (ácido desoxirribonucleico) e RNA (ácido ribonucleico). Uma vez que o DNA possui todas as informações genéticas dos organismos vivos, é a partir dele que tem início a síntese proteica. Mas é o RNA quem realiza todo o processo. 
Transcrição 
Quando a célula identifica que o organismo precisa produzir determinada proteína para desempenhar uma função biológica, a parte do DNA que possui a informação sobre essa proteína, o gene, precisa ser decodificada. Nesse momento, acontece a transcrição dos nucleotídeos e é produzido o RNA mensageiro (RNAm). É o início da síntese proteica. 
Isso acontece, por exemplo, quando o organismo identifica a presença de substâncias estranhas, potencialmente patógenas. Para combater esses microrganismos, são produzidos os anticorpos. Eles são proteínas cuja função consiste em realizar o processo de defesa do organismo contra agentes invasores. 
Uma vez que o RNA mensageiro contém as informações genéticas da proteína que o organismo necessita, ele passa a ser o protagonista da síntese proteica. Ele leva as informações que possui até o local onde acontece a produção da proteína. Nos organismos que possuem células eucariontes, isso significa a migração do núcleo para o citoplasma. 
Tradução 
No citoplasma, acontece a chamada tradução, que pode ser simplificada como a conversão das informações presentes no RNAm em uma molécula de proteína. Perceba que o processo de síntese proteica, grosso modo, é a conversão de informações genética do DNA para o RNA e, por fim, para as proteínas. 
Mas antes que as proteínas sejam efetivamente produzidas e possam desempenhar suas funções, algumas etapas do processo de tradução precisam ser cumpridas e outros componentes precisam entrar em ação. Além do RNA mensageiro, a síntese proteica necessita do RNA transportador (RNAt) e RNA ribossômico (RNAr) para sua efetivação. 
O RNA transportador é o responsável por fornecer as moléculas de aminoácidos que servirão para a síntese das proteínas. Já o RNA ribossômico realiza a leitura da sequência de códons apresentados pelo RNA mensageiro. 

As etapas da síntese proteica 


Após a transcrição das informações genéticas do DNA em RNA mensageiro e seu deslocamento para a região na qual a proteína será produzida, todo o processo de síntese proteica acontece em três fases. São elas: iniciação da tradução, alongamento da cadeia polipeptídica e término da tradução
No início da tradução, o RNA mensageiro e o RNA transportador se unem ao ribossomo. Em seguida, começa o processo de alongamento da cadeia polipeptídica que havia sido trazida pelo RNA mensageiro. Lembre-se que cadeia polipeptídica é a denominação dada a um agrupamento de aminoácidos e transportar essas substâncias é o papel do RNAt. 
Durante o processo de alongamento, o anticódon do RNA transportador é pareado com o RNAm no sítio A do ribossomo. A partir de então a formação da ligação peptídica é catalisada pelo RNA ribossômico. Esse processo fará com que todos os códons presentes no RNA mensageiro sejam traduzidos e anexados à sequência de aminoácidos. 
Quando o códon de término da sequência é identificado, entra em ação uma proteína já existente na célula denominada fator de término. Ela se conecta ao códon e faz com que uma molécula de água seja agregada ao final da cadeia. Até que as células tenham proteínas funcionais, as estruturas resultantes desse processo passam por diversas transformações. 

As proteínas 


As proteínas são moléculas orgânicas fundamentais para os seres vivos. Elas integram a maior parte da massa das células desempenhando uma importante função estrutural. De acordo com especialistas, as proteínas equivalem a 50% do peso seco dos tecidos. Com papel estrutural, destacam-se proteínas como o colágeno presente na pele, unha, ossos e dentes; e a queratina, também importante para as unhas e cabelo. 
Essas moléculas também desempenham importante papel na proteção do organismo contra os agentes patológicos, é o caso dos anticorpos; na constituição de hormônios importantes para o bom funcionamento do organismo, em especial, a insulina, o FSH e o LH; na aceleração das reações químicas que acontecem no organismo; entre outros. 
Voltar

Questões