Resumo de Biologia - Serotonina

A serotonina é conhecida como o hormônio do prazer. Sua fórmula molecular é N2OC10H12 e quimicamente ela é identificada por 5-hidroxitriptamina (5-HT), resultante das reações de hidroxilação e carboxilação do aminoácido L-triptofano.

Essa substância é produzida nos neurônios serotoninérgicos do sistema nervoso central (SNC) e nas células de Kulchitsky, localizadas na mucosa intestinal dos humanos e outros animais.

Funções

A principal função da serotonina é transmitir impulsos nervosos de um neurônio para o outro, por meio das sinapses.  Além disso, ela atua como vasoconstritor ao coibir a produção de ácido clorídrico no sistema digestório e impulsiona a contração da parede intestinal.

Ao chegar na corrente sanguínea, o 5-HT produz diversos efeitos benéficos ao corpo humano, geralmente, atrelados as sensações de bem-estar e saciedade. Desse modo, a serotonina exerce influência em aspectos físicos e psicológicos. Veja alguns exemplos:

  • Sono: essa atividade é regulada por vários neurotransmissores, os principais são a serotonina, um sintetizante da melatonina. Esta última, influencia no ritmo do ciclo circadiano (relógio biológico) e nas respostas imunológicas.

A melatonina é produzida de forma natural pelo organismo quando anoitece como uma resposta automática ao escuro da noite. Ao nascer do sol, os níveis desse hormônio reduzem, indicando que é hora de acordar.

Contudo, com a privação do sono e os estímulos luminosos (celular, TV, lâmpadas, etc.), a produção desse hormônio é modificada e, consequentemente, o da serotonina também. Ao acordar, a tendência é o consumo demasiado de alimentos, em função da desregulação do hormônio responsável pela fome/saciedade.

Por isso, uma boa noite de sono garante a regulação da fome/saciedade e contribui para o equilíbrio do organismo. 

  • Apetite: grande parte da serotonina é encontrada no trato gastrointestinal, por isso ela é capaz de regular o intestino e seus movimentos. Esse hormônio também atua na redução do apetite ao mesmo tempo que uma refeição é consumida.

Ao acordarmos, após um sono irregular, as alterações na produção de serotonina fazem com que o mecanismo de controle da fome/saciedade não funcione corretamente e o indivíduo consuma quantidades maiores de alimentos.   

  • Temperatura corporal: a temperatura do corpo é regulada pelo sistema nervoso central (SNC), que recebe grande influência do 5-HT através de dois neuroceptores: o 5-HT1 reduz a temperatura corporal (hipotermia), enquanto o 5-HT2 eleva a temperatura (hipertermia).
  • Função sexual: os baixos níveis desse hormônio estão relacionados com um aumento do apetite sexual, enquanto os altos níveis estão associados com uma redução do apetite sexual.

Como aumentar a serotonina?

Uma alimentação saudável, contato com a luz solar e a prática regular de exercícios garantem a manutenção adequada dos níveis de serotonina no organismo. Já os remédios devem ser consumidos apenas por indicação médica.

Confira abaixo a lista de alimentos ricos em serotonina:

  • Ovos
  • Queijo
  • Chocolate preto
  • Banana
  • Abacaxi
  • Tomate
  • Cerais integrais
  • Castanha do Pará
  • Tofú

Efeitos

Baixos níveis

Os baixos níveis de 5-HT podem ser causados por uma dieta alimentar inadequada e uso de medicamentos. Fatores como deficiência no consumo de vitamina B6 ou consumo excessivo de proteínas, também podem baixar os níveis da substância no organismo.

O L-triptofano é o aminoácido utilizado na produção de serotonina, sendo encontrado em carnes, produtos lácteos e algumas frutas de casca.  Quando esses alimentos são retirados da dieta, a produção do hormônio cai e quando são reintroduzidos, a produção é restabelecida novamente.

Ainda em relação à dieta, os alimentos ricos em proteína fornecem ao corpo aminoácidos que podem realizar uma competição para atravessar a barreira sangue-cérebro. Com isso, a passagem da quantidade de triptofano no cérebro reduz e, portanto, a produção de 5-HT também cai.

Pessoas que sofrem de deficiência de vitamina B6 geralmente têm baixos níveis de serotonina. Nesse caso, para reparar esse problema é indicado o consumo de alimentos como: ovos, banana, aveia e abacate.

Os baixos níveis desse hormônio podem causar problemas como déficit de atenção, ansiedade, estresse, cansaço, insônia, depressão, enxaqueca e, em alguns casos mais graves, esquizofrenia.

Os principais sinais de que a serotonina está baixa são:

  • Mau humor durante manhã;
  • Sonolência ao longo do dia;
  • Pouco desejo sexual;
  • Desejo de comer doces;
  • Oscilações na temperatura corporal;
  • Comer a toda hora;
  • Dificuldade no aprendizado;
  • Problemas de memória e de concentração.

A síndrome da serotonina

O excesso desse hormônio no organismo também pode causar prejuízos. Por exemplo, uma dieta alimentar rica em carboidratos, mas pobre em proteínas aumenta a produção da substância através de insulina.

Enquanto o abacate e a banana ajudam a melhorar a produção do 5-HT, o trigo integral e pão de centeio ajudam a reduzi-la no organismo. Há também alguns medicamentos que desencadeiam a liberação da substância, bem como drogas como LSD e cocaína.

Essa alta hormonal pode caracterizar um problema chamado de síndrome da serotonina, caracterizado pela estimulação demasiada de receptores serotoninérgicos centrais e periféricos.

Os principais sintomas desse distúrbio são:

  • Diarreia
  • Febre
  • Calafrios
  • Pupilas dilatadas
  • Cãibras abdominais
  • Insônia
  • Agitação

As complicações agudas incluem:

  • Coma
  • Convulsões
  • Coagulação Intravascular Disseminada (CIVD)
  • Perda de coordenação.
Voltar

Questões