Resumo de Português - Separação Silábica

A separação silábica da língua portuguesa relaciona-se com a formação das sílabas, sendo as vogais o principal elemento linguístico delas.

As sílabas do português são pequenas unidades linguísticas constituídas de vogal (“a”, “e” e “o”), semivogal (“i” e “u”), consoante e seus respectivos fonemas, ou seja, o som que os diferenciam.

A linguagem escrita exige várias regras da gramática de ordem ortográfica, sintática, semântica ou morfológica.

Entre essas regras podemos citar a acentuação gráfica, a concordância verbal e nominal e o emprego do hífen que são conhecimentos gramaticais muito importante para a construção textual.

E na produção escrita de qualquer um dos gêneros textuais, como uma redação, uma resenha crítica, um texto editorial ou um texto descritivo usa-se um universo de sílabas que formam as palavras e, por sua vez, formam as frases e orações.

Por isso, é imprescindível também o estudo da separação silábica. Leia abaixo o poema “Psicologia de um vencido” do poeta brasileiro Augusto dos Anjos, da escola literária pré-modernista, que rompe com a linguagem lírica sentimental, e atente-se às palavras em negrito:

Eu, filho do carbono e do amoníaco,
Monstro de escuridão e rutilância,
Sofro, desde a epigênesis da infância,
A influência má dos signos do zodíaco.
Profundissimamente hipocrondríaco,
Este ambiente me causa repugnância…
Sobe-se à boca uma ânsia análoga à ânsia
Que se escapa da boca de um cardíaco.
Já o verme – este operário das ruínas –
Que o sangue podre das carnificinas
Come, e à vida em geral declara guerra,
Anda a espreitar meus olhos para roê-los,
E há-de deixar-me apenas cabelos,
Na frialdade inorgânica da terra!

O poema tem palavras que são conceituadas gramaticalmente. Observe que as palavras “filho”, “profundissimamente”, “guerra”, “olhos”, “sangue” e “terra” são dígrafos.

E a palavra “amoníaco” é um hiato. As palavras “carbono” e “sofro” são encontros consonantais imperfeito e perfeito respectivamente. E as palavras “espreitar” e “deixar-me” são ditongos.

Você lembra desses conceitos gramaticais? Cada deles tem regras da separação silábica. Continue lendo esse artigo e aprenda com o Guia estudo.

Como fazer a separação silábica corretamente

Percebe-se então que para fazer a correta separação silábica das palavras é preciso resgatar os conceitos gramaticais de dígrafo, hiato, encontros consonantais e ditongos. E ainda dos tritongos.

Então, veja as regras das separação silábica em cada situação.

Hiato

O hiato é um conceito gramatical que consiste na união de duas vogais na palavra, mas separadas na sílaba em razão das regras da separação silábica.

A palavra “amoníaco” é um hiato porque a separação silábica ocorre da seguinte forma: a-mo-ní-a-co.

Veja que a semivogal “i” e a vogal “a” ficaram separadas. Logo, todos os hiatos da língua portuguesa devem ser separados. Leia mais exemplos abaixo:

Exemplo 1: Joana estuda durante o dia (dia).
Exemplo 2: Pedrinho tem sde de leão. (saú-de)

Dígrafo

O dígrafo é um conceito gramatical que consiste na representação gráfica de duas letras que produzem o mesmo fonema, ou seja, duas letras e um único som.

As palavras “profundissimamente”, “guerra” e “terra” são dígrafos justamente porque apresentam sílabas constituídas de duas letras “ss” e “rr”, e a representação dos seus fonemas são /s/ e /rr/.

Todas as palavras formadas com os dígrafos consonantais “rr”, “ss”, “sc”, “sç” e “xc” devem ser separadas em sílabas diferentes. Leia mais exemplos abaixo:

Exemplo 3: A vassoura da vovó quebrou. (vassou-ra)
Exemplo 4: Não podemos exceder os nosso limites. (exce-der)

vogais idênticas

As palavras formadas com vogais idênticas como “cafeeira” devem ser separadas em sílabas diferentes. Leia mais exemplos abaixo:

Exemplo 5: Precisamos passar álcool nas mesas. (ál-cool)
Exemplo 6: Alex é um ótimo empreendedor. (em-preen-de-dor)

Encontros consonantais imperfeitos

Os encontros consonantais imperfeitos consistem na união de duas consoantes na palavra, mas separadas na sílaba em razão das regras da separação silábica.

A palavra “carbono” tem a união das consoantes “rb” e na separação silábica ocorre a separação delas – carbo-no. Por isso, trata-se de um encontro consonantal imperfeito.

E todos os casos de palavras com encontros consonantais imperfeitos devem ser separados em sílabas diferentes. Leia os exemplos abaixo:

Exemplo 7: O meu advogado é especialista em direito trabalhista. (advo-ga-do)
Exemplo 8: O laboratório de química fica no subsolo do prédio. (subso-lo)

Regras de não Separação Silábica

Agora já conhecemos os casos em que ocorrem a separação silábica das palavras. Vejamos agora as regras de não ocorrência de cada situação.

Ditongo

O ditongo é um conceito gramatical que consiste na presença de uma vogal e uma semivogal na mesma unidade silábica.

As palavras “espreitar” e “deixar-me” têm a união da vogal “e” e da semivogal “i”, e unidas ainda permanecem na separação silábica – es-prei-tar e dei-xar.

Por isso, trata-se de ditongos e, consequentemente, não são separados. Leia mais exemplos abaixo:

Exemplo 1: O chapéu da mamãe é azul. (cha-péu)
Exemplo 2: Meu pai é um herói. (pai/ he-rói)

Tritongo

O tritongo é um conceito gramatical que consiste na formação de palavras com semivogal + vogal + semivogal na mesma unidade silábica.

Os tritongos não devem ser separados, logo, permanecem na mesma sílaba. Veja nos exemplos abaixo:

Exemplo 3: O Uruguai faz fronteira com o Brasil. (U-ru-guai)
Exemplo 4: As bonecas de Lili são todas iguais. (i-guais)

Dígrafo

Já conhecemos os casos dos dígrafos consonantais que ocorre a separação silábica. Agora confiram os outros que não ocorre.

Os dígrafos consonantais “ch”, “lh”, “nh”, “qu” e “gu” não devem ser separados e, portanto, permanecerem na mesma unidade silábica.

As palavras “filho” e “olhos” são dígrafos justamente porque apresentam sílabas constituídas com o “lh”, e a separação das sílabas ocorre da seguinte forma: fi-lho e o-lhos. Veja mais exemplos abaixo:

Exemplo 5: O queijo do café da manhã é light. (quei-jo)
Exemplo 6: Muitos países do Oriente Médio estão em guerra. (guer-ra)

Encontros consonantais perfeitos

Os encontros consonantais perfeitos são aqueles que consistem na união de uma consoante seguida das consoantes “l” ou “r” na mesma sílaba.

A palavra “sofro” tem a união das consoantes “fr” e na separação silábica elas permanecem juntas – so-fro. Por isso, trata-se de um encontro consonantal perfeito.

E todos os casos de palavras com encontros consonantais perfeitos devem permanecer na mesma unidade silábica, ou seja, não se separam. Leia os exemplos abaixo:

Exemplo 7: José corre como um atleta. (a-tle-ta)
Exemplo 8: Brenda foi à livraria. (li-vra-ri-a)

Voltar

Questões