Resumo de Biologia - Relações Ecológicas

As relações ecológicas consistem na ligação entre as espécies e o seu habitat natural. Essas relações são diferenciadas a partir da dependência das espécies entre si, pelo benefício que causam umas às outras ou ainda pelos prejuízos mútuos dentro do ecossistema.

Os processos das relações ecológicas estão ligados à busca por territórios, alimentos, parceiros, dentre outros aspectos. Eles podem acontecer entre espécies diferentes ou iguais.

Classificações das relações ecológicas

As relações ecológicas são classificadas como intraespecíficas, interespecífica, harmônica e desarmônica, sendo:

  • Intraespecíficas ou homotípicas: relação dentro da mesma espécie (indivíduos da mesma espécie);
  • Interespecífica ou heterotípicas: relação de espécies diferentes;
  • Harmônica: não tem prejuízo para nenhum dos seres envolvidos;
  • Desarmônica: com prejuízo para pelo menos um indivíduo envolvido na relação.

Relações ecológicas intraespecíficas

As relações ecológicas intraespecíficas (relação de seres da mesma espécie) podem ser harmônicas ou desarmônicas.

Relações Harmônicas

A colônia

Relação entre indivíduos da mesma espécie que estão fisicamente unidos. A colônia pode ser classificada como:

  • Isomorfa: diz respeito as espécies que possuem formas e funções semelhantes. Um exemplo são os corais;
  • Heteromorfa: são classificadas assim quando são diferentes em forma e funções. Um exemplo é a caravela-portuguesa.

Sociedade

Diferente da colônia, na sociedade as espécies não são fisicamente unidas. São exemplos: abelhas, formigas e cupins.

Relações Desarmônicas

Competição

A competição entre as espécies induz que sempre haverá disputa em comida, parceiro, habitação, dentre outros aspectos.

Exemplo: competição entre animais para acasalamento.

Canibalismo

O canibalismo corresponde ao ato de um ser vivo devorar outro da mesma espécie. Exemplo: a viúva-negra, após o acasalamento ela devora o macho para obter nutrientes e gerar os filhotes.

Obs.: é importante mencionar que canibalismo é diferente de predação. Pois, quando um ser de uma determinada espécie devora outro de espécie diferente denomina-se predação.

Relações ecológicas interespecíficas

Harmônicas

Mutualismo

O mutualismo consiste na interação entre duas espécies ou mais. Essa relação está classificada como:

Optativo ou facultativo: esse acontece quando ocorre a protocooperação. Um exemplo desse processo é o momento em que o crocodilo abre a boca e o pássaro palito pousa nele e começa a comer os restos de comida presentes na boca do crocodilo.

Portanto, nesse exemplo, ambas espécies ganham. Um com os nutrientes e o outro com a limpeza. Mesmo que ambos sejam beneficiados, essa relação é facultativa, ou seja, eles podem viver de modo independente.

Obrigatório: as espécies são beneficiadas pela associação que apresentam uma com a outra. Esse vínculo é intenso ao ponto de elas não conseguirem viver separadas. Exemplo: algas e fungos (liquens).

Inquilinismo ou o epifitismo

O inquilinismo acontece quando uma espécie usa outra como abrigo. Nessa relação a espécie inquilina é beneficiada pela hospedeira e não a causa prejuízo. Exemplo: plantas como bromélias e orquídeas utilizam árvores para obter suporte.

Quando os vegetais realizam o inquilinismo são denominados de epífitas

Comensalismo

Esse acontece quando uma espécie aproveita para bastecer-se dos restos alimentares de outro. Por exemplo: os urubus beneficiam-se com os restos de alimento deixados por presas.  Outro exemplo é o tubarão e o peixe-piloto.

Quando um tubarão ataca uma presa e a come, os restos desse alimento é aproveitado pelo peixe-piloto.

Desarmônicas

Como mencionado, nas relações desarmônicas há prejuízos para pelo menos uma das espécies.

Competição

A competição, como o nome aponta, consiste em uma disputa realizada pelas espécies sejam por alimentos, territórios ou acasalamento. Essa relação é ruim para ambas as espécies porque mesmo a que ganhou a disputa gastou energia para realizar o que desejava.

Obs.: O princípio de Gause ou princípio da exclusão competitiva é uma competição interespecífica cujo aponta que duas espécies não podem viver no mesmo nicho ecológico por um tempo longo. Pois, uma delas sempre irá prevalecer.  

Amensalismo

Já o amensalismo consiste no ato de uma espécie inibir o crescimento de oura espécie. Por exemplo: fungos que secretam substâncias e, com isso, inibem o desenvolvimento de colônias de bactérias.

Parasitismo

O parasita apresenta o comportamento de sugar os nutrientes da espécie hospedeira.

Obs.: o parasitismo é diferente de predação porque, com algumas exceções, eles alimentam-se do hospedeiro, mas não o mata. Por exemplo: solitária e o piolho. Há duas classificações de parasitas:

  • Endoparasito: são os parasitas que estão dentro do corpo do hospedeiro. São por exemplo: as lombrigas, as solitárias, dentre outros;
  • Ectoparasita: são os parasitas que estão na superfície externa do hospedeiro. Por exemplo: as moscas. Essas costumam perfurar a pele e sugar o sangue, depois elas vão embora.

Predação

A predação acontece quando um predador, ou seja, a espécie caçadora, devora outro organismo e alimenta-se dela.  Um exemplo é quando o leão caça uma hiena e a come ou ainda quando um tigre caça um cervo.

Obs.: é necessário pontuar que o ato de predação resulta na morte da presa, caso contrário será parasitismo.

Herbivoria

Consiste no ato de uma planta viva servir de fonte de alimento para um animal. Essa relação está classificada como desarmônica porque a planta é prejudicada.

Voltar

Questões