Resumo de Biologia - Reino Protista

O Reino Protista é aquele formado por organismos eucariontes, unicelulares, autótrofos e heterótrofos. Dessa forma, possuem núcleo individualizado e envolvido por membrana, além de organelas membranosas diversas.

Fazem parte desse reino os protozoários, algas e mixomicetos (seres vivos semelhantes aos fungos) e todos exercem uma importante função ecológica.

As algas, por exemplo, são responsáveis por grande parte da produção de oxigênio da Terra e emite à atmosfera o gás dimetil-sulfeto (DMS) que é responsável pela formação das nuvens. São também a base da cadeia alimentar sob as águas.

Conheça um pouco mais sobre cada um dos seres que compõem o Reino Protista.

Protozoários

Os protozoários são seres heterótrofos, ou seja, não possuem a capacidade de produzirem seu próprio alimento. Ocupam diversos ambientes podendo viver em ambientes úmidos ou dentro de outros organismos, isolados ou em colônia, e podem causar diversas doenças.

Esses organismos que compõem o Reino Protista podem ser divididos em quatro grupos de acordo com o tipo de locomoção:

  • Sarcodinos: se locomovem por meio de pseudópodes, que são extensões em sua célula e atuam como “falsos pés”, como as amebas.
  • Flagelados ou mastigóforos: sua movimentação é feita através de flagelos como a giárdia – parasita que se aloja no intestino delgado – ou ainda o Trypanosoma cruzi, que se instala em tecidos animais e humanos.
  • Esporozoários: são parasitas, por não possuírem formas de locomoção, e causam doenças como a malária, transmitida pelo plasmódio.
  • Ciliados: possui diversos cílios que permitem sua movimentação, como paramécio, além da Vorticella e do Balantidium coli.

Principais doenças causadas por protozoários

As enfermidades comumente causadas por protozoários são a amebíase, doença de chagas e malária.

A amebíase é causada pelo protozoário Entamoeba histolytica e é transmitida a partir da ingestão de cistos desse organismo que podem estar presentes na água ou alimentos. Os principais sintomas são diarreia, perda de peso, dores abdominais e sangue nas fezes. A principal forma de prevenir esse protozoário é por meio do saneamento básico e cuidado com a higiene dos alimentos.

A Doença de Chagas é uma doença infecto-parasitária responsável por muitas mortes no Brasil. Causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi é transmitido através do percevejo triatomídeo Barbeiro (Triatoma infestans) a partir do contato desse hospedeiro com fezes contaminadas. Outras formas de pegar a doença é por meio do consumo de alimentos contaminados com o protozoário, como caldo de cana e açaí. Entre os principais sintomas estão febre, gânglios, crescimento do baço e fígado.

Já a malária é causada pelo protozoário Plasmodium sp e o vetor é a fêmea do mosquito Anopheles sp contaminada com o protozoário. Os sintomas mais comuns são calafrios, febre e sudorese. Para prevenir deve-se evitar pontos de água parada.

Apesar dessas doenças causadas por esse do Reino Protista, eles possuem também grande importância ecológica sendo fundamentais para pesquisas ao servir como modelo para estudos relacionados à biologia celular, além de atuarem como indicadores ambientais e até mesmo fonte de produtos naturais. Contribuem ainda para o metabolismo de ambientes aquáticos e terrestres.

Algas

As algas são eucariontes e capazes de produzirem seu próprio alimento (autótrofos) através da fotossíntese. Por conta da sua semelhança com as células vegetais, chegaram a ser classificadas no Reino Vegetal, mas posteriormente, ao identificá-las como organismos mais simples, foram reclassificadas no Reino Protista.

São classificadas em cinco de acordo com os pigmentos intracelulares. Saiba mais sobre cada um desses tipos.

Algas vermelhas ou Rodofíceas

São uni ou pluricelulares e apresentam clorofila A e ficobilina. São muito abundantes nos mares tropicais, porém alguns tipos podem ser encontrados na água doce ou em tronco de árvores.

Algumas espécies desses organismos do Reino Protista possuem um material denominado ágar que é muito utilizado em alimentos como doces e balas e na indústria farmacêutica na preparação de laxantes. O sushi, prato típico da culinária japonesa, é preparado com um tipo de alga vermelha (Porphyra), conhecida como nori.

Algas verdes ou Clorofíceas

As algas verdes também são uni e pluricelulares e possuem em seus cloroplastos as clorofilas A e B, carotenoides e xantofilas. A clorofila é o pigmento predominante em suas células (cor verde) e sua parede celular é composta de reserva de amido e celulose.

Podem ser encontradas em ambientes diversos como água doce, salgada e locais úmidos (tronco de árvores e barrancos). Alguns tipos de espécies se associam a fungos formando líquens.

Um exemplo comum de clorofíceas são as algas marinhas do gênero Ulva.

Algas Douradas ou Crisofíceas

São as principais integrantes do fitoplâncton (conjunto de organismos aquáticos microscópicos com capacidade fotossintética). Unicelulares, podem viver isoladas ou em colônias tem como característica o predomínio do pigmentos amarelos e marrons.

As algas douradas mais comuns são as diatomáceas. Sua parede celular rica em sílica, ou seja, dura, além de consistência porosa. Possuem diversas utilizadas para os seres humanos como a produção das velas de filtros de barro, além de cremes dentais e esfoliantes, abrasivos de polimento de metal, entre outros.

Algas Pirrofíceas

São algas unicelulares que podem viver isoladas ou em colônias e também fazem parte do fitoplâncton. Fazem parte das pirrofíceas os dinoflacelados, que causam o fenômeno da maré vermelha, que causa a morte de peixes e crustáceos em decorrência das toxinas que excretam.

Mixomicetos

Esses organismos que também fazem parte do Reino Protista apresentam características semelhantes aos fungos são frequentemente encontrados em ambientes úmidos e ricos em nutrientes, como florestas.

Apesar de não serem prejudiciais às plantas e animais, quando aparecem na água significa indício de algum tipo de desequilíbrio no ambiente.

Voltar

Questões