Resumo de Português - Pronomes demonstrativos

Os pronomes demonstrativos são termos usados para indicar posição de algo em relação às pessoas do discurso.

Como o nome sugere, demonstram o quão perto ou longe está situado um objeto em relação a quem fala ou ouve.

Portanto, demonstram a posição de um elemento em relação à pessoa do discurso no tempo, no espaço ou no próprio discurso.

Quais são os pronomes demonstrativos

Os pronomes desse tipo podem ser variáveis, invariáveis e eventuais.

Variáveis

  1. Este, esta, estes e estas
  2. Esse, essa, esses e essas
  3. Aquele, aquela, aqueles e aquelas

Exemplos:

  • Este lápis é meu. (Proximidade com relação à 1ª pessoa / quem fala).
  • Essa caneta não é minha. (Proximidade com relação à 2ª pessoa / quem ouve).
  • Aquele menino é irmão do meu afilhado. (Distância com relação às pessoas do discurso).

Invariáveis

  1. Isto, Isso, aquilo

Exemplos:

  • Isto é meu. (Proximidade com relação à 1ª pessoa / quem fala).
  • Isso é seu? (Proximidade com relação à 2ª pessoa / quem ouve).

Eventuais

  1. Mesmo, mesmos, mesma, mesmas,
  2. Próprio, próprios, própria, próprias
  3. Semelhante, semelhantes,
  4. Tal, tais

Nota: o, a, os, as (antes de “que”) podem ser demonstrativos quando puderem ser substituídos por aquele e flexões, equivalendo a “isto”, “aquilo”, “aquele”, “aquela”, “aqueles”, “aquelas”.

Os pronomes demonstrativos eventuais “mesmo” e “próprio” só assumem essa função e classificação quando reforçam pronomes pessoais ou fazem referência ao que já foi expresso.

Já “tal” e “semelhante” viram pronomes demonstrativos eventuais quando equivalem a “esse”, “essa” e “aquela”.

Exemplos:

  • Eu mesmo vi o jardineiro molhar a grama.
  • Os próprios estudantes fizeram a carta de solicitação de novos professores.
  • Em tal situação é preciso cautela.
  • É o que precisas?
  • Fiz somente o que me dava vontade.
  • Tais atitudes eram impensáveis no meu tempo.
  • Era incapaz de fazer semelhante gesto.

Preposições demonstrativas combinadas

Os pronomes pertencentes a essa classificação podem ser combinadas da seguinte forma:

  1. Deste (a) = de + este (a)
  2. Disto = de + isto
  3. Desse(a) = de + esse (a)
  4. Disso = de + isso
  5. Daquele(a) = de + aquele(a)
  6. Daquilo de + aquilo

Pronomes Demonstrativos Adjetivos e Substantivos

Em algumas situações os pronomes demonstrativos variáveis podem assumir valor de adjetivo ou de substantivo. Contudo, deve-se atentar para as formas invariáveis, pois elas não assumem valor de adjetivo, apenas de substantivo.

Exemplos:

  • Valor de adjetivo: estas coisas são minhas.
  • Valor de substantivo: minhas coisas são estas.

Quando usar os pronomes demonstrativos?

Os pronomes demonstrativos podem ser usados em relação ao tempo e espaço, como referente.

Em relação ao espaço

Proximidade

Este (s), esta (s) e isto devem ser usados para indicar algo que está próximo da pessoa que fala. Já esse(s), essa(s) e isso servem para indicar algo que está perto da pessoa com quem se fala (quem ouve).

Assim:

  • Comprei este celular ontem. (Infere-se que o celular está perto de quem fala).
  • Comprei esse celular ontem. (Infere-se que o celular longe de quem fala e está perto de quem ouve).

Distância

Aquele (s), aquela (s) e aquilo devem ser usados para indicar algo que está distante das pessoas do diálogo, tanto da pessoa que fala quanto da pessoa que ouve.

Assim:

  • Eu gosto da cor daquele carro.
  • Aquilo é um jacaré?

Em relação ao tempo

Presente

Os pronomes demonstrativos “este” e “esta” podem ser usados para fazer referência ao momento presente.

Exemplo:

  • Este ano começou próspero para mim.
  • Este mês passei mais tempo com a minha família.

Passado

Os pronomes “esse” e “essa” podem ser usados para indicar um passado próximo.

Exemplo:

  • Essa semana que passou foi bem agitada.
  • Esse ano que passou foi triste para Júlia.

Passado distante

Os pronomes “aquele” e “aquela” servem para fazer referência a um passado distante.

Exemplo:

Aquele dia foi hilário, rimos demais.

Aquele ano deixou boas lembranças para Sofia.

Como referência

Para algo que vai ser falado deve-se usar “este(s)”, “esta(s)” e “isto”. Já para algo que já foi citado na fala, deve-se optar por “esse(s)”, “essa(s)” e “isso”.

Assim:

  • Eu só quero avisar isto: o elevador parou.
  • Sua aprovação no vestibular, isso é o que os seus pais desejam.

Relembre os tipos de pronomes

Partindo do conceito de que pronomes são palavras usadas com intuito de evitar a repetição do nome (substantivo), eles podem substituir o termo principal ou, apenas, acompanhar o substantivo.

Além dos pronomes demonstrativos, que são o foco desse texto, existem outras classificações que são: possessivos, pessoais, relativos, interrogativos, indefinidos e de tratamento.

Pronomes possessivos: indicam relação de posse. São eles: meu, teu, seu, nosso e vosso e suas variações.

Pronomes pessoais: indicam a pessoa no discurso. Podem ser retos ou oblíquos. Do caso reto são: eu, tu, ele, nós, vós e eles; do caso oblíquo são: me, mim, comigo, te, ti, contigo, se, si, consigo, o, a, os, as, lhe, lhes, nos, conosco, vos, convosco, se, si e consigo.

Pronomes oblíquos átonos: quando o pronome não vem acompanhado de preposição. São: me, te, nos e vos.

Pronomes Interrogativos: termos usados para perguntar de modo direto ou indireto. São: que, quem, qual, quanto, quais, quantos e quantas.

Pronomes indefinidos: substituem a 3ª pessoa gramatical de maneira imprecisa, indefinida. São divididos em variáveis e invariáveis.

Os variáveis são: nenhum, nenhuma, nenhuns, nenhumas, pouco, pouca, poucos, poucas, todo, toda, todos, todas, algum, alguma, alguns, algumas, outro, outra, outros, outras, quanto, quantos, quanta, quantas, qualquer, quaisquer, qual, muito, muita, muitos, muitas, certo, certa, certos, certas, vários, várias, tanto, tanta, tantos, tantas, um, uns, uma e umas. Já os invariáveis são: algo, alguém, tudo, nada, cada, quem, ninguém e outrem.

Pronomes relativos: retomam o substantivo que já foi dito na frase, evitando a repetição da palavra. Podem ser variáveis ou invariáveis. Os variáveis são: o qual, os quais, a qual, as quais, cujo, cujos, cuja, cujas, quanto, quantos, quanta e quantas. Já os invariáveis são: quem, que e onde.

Pronomes de tratamento: São utilizados em ocasiões formais, com exceção do pronome “você”, como forma de tratar com respeito a pessoa com quem o interlocutor dialoga. São eles: Você, Senhor (es), Senhora (s), Vossa Excelência, Vossa Magnificência, Vossa Senhoria, Vossa Majestade, Vossa Alteza, Vossa Santidade, Vossa Eminência, Vossa Reverendíssima.

Voltar

Questões

Veja também

Outros resumos de Português