Resumo de Biologia - Origem da Vida

Conheça as principais hipóteses


Diversas tentativas de explicar a origem da vida foram esboçadas ao longo da história da humanidade e por diferentes culturas. Com o desenvolvimento do conhecimento científico, algumas delas se demonstraram inconsistentes e foram abandonadas pela comunidade acadêmica. Atualmente, as duas principais hipóteses sobre a origem da vida são o criacionismo e a teoria de Oparin e Haldane
Tratam-se de explicações de naturezas distintas e que, por isso, apresentam aderência em grupos bem específicos. Continue a leitura do artigo e descubra o que diz cada uma delas, quais foram as outras hipóteses criadas na tentativa de explicar a origem da vida e as lacunas que elas apresentam. 

As explicações criacionistas


Não somente a ciência oferece explicações para a origem da vida. Se você é religioso ou conhece alguém que pratica alguma fé, sabe que dentro das denominações religiosas existem explicações próprias para a origem do universo e da vida. Essas são as chamadas hipóteses criacionistas, que variam de acordo com a denominação religiosa, mas têm em comum a crença na ideia de que seres divinos teriam dado origem à vida
As explicações criacionistas estão presentes na história da humanidade desde a Idade Antiga. Elas constituem o sistema de crenças da mitologia grega e cultura egípcia; e também podem ser observadas em outras civilizações antigas, como a hindu e a chinesa. Além disso, o criacionismo estrutura religiões como Judaísmo, Islamismo, Cristianismo e Budismo. Como se tratam de explicações amparadas na fé, as teorias criacionistas não podem ser testadas. Do mesmo modo, elas não se submetem a critérios de validação. 
De modo geral, o criacionismo diz que um deus criou o universo, os seres humanos e os animais da forma como eles podem ser observados nos dias de hoje. Segundo essa perspectiva, os seres vivos são biologicamente imutáveis e todos desempenham o papel atribuído pelo criador. Conforme a cultura ou religião em que essa explicação é analisada, podem haver especificidades com relação ao nome do ente criador e a forma como os fenômenos aconteceram. 

Como a ciência explica a origem da vida?


Em contraponto às explicações sobrenaturais apresentadas pelo criacionismo, a ciência apresenta outras hipóteses acerca da origem da vida, sendo as mais conhecidas: teoria da abiogênese, teoria da biogênese, panspermia e a hipótese de Oparin e Haldane. Vamos conferir o que diz cada uma delas! 
Panspermia 
Essa foi uma das primeiras teorias acerca da origem da vida. Ela é proposta ainda na Grécia Antiga pelo filólogo Anaxágoras. Segundo ele, o universo está repleto de “sementes da vida” e a vida na Terra teria tido início quando uma dessas sementes caiu no planeta. Essa perspectiva ganha contornos científicos no século XIX, quando os químicos Thenard, Vauquelin e Berzelius constatam a presença de compostos orgânicos em material extraído de meteoritos. 
Com isso, no ano de 1871, William Thomson levanta a hipótese de que os meteoros ou asteroides que colidiram com o planeta poderiam ter trazido as primeiras formas de vida. A descoberta de aminoácidos e outras moléculas orgânicas no meteorito Murchison, em 1969, é outro dado científico que contribui para o fortalecimento dessa teoria. 
A panspermia não é uma hipótese comprovada, mas se lembrarmos que, cada vez mais, a astronomia tem descoberto corpos celestes que possuem características similares à do planeta Terra, nos damos conta de que podemos estar próximos de obter mais elementos acerca de sua confiabilidade. 
Teoria da abiogênese 
Segundo essa explicação, a origem da vida seria uma matéria bruta, ou seja, os primeiros seres vivos teriam surgido de uma estrutura não viva. Por conta da hipótese que apresenta, ela também é chamada de teoria da geração espontânea. Ela também data da antiguidade, já que as primeiras formulações nesse sentido foram feitas pelo filósofo Aristóteles ao verificar que larvas surgiam nos alimentos que ficavam expostos. 
Para a teoria da abiogênese, a origem da vida seria uma força vital ou princípio ativo existente na natureza. Dentro da perspectiva da geração espontânea, chegou-se a publicar livro de receitas para criar seres vivos e foram feitos alguns experimentos. 
Teoria da biogênese 
Essa perspectiva surge em oposição à teoria da abiogênese e afirma que a vida surge a partir de outro ser vivo pré-existente. O desenvolvimento dessa perspectiva foi comandado pelos cientistas Francesco Redi, Lazzaro Spallanzani e Louis Pasteur, que realizaram experimentos supervisionados a fim de comprovar que não era possível surgir vida a partir da não-vida. Essa teoria ganhou muitos adeptos, mas não conseguiu explicar como teria surgido o primeiro ser vivo. 
Assista o vídeo abaixo e conheça alguns dos experimentos que foram feitos para validar a teoria da biogênese. 

 


Hipótese de Oparin e Haldane 
Essa é a explicação científica acerca da origem da vida mais aceita. Proposta pelos cientistas Oparin e Haldane, ela afirma que os compostos que existiam no planeta após seu surgimento sofreram mutações em decorrência da ação dos raios solares. Com isso, teriam surgido os primeiros compostos orgânicos, os aminoácidos, que por ação das águas das chuvas teriam sido levados para o fundo dos oceanos. 
Nesse novo ambiente, os aminoácidos teriam se unido e dado origem a estruturas semelhantes a uma proteína, que por sua vez originaram os coacervados - aglomerado de moléculas proteicas. Essas estruturas desenvolveram a capacidade de se autoduplicar. É a partir daí que começaram a surgir os primeiros seres vivos. 
Voltar

Questões