Resumo de Biologia - Microbiologia

Microbiologia é a área da Biologia que estuda os seres vivos minúsculos que não podem ser vistos a olho nu, somente por meio de microscópio. Essa pesquisa leva em consideração o modo de vida, fisiologia, forma e metabolismo desses microrganismos, bem como suas relações com outras espécies e o meio ambiente.

A palavra microbiologia tem origem grega: “mikros” quer dizer “pequeno”, “bios” e “logos” significam “estudo da vida”.

As primeiras observações desses microrganismos aconteceram centenas de anos antes de Cristo pela necessidade do homem de compreender e evitar a ocorrência de doenças endêmicas.

História

Na era primitiva, o homem não entendia as doenças que surgiam e muitos menos como elas eram transmitidas. Com o passar dos anos, descobriram que alguns alimentos adquiriam um sabor diferenciado quando armazenados em solo frio ou úmido, ainda que sem a compreensão de como ou porque ocorria esse processo.

Sabe-se que a produção de cerveja, laticínios, vinho e pão, por exemplo, datam da antiguidade. Mesmo sem a consciência do fato, os primitivos se utilizavam dos microrganismos para produção desses alimentos.

Muitos anos depois, em 1546, o médico e monge italiano Girolamo Fracastoro (1483-1553) divulgou seus primeiros estudos sobre doenças contagiosas especulando que a existência de germes vivos que seria responsável pelas doenças contagiosas no livro “De contagione et contagionis”.

Nessa época, as doenças eram consideradas como “castigos divinos” e por conta disso, pouca atenção foi dada às pesquisas de Fracastoro e as doenças infecciosas permaneceram apenas como objeto de especulações até a segunda metade do século XIX.

Em 1665, o inglês Robert Hooke relatou a observação de estruturas celulares de plantas e fungos com um microscópio rudimentar. Mas somente entre 1673 e 1723 que a microbiologia deu seus primeiros passos com o comerciante de tecidos holandês Anton van Leeuwenhoek (1632-1723) observou algas, protozoários, leveduras e bactérias no microscópio.

O químico francês Louis Pasteur (1822-1895) é considerado o pai da microbiologia por ter sido um dos pioneiros a estudar essas formas de vida de maneira sistemática, isolando, manipulando e propondo métodos preventivos de doenças (soroterapia, vacinação, entre outros), que contribuíram para desmistificar as questões relacionadas às doenças.

Nos anos seguintes essa ciência evoluiu, com o desenvolvimento dos microscópios, as técnicas de esterilização, o cultivo de microrganismos e as técnicas de citologia.

Atualmente, os microrganismos são utilizados na reciclagem de substâncias, fabricação de produtos alimentícios, como pães, vinhos, queijos e vinagres, além de serem utilizados nos ciclos biogeoquímicos.

Grupos de microrganismos

Protozoários, vírus, fungos e bactérias são os principais grupos de microrganismos, ou seja, só podem ser vistos por meio de microscópios.

Conheça um pouco mais sobre cada um deles abaixo.

Protozoários

Os protozoários são microrganismos eucariontes, ou seja, possuem um núcleo celular rodeado por uma membrana e com vários organelos, são também unicelulares (consiste em apenas uma célula) e heterotróficos (se alimentam de outros seres pois não são capazes de produzir seu próprio alimento).

Eles fazem parte do Reino Protista, juntamente com as algas e alguns causam doenças como a malária, giardíase, amebíase e doença de chagas. São classificados de acordo com o seu meio de locomoção em:

  • Ciliados: se locomovem na água doce e salgada por meio de cílios numerosos e curtos.
  • Flagelados: possuem um longo flagelo pelo qual se movimentam.
  • Rizópodos: se movimentam por meio de falsos pés chamados pseudópodos. A ameba é um deles.
  • Esporozoários: são parasitas obrigatórios que não possuem organelas locomotoras.

Vírus

São seres microscópicos que não possuem células e são considerados parasitas obrigatórios que se instalam no interior das células para conseguirem se reproduzir.

São responsáveis por causar diversas doenças no homem, como febre amarela, caxumba, hepatite, gripe, varíola, sarampo, HIV, entre outras.

Os vírus são classificados em:

  • Adenovírus: compostos por DNA, como o vírus da pneumonia.
  • Arbovírus: se transmite aos seres humanos por meio de insetos, a exemplo da dengue e da febre amarela.
  • Retrovírus: contém como material genético o RNA. Um exemplo é o vírus HIV.

Fungos

Os fungos são seres microscópicos e macroscópicos (podem ser vistos a olho nu), podendo ser unicelulares ou pluricelulares, eucariontes e heterótrofos.

Apesar de muitos tipos de fundos serem utilizados para diversos fins úteis à humanidade, como culinária (cogumelo), medicina (antibióticos) e produtos domésticos, outros são considerados parasitas e transmitem doenças às plantas e animais.

Nos seres humanos, podem causar patogêneses como candidíase, micose, histoplasmose, entre outros.

Eles são encontrados tanto na água, como no solo, em animais, vegetais, nos homens e demais detritos.

Bactérias

São seres unicelulares e procariontes encontrados nos mais diversos ambientes (água, ar, solo, dentro de outros seres vivos e em condições inóspitas). Fazem parte do Reino Monera e podem apresentar diferentes formas: bastões (bacilos), esférica (cocos), espiraladas (espirilo), entre outras.

Possuem as mais diversas funções:

  • Ajudam nas diversas etapas do Ciclo do Nitrogênio.
  • Utilizadas na fabricação de antibióticos e vitaminas.
  • Usadas na produção de alimentos que se utilizam de lactobacilos, como iogurtes, queijos, entre outros.
  • Na produção de proteínas humanas, como insulina e hormônio do crescimento.

Áreas de estudo da microbiologia

A microbiologia pode ser aplicada em diversas áreas. São elas:

  • Microbiologia farmacêutica: estudo dos organismos vivos minúsculos relacionados a produção antibióticos.
  • Microbiologia médica: pesquisa os micróbios patogênicos e está relacionada ao controle e prevenção de doenças (imunologia).
  • Microbiologia de alimentos: analisa os microrganismos na indústria alimentícia.
  • Microbiologia ambiental: estuda as bactérias e fungos que agem na decomposição dos elementos químicos da natureza e da matéria orgânica.
  • Microbiologia microbiana: envolve pesquisas de manipulação genética e molecular dos microrganismos.

Importância da microbiologia

Conforme apresentado no decorrer do texto, o estudo dos organismos vivos trouxe diversos benefícios para a humanidade. Desde a descoberta dos processos de surgimento de uma doença, sua forma de transmissão e prevenção, com vacinas, soros, medicamentos, à tecnologia de alimentos, com os processos de fermentação e os tratamentos de conservação.

Vale destacar a importância também nas ciências veterinárias, com a possibilidade de evitar patologias que afetam a saúde dos animais, além dos estudos de microbiologia do solo, que permitem a utilização adequada do manejo agrícola, causando menor degradação e conservação dos fatores biológicos.

Voltar

Questões