Resumo de Português - Linguagem formal e informal

A linguagem formal e informal são variações da língua portuguesa e possuem o objetivo de comunicar. Entretanto, são usadas em contextos distintos.

Assim sendo, é importante saber a diferença entre a linguagem formal e informal para fazer o uso de forma correta.

Ao falarmos com os amigos e familiares, por exemplo, usamos a linguagem informal. No entanto, ao participar de uma reunião no trabalho, de uma entrevista de emprego ou para escrever um texto, devemos usar a linguagem formal.

Linguagem formal 

A linguagem formal é usada em situações que requer formalidade, sendo caracterizada pelo uso da norma culta.

Essa linguagem é usada em momentos profissionais, acadêmicas ou quando não existe familiaridade entre os interlocutores, isto é, em momentos que requer mais respeitabilidade.

Na linguagem formal é utilizada a norma culta, respeitando rigorosamente as normas gramaticais; é feita a utilização de um vocabulário extenso; e a pronúncia das palavras é feita de forma correta e clara.

A linguagem formal é muito usada em discursos políticos, entrevistas de empregos, palestras, concursos públicos e documentos oficiais. Além disso, usamos essa linguagem quando falamos com superiores, autoridades ou públicos.

Nessas ocasiões o uso das normas gramaticais deve ser feito de forma correta.

Exemplo: Você viu o que está acontecendo?   

Linguagem informal 

A linguagem informal é usada em momentos em que pode haver mais descontração, quando existe uma relação de intimidade entres os interlocutores.

Nela, não é preciso usar a norma culta, sendo frequente o uso de gírias e coloquialismos.

Na linguagem informal não há a preocupação com o uso de normas gramaticais, é muito comum o uso da linguagem coloquial, expressões populares, gíria e neologismo. Palavras abreviadas como vc, cê, tô, tbm, dps, são frequentes nesse tipo de linguagem. A linguagem informal sofre variações de acordo com a cultura e região em que é falada.

É usada em conversas do cotidiano, aplicativos de mensagens, internet. Normalmente, é empregue em diálogos entre amigos e familiares. A linguagem usada nesses contextos é a coloquial, não seguindo as normas da gramática.

Diferença entre a linguagem formal e informal

A linguagem formal e informal apresenta grandes diferenças. A linguagem formal, também é classificada como linguagem “culta”, já a linguagem informal pode ser classificada de coloquial.

A linguagem formal segue as normas gramaticais na pronúncia e na escrita, enquanto a linguagem informal é despreocupada com as regras da gramática.

Na escrita, podemos cometer grandes equívocos entre a linguagem formal e informal.

Sendo assim, quem não domina a linguagem formal e informal pode apresentar grandes dificuldades na hora de produzir um texto. Quem não tem o conhecimento dessa variação linguística pode ter problemas para se distanciar da linguagem mais espontânea e coloquial.

Para não cometer erros, é preciso ficar atento ao uso da linguagem formal e informal.Veja a seguir um texto escrito das duas maneiras:

Linguagem formal

Doutor Regis seguiu até o portão para encontrar o filho que chegava da faculdade, enquanto Joseane, sua esposa, preparava o jantar.

Quando chegaram em casa, Regis e seu filho encontraram Dona Joseane na cozinha preparando uma das receitas de família, o famoso bolo de canela cremoso, a qual aprendera com sua avó Josefa.

Linguagem informal

O Doutor Regis foi até o portão esperá o filho que chegava da faculdade. Nisso, a Joseane ficou em casa preparando o jantar.

Quando eles chegarão em casa a Joseane tava na cozinha preparando a famosa receita da família boa pra caramba o bolo de canela cremoso.

Aquele que ela aprendeu “cum” a senhora Josefa anos antes da gente se “casâ”.

Observando os textos acima é possível perceber a diferença entre a linguagem formal e informal.

O primeiro texto segue as normas gramaticais de concordância e pontuação. Entretanto, no segundo texto, pode-se perceber que não houve uma preocupação com as normas da língua culta. O texto apresenta erros gramaticais, ortográficos e falta de pontuação.

Língua Portuguesa e suas variações linguísticas 

As variações linguísticas fazem referência as variantes língua que são criadas e reinventadas diariamente.

As variações linguísticas envolvem aspectos históricos, sociais, culturais e geográficos.

Algumas palavras usadas antigamente já se encontram em desuso, tais como: mademoiselles, prendadas, janotas, pé-de-alferes, balaio.

O Brasil apresenta diferentes tipos de variações linguísticas, por exemplo, na linguagem regional.

Tipos de variação

As variações linguísticas acontecem especialmente nos âmbitos geográficos, temporais e sociais.

Variações Geográficas

Essa variação está relacionada com o local em que foi criada.

Exemplos:

  • Diferentes palavras para os mesmos conceitos;
  • Diferentes sotaques, dialetos e falares;
  • Reduções de palavras ou perdas de fonemas.

Variações Históricas

Essa variação ocorre de acordo com a época vivida pelos falantes.

Exemplos:

  • Expressões que caíram em desuso;
  • Grafemas que caíram em desuso;
  • Vocabulário típico de uma determinada faixa etária.

Variações Sociais

Essa variação acontece de acordo com os hábitos de grupos sociais diferentes.

Exemplos:

  • Gírias específicas de um grupo com interesse comum, como os skatistas.
  • Jargões próprios de um grupo profissional, como os policiais.

Variação Situacional

Essa variação acontece de acordo com o contexto ou situação.

Exemplos:

  • Linguagem formal e informal

Voltar

Questões