Resumo de Biologia - Linfonodos

Os linfonodos ou gânglios linfáticos, como são chamados, são pequenas estruturas parecidas com um caroço de feijão, localizadas nos vasos linfáticos, e espalhadas pelo corpo. Grande parte dos linfonodos concentram-se na região da axilas, pescoço, virilhas e cavidades do corpo.

Os vasos linfáticos parecem com os vasos sanguíneos, mas ao invés de transportar sangue, eles transportam um líquido claro, chamado de linfa, no sistema linfático.

Função dos linfonodos

O linfonodos funcionam como grandes filtros de substâncias nocivas, a exemplo de vírus e bactérias, que ameaçam o corpo. Isso porque eles possuem em sua estrutura células do sistema imunológico que ajudam a atacar e destruir os germes transportados pelo líquido linfático.

Como eles agem no corpo?

Cada linfonodo é responsável pela filtragem do líquido e substâncias que chegam até ele, assim, cada gânglio age em uma área especifica do corpo. Exemplo: o líquido linfático dos dedos drena em direção ao tórax e junta-se ao líquido do braço já drenado pelos linfonodos do cotovelo ou axila.

Já o líquido linfático do rosto, cabeça e couro cabelo flui para baixo dos gânglios do pescoço, enquanto que outros linfonodos encontram-se em áreas profundas, a exemplo dos pulmões e intestinos para também filtrar o líquido dessas regiões.

Dessa forma, a linfa vai circulando por todo o corpo até retornar para o tórax. No final do ciclo, os fluidos, sais e proteínas que foram filtrados são despejados na corrente sanguínea de volta.

Os linfonodos estão divididos em três zonas: a zona cortical, na qual há predominância de linfócitos B, que possui células reticulares; a zona paracortical, rica em linfócitos T; e a zona medular, com grandes concentrações de linfócitos B.

Quando acontece alguma infecção no corpo, os linfonodos podem aumentar de tamanho e ficar doloridos. Isso significa que eles estão reagindo aos microrganismos invasores. Assim, quando alguma parte do corpo está inflamada, eles se tornam mais sensíveis e ficam dilatados.

Um dos motivos que fazem os linfonodos aumentarem de tamanho é a infecção causada por tumores. O câncer de linfoma é um exemplo disso. Nesses casos, como eles se encarregam de filtrar as células ruins, eles aumentam de tamanho à medida que a filtragem vai acontecendo. A esse processo dá-se o nome de linfadenopatia.

Ao todo, no corpo humano, existem cerca de 400 gânglios, dos quais 160 estão concentrados apenas na região do pescoço. Para compreender melhor a função dos linfonodos, é necessário entender o sistema em que eles estão inseridos. Para isso, o Guia Estudo fez um resumo sobre os principais órgãos do sistema linfático.

Sistema linfático

O sistema linfático é uma extensa rede composta por órgãos linfoides, linfonodos, ductos linfáticos, tecidos linfáticos, capilares linfáticos e vasos linfáticos, que são os grandes responsáveis pela produção e transporte do líquido linfático (linfa) até a corrente sanguínea.

Como o sistema é um contribuinte na produção de leucócitos (glóbulos brancos) através de seus tecidos linfoides, ele trabalha em perfeita sintonia com o sistema imunológico, uma vez que os leucócitos atuam na defesa do organismo, agindo contra doenças causadas por bactérias, vírus, e infecções.

A grande função do sistema linfático é transportar a linfa para o sistema circulatório, mas ao contrário deste, ele não é um sistema fechado e também não possui uma bomba central, assim como o circulatório.

Por conta disso, a linfa se move lentamente diante de baixa pressão devido, principalmente, à compressão provocada pelos movimentos dos músculos, no qual o fluído é pressionado.

Órgãos do sistema linfático

O sistema linfático possui diferentes componentes e órgãos. Além dos linfonodos, ele é formado pelo baço, timo, e pelas tonsilas palatinas. Veja as funções que cada um exerce:

  • Baço: o baço é um importante órgão do sistema linfático, inclusive, alguns cientistas o consideram um grande nódulo linfático. Ele está localizado abaixo do diafragma e atrás do estômago. Realiza duas importantes funções. A primeira está relacionada a produção de uma grande quantidade de macrófagos que, através da fagocitose, funciona como um filtro do sangue. A segunda é a produção de anticorpos, que protege o corpo contra agentes infecciosos.
  • Timo: antes de falarmos sobre a sua função, é interessante saber que o timo é um órgão que diminui de tamanho ao longo da vida, logo, na idade adulta, devido as alterações atróficas, ele mal consegue ser reconhecido. O timo está localizado na caixa torácica, próximo do coração. Além das substâncias Timosina e Timina, o órgão produz anticorpos que atuam na defesa do organismo. Possui uma coloração cinzenta rosada, é mole e lobulado. Mede aproximadamente 5 cm de comprimento, 4 cm de largura e 6mm de espessura.
  • Tonsilas palatinas: as tonsilas palatinas ou amígdalas, como são popularmente conhecidas, estão localizadas na garganta. Elas fazem a seleção dos microrganismos que entram no corpo através da boca. Assim como os outros órgãos, elas também produzem anticorpos.
Voltar

Questões