Resumo de Biologia - Homo sapiens

Homo sapiens deriva do latim “homem sábio” ou “homem que sabe” e refere-se a denominação científica do homem moderno. Essa é a única espécie animal viva de primata bípede que pertence ao gênero Homo.

O Homo sapiens é definido como uma única espécie. Contudo, algumas literaturas incluem a existência de subespécies. Em função disso, o humano moderno é citado como Homo sapiens sapiens e seus antecessores Homo sapiens arcaicos.  

Os primeiros membros dessa espécie surgiram na África Oriental, por volta de 300 mil anos atrás. Posteriormente, eles se espalharam pelo leste do Mediterrâneo entre 100 mil e 60 mil anos atrás e chegaram na China há 80 mil anos.

Atualmente o homem sábio, ou seja, o ser humano habita toda a Terra. Ele se diferencia das demais espécies por ter um cérebro altamente desenvolvido, com capacidades de raciocínio abstrato, linguagem, resolução de problemas complexos, etc.

Taxonomia do Homo sapiens

A taxonomia, também denominada de classificação científica ou classificação biológica, descreve o modo como os biólogos agrupam e categorizam hierarquicamente as atuais e as extintas espécies de seres vivos.

Veja abaixo a classificação biológica:

  • Reino: Animal
  • Filo: Cordados
  • Subfilo: Vertebrados
  • Classe: Mamíferos
  • Ordem: Primatas
  • Família: Hominídeos
  • Gênero: Homo
  • Espécie: Homo sapiens

Evolução humana

A evolução humana está diretamente relacionada ao desenvolvimento do gênero Homo. Sendo assim, o estudo dessa espécie engloba diversas disciplinas cientificas como antropologia, primatologia, arqueologia, linguística, paleoantropologia e genética.

Graças aos estudos da genética, hoje sabemos que parentes vivos mais próximos dos humanos são os gorilas e os chimpanzés. Contudo os atuais humanos não evoluíram deles, na verdade, eles compartilham de um ancestral comum: o Nyanzapithecus alesi.

Descoberto em 2017 no Quênia, na África Oriental, o alesi possui 13 milhões de anos e tudo indica que possa ser o ancestral comum entre humanos e macacos.  A partir dessa espécie, os Homo evoluíram e foram extintos (exceto o H.sapiens).

Como já dito, alguns autores utilizam as nomenclaturas trinomiais de Homo sapiens sapiens e Homo sapiens neanderthalensis para indicar que estas seriam duas subespécies.  

Contudo, dados científicos indicam que houve uma separação bem antiga entre essas duas linhagens. Esses hominídeos são considerados, atualmente, espécies diferentes: Homo sapiens e Homo neanderthalensis e não subespécies.

Características do Homo sapiens

Quando o Homo sapiens surgiu, há cerca de 300 mil anos, a Terra passava pelo período das glaciações (Riss e Wisconsin). Estudos genéticos apontam que “o berço da humanidade” é Khoisan, próximo da Fronteira Angola-Namíbia.

Há 250 mil anos, durante a transição com o H. erectus, o homem moderno teve uma expansão craniana e desenvolveu tecnologias para elaboração de ferramentas de pedra. Ele também começou a migrar para dentro e fora da África.

O chamado Cro-Magnon é o H. sapiens que viveu na Europa e surgiu no Paleolítico. Ele possuía forte musculatura, media entre 1,8 e 2,0 m de altura e capacidade craniana de 1.500 cm³ a 1.790 cm³.

Há cerca de 160 mil anos surgiu o Homo sapiens idaltu, considerado uma subespécie extinta.No entanto, alguns pesquisadores o consideram apenas  um ancestral direto do moderno H. sapiens.

O Homo sapiens, além das características físicas, se difere dos seus antecessores pelo alto nível de pensamento que inclui autoconsciência, racionalidade e sapiência. Tais elementos o define como “pessoa”.

Biologicamente, os humanos estão no topo da escala evolutiva. O desenvolvimento cerebral, associado à estrutura corporal, possibilita o uso dos braços para o manuseio de ferramentas e objetos que garantem a sobrevivência.

Existem grandes diferenças em relação à expectativa de vida ao redor do mundo. Em Hong Kong, por exemplo, a média de vida é de 84,8 anos para homens e 78,9 para mulheres, já na Suazilândia (África Austral) a exceptiva é de 31,3 anos para ambos os sexos.

Outra peculiaridade sobre os humanos é que são os únicos seres vivos com consciência sobre a própria morte. Sabendo disso, a existência humana tornou-se objeto de estudo da filosofia.

Outras espécies do gênero Homo

Até 2015, foram listadas 17 espécies do gênero Homo. O último a ser descoberto, o Homo naledi, foi encontrado na Caverna Rising Star, um sítio a 50 km de Joanesburgo, na África do Sul. No local foi achado ossos de 15 indivíduos.

Veja abaixo, em ordem cronológica de idade em Ma (mil milênios), as espécies de Homo até então conhecidas:

  • Homem da caverna do Veado Vermelho (0.0145 – 0.0115)
  • Hominídeo de Denisova (0.04)
  • H. floresiensis (0.095 – 0.012)
  • H. sapiens idaltu (0.16 – 0.15)
  • H.sapiens (0.195 – presente)
  • H. naledi (0.2 – 0.3)
  • H. neanderthalensis (0.23 – 0.028)
  • H. rhodesiensis (0.3 – 0.125)
  • H. heidelbergensis (0.6 – 0.2)
  • H. antecessor (0.85 – 0.75)
  • H. cepranensis (0.8 – 0.35)
  • H. georgicus (1.8)
  • H. erectus (1.8 – 0.03)
  • H. ergaster (1.8 – 1.3)
  • H. gautengensis (1.9 – 0.6)
  • H. habilis (2.1 -1.5)
  • H. rudolfensis (2.5 – 1.8)
Voltar

Questões