Resumo de Português - Embaixo ou em baixo

"Embaixo" ou "em baixo" são exemplos das variações de palavras semelhantes que existem na gramática da língua portuguesa. Ambas estão corretas, mas devem ser utilizadas em contextos diferentes. Para isso, é fundamental entender o significado de cada uma separadamente.

“Embaixo”

A expressão “embaixo”, escrita junto, é um advérbio de lugar que se refere à alguma coisa está em uma posição de inferioridade em relação a outra. Pegando o artigo sinônimos e antônimos como referência, embaixo é sinônimo de: abaixo, debaixo, inferiormente.

É comum a palavra “embaixo” estar acompanhada de uma preposição, formando assim uma locução adverbial, como “embaixo de”.

Exemplos:

  • O cachorro está embaixo da mesa.
  • embaixo do prédio tem muita gente esperando para poder entrar.
  • A chave está embaixo do tapete.
  • Olhando de cima, tudo parece pequeno lá embaixo.
  • Os nossos pais estão nos esperando lá embaixo.
  • As folhas estão embaixo daquela caixa.
  • Os óculos estão embaixo da gaveta.
  • Durante a música, as crianças se esconderam embaixo da cadeira.
  • Vá até a casa de sua mãe e pegue as chaves que estão embaixo do tapete.
  • Mônica passei o dia todo embaixo dos cobertores.

Para saber se "embaixo" está sendo empregada da forma correta na frase, basta trocá-la pelo seu antônimo.

Exemplo:

  • O cachorro está em cima da mesa.

“Em baixo”

"Em baixo", escrito de forma separada, deve ser utilizada apenas quando a palavra “baixo” tiver a função de adjetivo.

Exemplos:

  • Eles sempre se expressam em baixo calão.
  • A professora falava em baixo tom de voz.
  • A coluna está decorada em baixo relevo.
  • O friso foi construído em baixo relevo.
  • Nessa opção a câmera fica em baixo contraste.

“Abaixo”, “a baixo”, “debaixo” e “de baixo”

Essa três palavras também possuem fonética semelhante à “embaixo” e “em baixo” e, por isso, é importante saber utilizá-las da maneira correta.

“Abaixo”

É um advérbio de lugar que pode ser utilizado quando se deseja fazer referência a algo que está em uma posição inferior. É, portanto, sinônimo de "embaixo".

Veja alguns exemplos:

  • Observem abaixo um exemplo sobre o assunto que foi explicado na última aula.
  • Seu nome está abaixo do meu na lista de convidados para o casamento de Ana.
  • Abaixo a o preconceito!
  • Carlinhos apresentou notas abaixo da média nesse semestre.
  • Na Patagônia, a temperatura ficará abaixo de zero no próximo inverno.
  • Aquele carro desceu ladeira abaixo e causou o acidente.
  • Abaixo é comumente usado também após o verbo “seguir”. Nesses casos, o verbo sempre deverá concordar com o sujeito.

Observe:

  • Segue abaixo o documento assinado.
  • Seguem abaixo os documentos para a compra do imóvel.
  • Segue abaixo a nota fiscal da compra.
  • Seguem abaixo as informações necessários para comprovação da escolaridade.

“A baixo”

“A baixo” é composto pela preposição “a” mais o adjetivo “baixo” e tem o sentido de “de baixo” ou “para baixo”. É muito usado em expressões antônimas, como “de alto a baixo” ou “de cima a baixo”.

Confira alguns exemplos:

  • Toda a loja está a baixo preço.
  • Aquela senhora me olhou de alto a baixo.
  • O cachorro urinou o sofá de cima a baixo.

“Debaixo”

Trata-se também de um advérbio de lugar que diz respeito à algo em posição inferior, assim como “embaixo” e “abaixo”. Pode ser substituído pela preposição “sob”.

Veja os exemplos:

  • James voltou para casa debaixo de temporal.
  • Meu caderno estava debaixo do sofá.
  • Meu cachorro só dorme debaixo da cama.

“De baixo”

“De baixo” é formado pela preposição “de” com o adjetivo “baixo” e pode ser também substituído por “sob”.

Exemplos:

  • Eles tiveram uma discussão de baixo calão.
  • Carlos se mostrou um homem de baixo caráter.
  • A loja de Clarice fica no andar de baixo.

Outros advérbios

Assim como "embaixo", "debaixo" e "abaixo" existem diversos outros advérbios na língua portuguesa, que são palavras que indicam uma situação. Podem ser de tempo, de lugar, de modo, de duvida, entre outras, e modificam um verbo, um adjetivo ou um advérbio.

Confira abaixo alguns exemplos.

  • Advérbios de afirmação: sim, certamente, efetivamente, realmente, etc.;
  • Advérbios de dúvida: acaso, porventura, possivelmente, provavelmente, quiçá, talvez, etc.;
  • Advérbios de intensidade: bastante, bem, demais, mais, menos, pouco, muito, quanto, quão, quase, tanto, tão, etc.;
  • Advérbios de lugar: abaixo, acima, adiante, aí, além, ali, aquém, aqui, atrás, através, cá, defronte, dentro, detrás, fora, junto, lá, longe, onde, perto, etc.;
  • Advérbios de modo: assim, bem, debalde, depressa, devagar, mal, melhor, pior e quase todos terminados em –mente: fielmente, levemente, etc.;
  • Advérbios de negação: não; nunca; jamais; nem; tampouco;
  • Advérbios de tempo: agora, ainda, amanhã, anteontem, antes, breve, cedo, depois, então, hoje, já, jamais, logo, nunca, ontem, outrora, sempre, tarde, etc.

Advérbios interrogativos

Existe advérbio que pode ser classificado como advérbio interrogativo. Eles são utilizados nas interrogações diretas e indiretas e indicam circunstâncias de lugar, tempo, modo e causa.

São eles:

  • por que? (indicando causa);
  • onde? (indicando lugar);
  • como? (indicando modo);
  • quando? (indicando tempo).

Exemplos:

  • Onde está sua carteira?
  • Perguntei onde estava sua carteira.

Graus dos advérbios

Os advérbios não podem ser flexionados quanto ao gênero (masculino e feminino) e número (plural e singular). Ainda sim, alguns advérbios podem ser flexionados quando ao seu grau (comparativo e superlativo), semelhante aos graus dos adjetivos.

Grau comparativo de inferioridade

  • Formado por: menos + advérbio + que/do que.
  • Exemplo: Ele come menos lentamente do que eu.

Grau comparativo de igualdade

  • Formado por: tão + advérbio + quanto/ como/ quão.
  • Exemplo: Ele come tão lentamente como eu.

Grau comparativo de superioridade

  • Formado por: mais + advérbio + que/ do que.
  • Exemplo: Ele come mais lentamente do que eu.

Grau superlativo absoluto sintético

  • Formado por: advérbio + sufixo (normalmente sufixo -íssimo).
  • Exemplo: O avião chegou cedíssimo ao aeroporto.

Grau superlativo absoluto analítico

  • Acompanhado de outro advérbio: muito + advérbio.
  • Exemplo: Aquele estudante escreve muito bem.

Resumo sobre “embaixo” ou “embaixo”

“Embaixo” ou “em baixo” existem na gramática da língua portuguesa e são variações de palavras semelhantes. As duas estão corretas, mas devem ser utilizadas em contextos diferentes.

A expressão “embaixo“, escrita junto, é um advérbio de lugar que se refere à alguma coisa está em uma posição de inferioridade em relação a outra.

Já “em baixo“, escrito de forma separada, deve ser utilizada apenas quando a palavra “baixo” tiver a função de adjetivo.

Voltar

Questões