Resumo de Biologia - Doença de Chagas

Conheça os sintomas e as formas de transmissão


A doença de Chagas é uma doença que atinge, principalmente, pessoas de baixa renda moradoras das zonas rurais. Essa relação acontece porque a sua principal forma de transmissão é a contaminação pelas fezes do barbeiro. De acordo com a classificação da Organização Mundial de Saúde (OMS), essa é uma doença negligenciada, pois não recebe a atenção necessária por parte dos países onde ela é endêmica. 
Somente na América Latina, estima-se que haja 6 milhões de pessoas com doença de Chagas em 21 países. No Brasil, todos os casos diagnosticados dessa infecção devem ser obrigatoriamente informados ao Ministério da Saúde. Desse modo, o governo federal pode ter mais controle acerca das oscilações no número de infectados no território nacional. 

Como a doença de Chagas é transmitida? 


A doença de Chagas é o resultado da infecção pelo protozoário parasito hemoflagelado . Esse microrganismo pode infectar o organismo humano através de quatro vias de transmissão, sendo a contaminação pelas fezes do barbeiro triatomíneo a principal. Ela pode acontecer durante a picada do inseto ou pela ingestão de alimentos contaminados
Na natureza, o protozoário pode ser encontrado no organismo de gatos, cães, porcos, cabras, roedores, marsupiais, lagomorfos e outros animais. Quando um desses reservatórios é picado pelo triatomíneo, o barbeiro passa a ser vetor de transmissão da doença, pois absorve o microrganismo junto com o sangue da presa. É a partir daí que podem ter início os ciclos de transmissão da doença para os humanos. 
A transmissão por vetor acontece quando o barbeiro pica um indivíduo. Ao fazer isso, o inseto defeca ao lado do local da picada. É somente quando a pessoa coça o local que o presente nas fezes entram na corrente sanguínea. Nesse momento, além de contrair a doença de Chagas, a pessoa se converte em um reservatório do protozoário podendo dar início para as demais formas de transmissão. 
Uma delas é a transmissão vertical. Ela acontece quando a mãe, que possui a doença, infecta o filho. Nos países não endêmicos, essa é a forma de contaminação mais comum. Contudo, ela pode ser impedida se for administrada a formulação pediátrica de no recém-nascido. Outra forma de infecção da doença de Chagas é a transfusão de sangue. Essa é uma possibilidade extremamente remota, já que os bancos de sangue realizam um rigoroso controle do material doado antes que ele seja recebido por um paciente. 

¿



As fases da doença 


Após contrair a doença de Chagas, a pessoa pode evoluir em três fases distintas com sintomas específicos. Contudo, cada organismo pode reagir de uma maneira diferente à infecção. Desse modo, os sintomas servem como referência, mas não podem ser apontados como dados absolutos para produção de um diagnóstico. 
O primeiro estágio de infecção pelo é a fase aguda. Ela tem início logo após o protozoário adentrar a corrente sanguínea. Em geral, os pacientes que se encontram nessa fase não apresentam sintomas. Mas nos casos em que eles se apresentam são observadas náuseas, diarreia, dificuldade para respirar, febre, erupções na pele e outros. Esse quadro pode durar de dois a quatro meses. 
Cessada a fase aguda, a pessoa pode evoluir para a fase crônica indeterminada. Esse estágio da doença é caracterizado pela ausência de sintomas. Contudo, o parasita continua presente no organismo e, por consequência, o indivíduo infectado ainda se configura como reservatório do agente infeccioso. Essa fase pode durar anos ou até mesmo décadas. 
Outra possibilidade de evolução da doença de Chagas é a fase crônica sintomática. Ela acomete em torno de 30 a 40% dos infectados. Esses indivíduos podem apresentar problemas cardíacos, alargamento dos órgãos gastrointestinais e transtornos motores gastrintestinais. A mortalidade associada à doença é referente aos pacientes que evoluem para essa fase. Em geral, eles têm morte súbita ou insuficiência cardíaca progressiva. 

Diagnóstico e tratamento 

Os instrumentos necessários para fazer o diagnóstico da doença de Chagas varia de acordo com o estágio em que a pessoa se encontra. Na fase aguda, o procedimento adotado é a pesquisa pelo parasita em amostras de sangue. A identificação do microrganismo significa que a pessoa está contaminada. Contudo, muitas vezes, o procedimento não é adotado devido à ausência de sintomas ou ao desconhecimento sobre a doença de Chagas por parte do médico. 
Para confirmar a infecção em pessoas que estão na fase crônica, em geral, é realizada a pesquisa pelos anticorpos que o organismo produz para combater o agente infeccioso. Por meio de exames de sangue, os profissionais tentam identificar a presença das Imunoglobulinas G (IgG) e anti-T.cruzi. Para garantir a segurança do diagnóstico, é importante que sejam realizados dois ou três exames em amostras de sangue distintas. 
Confirmado o diagnóstico da doença de Chagas, o paciente deve ser submetido a tratamento com uso de benznidazol. O medicamento distribuído gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é indicado para as pessoas que estão na fase aguda da doença. Nesses casos, a terapia deve ser realizada durante 60 dias. 

Voltar

Questões