Resumo de Geografia - Desertos

Desertos são regiões com pouca precipitação pluviométrica. Grande parte dos desertos possui índice pluviométrico anual inferior a 400 mm. Por conta disso, essas regiões apresentam climas quentes e áridos. Assim como lugares frios a exemplo da Antártida, no deserto pode ser difícil encontrar formas de vida.

Se comparado com regiões com climas mais úmidos isso pode ser verdade, mas ao examinar detalhadamente pode-se perceber que os desertos abrigam vidas que ficam escondidas durante o dia para preservar a umidade.

Classificação dos desertos

Os desertos podem ser classificados em quente, frio, costeiro, semiárido. Veja abaixo alguns tipos e suas características.

Deserto quente

Esses desertos apresentam altas temperaturas no verão, a evaporação da água é muito maior que a precipitação, a umidade é baixa e existe uma grande variação de temperatura entre o dia e a noite.

Deserto frio

Os desertos frios encontram-se em latitudes maiores que os desertos quentes. A aridez do ar é ocasionada pelo ar seco. Por sua vez, o ar é muito frio e carrega pouca umidade.

Deserto costeiro

Esse tipo de deserto é encontrado nas bordas ocidentais dos continentes, que ficam próximos aos Trópicos de Câncer e Capricórnio. Nesse deserto, o inverno é frio e o verão moderadamente quente. No verão a temperatura varia entre 13° e 22°. O solo apresenta uma textura fina com uma taxa de sal moderada. Além disso, é bastante poroso e com boa drenagem.

Deserto semiárido

O clima semiárido está presente em várias regiões brasileiras, entre elas a região Nordeste e região Sudeste (no norte do Estado de Minas Gerais). Nesse tipo de deserto os verões são longos e secos e o inverno apresenta pouca concentração de chuvas. O solo apresenta fragmentos rochosos e de textura fina a cascalho ou areia.

Solo e relevo

O solo do deserto é formado por rochas originadas a partir de processos de erosão eólica e caracterizam-se pela participação de minerais e pouca matéria orgânica, isto é, são pouco férteis.

Esse solo é formado principalmente por areia, encontrada em grande quantidade em lençóis e bancos de areia.

O solo rochoso também é muito comum e podemos ainda ver planícies cobertas de sal pelo ressecamento de lagos no deserto. Eles se formam pela chuva ou água de degelo, dura pouco tempo, não apresentam profundidade e são salgados.

Mesmo sendo classificados como inabitáveis, os desertos guardam alguns tipos de vida, que ficam escondidos de uma forma ou de outra para preservar a própria umidade.

Hidrografia

Grande parte dos desertos ficam em bacias com drenagem fechada ou interior. Poucos desertos são atravessados por rios “exóticos”, ou seja, com nascentes e parte do curso fora da área de desertificação.

Esses rios se infiltram no solo e com a evaporação acabam perdendo grande parte de sua água em seu curso ao longo do deserto, contudo seu grande volume de água garante sua existência.

O rio Nilo, Colorado e o Amarelo são rios exóticos que correm ao longo de desertos para levarem sedimentos ao mar.

Como foi visto acima, os lagos dos desertos normalmente são rasos, temporários e salgados. Devido a sua pouca profundidade, a força do vento pode espalhar as águas do lago por vários quilômetros.

Quando esses pequenos lagos secam deixam uma camada de sal no fundo. A área plana formada com argila, lama ou areia encrustada com sal é chamada de salar.

Fauna

A fauna que predomina em regiões desérticas é formada por roedores - ratos e cangurus, répteis - serpentes e lagartos - e por insetos.

Os animais e plantas têm nítidas adaptações à falta d´água: suas narinas, olhos e orelhas são adaptados para sobreviver ao clima.

Muitos animais só podem ser vistos à noite, outros passam a vida inteira sem beber água, extraindo o nutriente dos alimentos que comem. 

Flora

Por causa dos solos inférteis, no deserto praticamente não existe cobertura vegetal.

As poucas que existem são do tipo xerófitas – espécie adaptada à escassez de água e formada por folhas e caules grossos que possibilitam a diminuição no processo de evapotranspiração.

Outras espécies acumulam água em suas folhas, raízes e caules. Algumas plantas do deserto têm raízes grandes que vão até o lençol freático, sustentam o solo e evitam a erosão.

Os caules e folhas de algumas espécies diminuem a velocidade superficial dos ventos que carregam a areia, criando uma barreira para que não ocorra a erosão do solo.

Maiores desertos do mundo

Os maiores desertos do mundo e suas respectivas áreas são:

Deserto da Antártida – 14.000.000 km²

Mesmo com tanto gelo, essa é uma área onde a evaporação supera o volume de chuva. Locais assim são conhecidos como desertos polares. Nessa região os termômetros medem em média, -30ºC. Em alguns momentos já foram registrados -80ºC.

Deserto do Saara – 9.000.000 km²

Esse deserto é conhecido por ser o maior deserto arenoso em extensão territorial, ele é o mais conhecido dentre os desertos do mundo. A sua extensão envolve áreas de Argélia, Chade, Egito, Líbia, Mali, Marrocos, Mauritânia, Níger, Tunísia e Sudão.

Deserto da Arábia – 1.300.000 km²

Esse deserto fica próximo à Arábia Saudita. As temperaturas nesse deserto ficam em entre 40°C e 50°C no período mais quente e 5°C a 15°C no período mais frio.

Voltar

Questões