Resumo de Educação Física - Danças Africanas

As danças africanas compõem a cultura do continente africano e é uma das maneiras dos povos se expressarem ritualmente. A maioria das danças estão intimamente ligadas com a religião, por isso, em muitas delas, o corpo serve como uma espécie de ligação entre a Terra e mundos espirituais.

Características das danças africanas

Uma das principais características das danças africanas é a maneira como os participantes se organizam para dançar. Normalmente, formam fileiras, círculos ou semicírculos, além de terem a participação de toda a comunidade sem restrição de idade ou escala social.

As danças africanas são acompanhadas de instrumentos de percussão. Grande parte desses movimentos são expressos em ocasiões especiais como nascimentos, casamentos, morte, agradecimentos ou rituais de passagem.

Os ritmos dançados ao som do batuque são considerados um elemento de passagem para o mundo espiritual, onde eles acreditam que o participante é levado após um transe.

Para os participantes, o corpo é o instrumento de ligação com o mundo dos espíritos, inclusive, existe a crença de que, dependendo do ritual, a dança deve ser executada com os pés descalços a fim de promover a ligação do espírito com a Terra.

Tipos de danças

O continente africano reúne diferentes tipos de dança, pois a diversidade cultural é bastante extensa. O Guia Estudo selecionou as principais que retratam bem as tradições locais. Confira:

Guedra

É uma dança tradicional do deserto do Saara, popular em países como a Mauritânia, Marrocos, o Egito, entre outros. Popularmente conhecida como ritual das mulheres de azul, “Guedra” significa: “aquela que faz ritual”.

Dessa forma, os bailarinos, realizam símbolos místicos em agradecimento ao ar, terra, fogo e água, além de usarem roupas azuis brancas. As mulheres fazem ainda movimentos antigos para abençoar todos que estão presentes, incluindo pessoas e espíritos.

Ahouach

O Ahouach é um ritmo que representa a união da comunidade. Os povos berberes, que são nativos do norte da África, executam a coreografia caracterizada pelo balanço dos corpos dos bailarinos.

Os instrumentos utilizados carregam uma tradição e são feitos em pele de cabra (tambor e as flautas, por exemplo). Além disso, eles adornam os corpos com muitas joias esculpidas em pedras e âmbar.

Gnawa

Entre as danças africanas, esse é um ritmo ligado à morte e a passagem de um mundo para o outro. Os bailarinos se vestem de branco e usam chapéus pretos repletos de adornos, que incluem amuletos, talismãs, contas e conchas.

Ao cultuarem a presença do deus Hadra, eles posicionam-se em linha reta ou círculo, enquanto executam danças acrobáticas, batem palmas e tocam tambores.

Danças da Angola

Entre as décadas de 50 e 70, na Angola, aconteciam os bailes organizados entre amigos definidos como “as turmas”. Nesses bailes, as pessoas dançavam ao som dos instrumentos (o dikanza, o ngoma, o apito, a gaieta e o acordéon) mais usados na época.

Inicialmente, os estilos de danças africanas eram chamadas de “dança dos operários” ou “dança de marginais”, pois eram dançadas pelos homens de festa ou homens farristas, como eram classificados. Além disso, as danças eram praticadas pelos bairros suburbanos de Luanda, ruas e quintais de casas.

Com o passar do tempo, as danças foram levadas para as salas de baile, deixando de ser apenas um ritmo dos operários para se tornar uma dança de todos.  A burguesia passou a dançar, mas ainda escondidos por ser uma dança mal vista.

A maioria dançava ao som do Sembaera ou Semba, também chamado de Umbigada, um dos ritmos que deu origem ao samba brasileiro. Os bailes frequentados pelas "turmas" eram chamados as boas "kizombadas" ou "festas de quintal".  

Kizomba

Embora tenha surgido na Angola, a Kizomba é uma das danças africanas que se espalhou por todo o continente. O ritmo é uma adaptação dos antigos merengues angolanos como a Semba, a Maringa e o Caduque. “Kizomba” significa “festa”, e sua origem é proveniente das farras ou bailes que aconteciam na Angola durante as décadas de 50 e 60.

O Kizomba é um ritmo que conquistou muitos adeptos no Brasil e em vários países da Europa. Uma das grandes influências do Kizomba no Brasil é o Zouk, e por terem passos muito semelhantes, às vezes, os ritmos se confundem.

Kuduro

A grande característica desse ritmo são as letras carregadas de simplicidade e humor. Apesar de ter sido conhecido como um gênero musical, o Kuduro nasceu no final da década de 80, em Angola, como uma dança.

Ao longo dos anos, a dança se modernizou e aderiu uma nova roupagem, o que contribuiu significativamente para que ele conquistasse o mundo.

Schikatt

É um estilo de dança de origem marroquina com características semelhantes a dança flamenca. Sendo assim, as influências árabes e orientais são demonstradas nas performances dos bailarinos.

Véus coloridos integram os movimentos realizados pelas mulheres. Além disso, as bailarinas usam acessórios elegantes, a exemplo de joias. Os espectadores assistem aos espetáculos ao som de instrumento de percussão.

Rebita

A Rebita é uma dança de salão executada em pares. Os bailarinos costumar executar movimentos leves, bem generosos, coordenados pelo chefe de roda e demarcando o compasso da massemba.

Kazukuta

Dos exemplos de danças africanas, a Kazukuta é uma dança de oscilações, pois ela mistura o lento sapateado do bailarino, que hora se firma no calcanhar, outrora na ponta dos pés. Além disso, os bailarinos usam como apoio bengala ou guarda-chuva.

Os bailarinos vestem-se de calças listradas e casacas ornamentadas, representando alguns cargos do exército. Outros costumam cobrir o rosto com uma máscara, representando animais.

Os tocadores usam instrumentos como latas, dikanzas, garrafas, arcos de barril e, para algumas variações rítmicas, a corneta de latão e caixa corneta.

Danças africanas no Brasil

No Brasil Colônia, o país recebeu mais de 4 milhões de africanos capturados de seus países de origem. Eles foram escravizados pelos donos de propriedades rurais em diversas atividades domésticas e de lavoura.

Apesar de terem deixado os pertences para trás, os africanos trouxeram para os navios negreiros a rica diversidade cultural dos seus países.  Dessa forma, a cultura brasileira ficou marcada pela herança de danças que remetem as tradições afro-brasileiras. Entre elas, é possível destacar:

  • Capoeira
  • Congada
  • Jongo
  • Maracatu
  • Samba de roda
Voltar