Resumo de Português - Como fazer um bom texto dissertativo-argumentativo

Saiba como convencer o leitor por meio das suas ideias 


Como fazer um bom texto dissertativo-argumentativo? Certamente essa é umas das perguntas que não saem da cabeça dos estudantes que desejam conquistar uma vaga em concursos ou no ensino superior, principalmente se for através do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), já que essa modalidade é uma das mais cobradas na redação. 
O texto dissertativo-argumentativo é uma gênero discursivo que exige a apresentação de uma linha de pensamento, a construção e defesa de um ponto de vista, e a reflexão diante de determinado tema que, na maioria das vezes, envolve questões sociais, políticas ou ambientais. O autor precisa utilizar argumentos baseados em fatos e dados para sustentar a sua opinião e convencer o leitor. 
Esse tipo de produção textual é recorrente nas provas porque possibilita uma avaliação em vários aspectos, como, por exemplo, o domínio da gramática, habilidade de compreensão das ideias ligadas ao tema, capacidade de síntese e, sobretudo, argumentação diante da posição a ser defendida. 

Estrutura de um texto dissertativo-argumentativo

Quem ainda tem dúvidas de como fazer um bom texto dissertativo-argumentativo, a dica é organizar por partes a exposição das ideias. Dessa forma, além de ajudar na construção do pensamento, favorece o entendimento do leitor sobre aquilo que pretende transmitir. Assim, você deve embasar seu ponto de vista de acordo com a seguinte estrutura: 
Introdução
No primeiro parágrafo, dois pontos principais precisam estar em evidência: a apresentação do tema, deixando claro o assunto discutido e a sua importância, e a tese – opinião que será defendida. Um bom caminho para atrair a atenção do leitor é trazer uma contextualização histórica na introdução, o que mostra também o seu conhecimento sobre o tema. 
Desenvolvimento 
Os dois ou três parágrafos que sucedem a introdução devem ser voltados para defesa do ponto de vista, que pode ser a favor ou em oposição ao assunto trabalhado. Para isso, é fundamental a apresentação clara e coerente dos argumentos, além do uso de estratégias para embasar o posicionamento e comprovar a validade do que está sendo dito, como dados estatísticos, visão de especialistas, notícias publicadas em jornais de credibilidade, exemplos do cotidiano e comparações com épocas ou países diferentes. 


Conclusão 
O último parágrafo pode ser produzido em forma de síntese ou proposta de solução/intervenção. No primeiro caso, o autor resume os argumentos apresentados ao longo do texto, reafirmando a veracidade da sua tese. Já no segundo, normalmente o mais cobrado na redação no Enem, precisa elaborar ações práticas para os problemas abordados no desenvolvimento. 
Para criar uma proposta convincente, o redator ainda pode apontar os caminhos para realização da intervenção sugerida, os agentes (instituições, personalidades, etc) executores e os resultados positivos da sua aplicação. 

Tipos de argumentação 

Como vimos até aqui, escrever um texto argumentativo demanda senso crítico em relação ao tema, exposição de ideias baseadas em fontes que possam validá-las e capacidade de convencimento. Para além desses fatores, existem estratégias que ajudam na fundamentação da tese escolhida. Mostraremos, a seguir, quais são elas e como podem ser usadas na redação. Confira! 
Argumento por exemplificação: uma das maneiras de embasar o seu ponto de vista é por meio da ilustração, ou seja, utilização de um exemplo específico para efetivar a sua opinião. Neste tipo, os operadores argumentativos – palavras que permitem a articulação das ideias, dando coesão e coerência ao texto – mais comuns são: a exemplo de, como acontece no caso de, a título de exemplificação, etc. 
Argumento por comparação: ao optar por essa estratégia de embasamento, o redator precisa ressaltar as semelhanças e/ou diferenças do tema da redação com as ideia defendida por ele. Podem ser feitas analogias com conceitos, livros, filmes, etc. Os operadores indispensáveis são: da mesma forma, de acordo com, segundo, conforme, sob o mesmo ponto de vista, assim como, entre outros. 
Argumento por evolução histórica: essa estratégia envolve os argumentos apoiadas em acontecimentos históricos. Para elaborar uma opinião com base cronológica, é preciso abordar o assunto de acordo com o tempo e espaço onde os fatos acontecerem. Entre as palavras que compõem este tipo de fundamentação estão: posteriormente, quando, logo que, assim que, logo após, a princípio, no momento em que, etc. 
Argumento por comprovação: Baseia-se na utilização de dados estatísticos ou pesquisas divulgadas por órgãos de credibilidade para respaldar o ponto de vista. É um tipo de evidência que precisa ser de conhecimento público e as fontes devem ser citadas no texto. Caso contrário, o autor pode ter a redação zerada por ser considerada plágio. 
Argumento de autoridades: como o nome já sugere, remete à opinião de um especialista no tema proposto. Pode ser realizado através de citação direta e indireta, trazendo para o texto toda a credibilidade da fonte escolhida. 
Argumento por enumeração: refere-se à ordenação dos posicionamentos que buscam comprovar a relevância do que está sendo defendido. O redator deve apontar que haverá uma listagem de ideias no desenvolvimento. Para isso, pode usar os operadores: em primeiro lugar, primeiramente, além disso, ademais, outro fator importante, etc. 
Argumento por causas e efeitos: é um dos tipos mais usados, pois revela os motivos e porquês de determinados problemas e, logo depois, os resultados ou consequências de tais fatos. Os principais operadores são: visto que, graças a, em virtude de, como reflexo disso, com efeito, consequentemente, etc.

Dicas de como fazer um bom texto dissertativo-argumentativo

Agora que já aprendeu como fazer um bom texto dissertativo-argumentativo, memorize umas dicas que podem fazer você tirar nota 1000 na redação. Vamos lá?
  1. Leia atentamente o tema e os textos que são colocados para embasar a discussão. A interpretação de texto é fundamental para o entendimento do enunciado e evita um dos erros mais comuns: fugir do assunto
  2. Anote e reflita todos os pontos que entendeu em relação ao tema. Para facilitar, você pode criar perguntas: qual é o problema? Quais as causas? Existem formas de resolver? A proposta que pensei pode ser colocada em prática?
  3. Desenvolva seus argumentos com clareza, coerência e respeitando as normas da língua portuguesa. Lembre-se que o primeiro leitor a ser convencido pela sua ideia é o que também lhe dará a nota. 
  4. Jamais esqueça de revisar o texto antes de entregar! Esse é o último momento para encontrar erros gramaticais, de ortografia ou pontuação. Uma dica valiosa: se não tem certeza sobre a grafia de uma palavra, substitua mediamente por outra (sinônimo). 
Vale lembrar que não adianta nada saber como fazer um bom texto dissertativo-argumentativo se não praticar. Pesquise as dissertações já feitas, especialmente as que obtiveram nota máxima, fique atento aos noticiários e acontecimentos da atualidade, e treine bastante a escrita. Assim, vai perceber quais pontos precisam ser melhorados em seus textos. 
Voltar

Questões