Resumo de Biologia - Ciclos Biogeoquímicos

Conheça o processo de reciclagem dos elementos químicos e sua importância


Os ciclos biogeoquímicos são fundamentais para garantir a disponibilidade dos elementos químicos na natureza. Eles dizem respeito aos movimentos que esses elementos realizam na natureza, atravessando os meios bióticos e abióticos. Desse modo, eles garantem que haja interação dos elementos químicos com os seres vivos e possibilitam a realização dos processos biológicos para os quais são fundamentais. 
Os ciclos biogeoquímicos são assim nomeados pois são resultado da interação dos elementos químicos com os organismos vivos (bio) e com o ambiente geológico (geo). Essa interação acontece em decorrência de mudanças químicas, muitas vezes no estado físico em que as substâncias se apresentam em cada estágio do movimento cíclico que realiza. 
Cada elemento químico possui um ciclo biogeoquímico específico, mas em geral ele envolve seu trânsito pela atmosfera, hidrosfera, litosfera e biosfera. Neste artigo, conheceremos os ciclos de alguns elementos químicos, falaremos da importância desse movimento e das formas como podem ser categorizados. 

A importância dos ciclos biogeoquímicos? 


Os ciclos biogeoquímicos acontecem através de processos naturais, como a respiração, alimentação, morte e decomposição da matéria. Por meio deles, as substâncias disponíveis no ambiente são absorvidas pelos animais, utilizados em processos importantes para esses organismos e devolvidos à natureza. Sem essa devolução, substâncias que são essenciais à vida, como o oxigênio e a água, por exemplo, poderiam desaparecer. 
Além de garantir que os elementos químicos estejam disponíveis para diversas gerações e espécies animais, os ciclos biogeoquímicos também garantem o equilíbrio dos ecossistemas, fazendo com que eles funcionem de maneira adequada. Sendo assim, um olhar atento para os fluxos que são realizados pelas substâncias pode servir como mecanismo para evitar a ocorrência de impactos ambientais, em especial aqueles que são causados pelo homem. 
Nesse sentido, é importante destacar que, embora os ciclos biogeoquímicos aconteçam naturalmente, eles podem ser afetados pela ação humana. Atividades como a agropecuária, extração de minerais e produção de energia, por exemplo, impactam a ciclagem de alguns elementos. O ciclo do carbono, por exemplo, é desestabilizado pelo desmatamento e pelas queimadas, que fazem com que essa substância seja emitida em abundância no ambiente. 


¿


Como eles são classificados? 

A classificação dos ciclos biogeoquímicos se dá a partir da matriz principal de reserva dos elementos químicos no ambiente. De acordo com esse critério, temos os ciclos gasosos e os sedimentares. O primeiro grupo congrega os elementos químicos que são encontrados, principalmente, na atmosfera. Nesse grupo, estão presentes os ciclos do nitrogênio, do carbono e do oxigênio. 
No segundo grupo estão os ciclos dos elementos químicos que são encontrados em abundância na crosta terrestre. Nessa categoria estão os ciclos do fósforo e do enxofre. Em geral, os ciclos que integram esse grupo são mais lentos que os gasosos. A explicação para isso reside na dificuldade que os seres vivos encontram para acessar os reservatórios. 

Conheça o ciclo de algumas substâncias 

Agora que já vimos a importância dos ciclos biogeoquímicos para a manutenção da vida na Terra, vamos conhecer de que forma eles se dão com algumas substâncias. 
Ciclo da Água - esse elemento químico apresenta dois ciclos: o curto e o longo. O primeiro é aquele que acontece pela evaporação das águas presentes nos rios e oceanos, condensação e precipitação. O segundo envolve a passagem pelo corpo dos organismos vivos antes que ela seja devolvida ao ambiente. Desse modo, o ciclo longo inclui a fotossíntese das plantas e a ingestão pelos animais. Nesse ciclo, a água volta para o ambiente através da respiração e transpiração dos organismos, bem como nas fezes e na urina. 
Ciclo do Carbono – esse elemento químico também possui dois ciclos biogeoquímicos: o ciclo biológico e o ciclo geológico. No primeiro, a substância é retirada do ambiente pelo processo de respiração das plantas, a fotossíntese. Ele é utilizado para fabricação de substâncias orgânicas e é devolvido ao ambiente pela decomposição e pela queima de combustíveis fósseis. 
O ciclo geológico, por sua vez, diz respeito às trocas que carbono presente nas rochas faz com o ambiente. Esse processo acontece, sobretudo, porque o elemento químico é solúvel em água. Desse modo, ele se desintegra pela ação da chuva e volta a se reintegrar durante o processo de intemperismo
Ciclo do Oxigênio - a circulação do oxigênio no meio ambiente está intimamente ligada ao ciclo do carbono. Essa substância é liberada no ambiente pelos organismos fotossintetizantes e é utilizada nos processos de respiração celular, decomposição e combustão. Além disso, por ação dos raios solares, esse elemento químico é convertido em ozônio, que forma a camada de ozônio; 
Ciclo do Fósforo - esse elemento também possui dois ciclos, que são definidos conforme a duração dos processos de retirada e retorno da substância ao ambiente. No ciclo curto, o fósforo é retirado do solo pelas plantas e é devolvido pela ação dos organismos consumidores e decompositores. No ciclo longo, a movimentação da substância depende do processo de sedimentação, através do qual ele é incorporado às rochas. O primeiro ciclo recebe o nome de ciclo de tempo ecológico. O segundo, ciclo de tempo geológico. 
Voltar

Questões