Resumo de Biologia - Células Eucariontes

Classificação dos seres vivos


As células eucariontes compõem boa parte dos organismos vivos presentes no planeta, sendo a presença dessas células, juntamente com a captação de energia para sobrevivência, reprodução, evolução e resposta a estímulo, as principais características dos seres vivos. 


Os seres vivos podem ainda ser agrupados de acordo com o número de células (unicelulares, pluricelulares, multicelulares), e também quanto sua organização estrutural.

As bactérias, algumas algas, protozoários e cianofitas pertencem ao grupo dos unicelulares, e os demais seres vivos formam os pluricelulares. Dentro deste agrupamento, eles se dividem ainda entre os seres formados por células eucariontes e células procariontes.


Origem 


As células eucariontes, também conhecidas como eucarióticas ou eucélulas, possuem mais complexidade do que as procariontes. Além da membrana nuclear individualizada, as células eucariontes possuem mais de um tipo de organela. É justamente esse aspecto multifacetado que faz com que haja uma crença de que elas tenham surgido através de um processo de evolução das células procariontes. 


Não é possível mensurar com exatidão quanto tempo foi necessário para que a célula “inicial ou primitiva” tenha passado por um aprimoramento até chegar a estrutura que é apresentada atualmente. Mas é bem provável que o processo de aperfeiçoamento tenha levado milhões de anos. Com o passar do tempo, a membrana da célula “originária” encadeou uma sucessão de alongamentos e todos eles foram se multiplicando, adquirindo complexidade de forma progressiva e se juntaram em volta do bloco inicial até formarem a malha do retículo endoplasmático.


Em sequência, a célula continuou sofrendo outras mutações e desdobramentos, dando origem a outras estruturas intracelulares, a exemplo dos lisossomos, complexo de Golgi, vacúolos, ribossomos, mitocôndrias e outras.


Seres eucariontes


Grande parte dos organismos vivos que conhecemos, com exceção de bactérias, micoplasmas e cianobactérias, possuem células eucariontes, ou seja, são seres eucariontes. Temos como exemplo as plantas e os animais. Isso significa dizer que o reino protista, , e é de domínio eucarionte.


Os seres eucariontes podem alcançar dimensões extensas e realizar atividades bem específicas e complexas, isso se deve a dois fatores muito importantes:


Meiose – processo de divisão celular, em que uma “célula-mãe” origina 4 “células-filhas” e a quantidade de cromossomos é reduzida pela metade.
Mitose – uma divisão celular que origina duas “células-filhas”, porém mantém a quantidade de cromossomos. 


Os seres eucariontes também podem ser diferenciados por conta das especificidades estruturais que existem nas células vegetais e animais. Na célula vegetal, por exemplo, as paredes celulares são mais densas, e os vacúolos citoplasmáticos geralmente são maiores que os da célula animal. Além disso, as células vegetais têm ainda plastídios, mitocôndrias, plasmodesmas e cloroplastos.


Diferente da célula vegetal, que possui um amplo vacúolo central, a célula animal tem vários vacúolos pequenos. 



Principais Características das células eucariontes

Todas as células são compostas por membrana plasmática e citoplasma. O que diferencia os seres celulares é a presença de um núcleo bem definido, já que, mesmo que tenham a membrana plasmática, o material genético se espalha no citoplasma em células nucleoides. Por conta disso, as células eucariontes são também conhecidas como “células com núcleo verdadeiro”. Isto porque, as eucariotas têm uma parede que protege e restringe o material genético que fica no núcleo celular: a cariomembrana, uma membrana nuclear delimitada e particularizada que possibilita a existência da carioteca (núcleo bem definido).
Esses elementos são as principais características dos seres eucariontes, porque a membrana garante que os cromossomos estejam separados de outras organelas celulares no espaço nuclear. Já o interior das células eucariontes é cheio de divisões e possui organelas de vários tipos, com posições bem determinadas na área interna.
Com o passar do tempo e a continuidade dos processos de dobramentos, outras composições intracelulares foram se originando, e cada uma delas com funções diferentes:
  • Citoplasma – fluido presente no interior das células, responsável por garantir a sustentação esquelética para a célula;
  • Complexo de golgi – organela das células eucariontes que participa do processo de secreção de substâncias;
  • Vacúolos – estruturas celulares que fazem o armazenamento de substâncias nutricionais ou de excreção;
  • Ribossomos – realizam a síntese de proteínas;
  • Lisossomos – organelas que possuem a função de reciclar elementos celulares envelhecidos e também contribuem para a defesa contra invasores externos;
  • Peroxissomos – bolsas membranosas que fazem o armazenamento de enzimas catalisadoras de substâncias tóxicas;
  • Retículo endoplasmático (liso e rugoso) – organela que participa da síntese de moléculas orgânicas. O retículo endoplasmático liso participa da produção de lipídios e o rugoso da síntese de proteínas;
  • Mitocôndrias – um dos elementos mais importantes, pois são extremamente essenciais para a respiração celular.
Sendo organismos pluricelulares, ou seja, formados por várias células, as células eucariontes criam tecidos e órgãos com características especiais e funções complementares. Esse processo resulta em uma relação intracelular, que cria uma interdependência estrutural entre elas, ocasionando diferentes configurações para cada organismo, conforme suas funções celulares. 
Voltar

Questões