Resumo de Português - Cartum

O cartum é um desenho humorístico, animado ou não, que possui caráter bastante crítico. Descreve de forma muito sintética e satirizada fatos que envolvem o dia a dia de uma sociedade.

Esse nome é de origem britânica e foi usado pela primeira vez nesse contexto em 1840, quando a revista Punch divulgou diversos cartuns que arremedavam estudos para os afrescos do Palácio de Westminster, usados como forma de ironizar os acontecimentos da política contemporânea.

Esse costume data de 1843, momento que a revista Punch usou o termo cartum para mencionar os desenhos satíricos de John Leech – caricaturista e ilustrador inglês. O verdadeiro significado da palavra cartum é “estudo”, ou “esboço”.

É considerado também uma forma de comédia e ainda hoje conserva o seu espaço na imprensa escrita atual. Apresenta-se como uma obra de arte, comumente com foco no humor.

O cartum, assim como a charge, são gags visuais – qualquer coisa que transmita seu humor visualmente – entretanto, a charge ironiza acontecimentos da atualidade.

Particularidades do cartum

Nas artes plásticas, esse gênero textual é formado por uma linguagem não verbal, e portanto, considerado uma peça estética gráfica. Já no jornalismo é uma contribuição à informação, que como o editorial, emite características do veículo que propaga a informação. 

Mesmo utilizando da estética gráfica, o gênero usa também a linguística ao juntar desenho e escrita. Na imprensa, também é colocado um subgênero, que é o cartum sobre atualidade, que se apropria, além da estética gráfica, da filosofia sócio-política.

No dia a dia jornalístico, o cartum expõe ao leitor referências de mundo semelhantes ao dele. É baseado em crítica cultural e ética, exibindo os personagens alvo, mostrando suas características, singularidades, posições sociais e políticas.

Veja algumas das principais características:

  • Sátira;
  • Humor;
  • Ironia;
  • Cômico;
  • É constituído de linguagem não verbal;
  • Flexibilidade;
  • Faz uma relação entre a linguagem verbal e o desenho expressivo;
  • Imagens atemporais;
  • Entrelaça palavras, imagens e sentido.

Na sátira acima podemos ver que o costume do ser humano se faz presente: o homem, ao ver uma pessoa com necessidades especiais, logo, carregando um claro preconceito, lhe ofereceu uma cédula de dinheiro, quando na verdade o cadeirante queria apenas uma informação.

Dessa maneira pode-se concluir que o cartum tem a intenção de satirizar costumes humanos não situados no tempo.

Charge

A charge tem como objetivo satirizar, por meio de uma caricatura, acontecimentos da atualidade com um ou mais personagens envolvidos. A palavra charge teve origem na França e significa carga, ou seja, exagera traços do caráter de alguém ou de algo para torná-lo burlesco.

Ela foi criada no começo do século XIX, por pessoas que eram contra os governos ou críticos políticos que queriam se expressar de forma jamais apresentada, inusitada. Esse grupo foi reprimido pelo governo, porém ganhou muita popularidade e isso levou ao seu sucesso até os tempos de hoje.

As charges são muito usadas para fazer críticas políticas no Brasil e são muito confundidas com os cartuns. Mas ao contrário da charge, que sempre é uma crítica contundente ligada a temporalidade, os cartuns abordam situações do dia a dia da sociedade.

A charge é mais que um simples desenho, ela apresenta críticas político-sociais onde o artista expressa graficamente sua opinião sobre algumas situações do cotidiano, através do humor e da sátira. Para entender uma charge é necessário estar por dentro do que acontece ao seu redor. Quando se estabelece censura em algum país, a charge geralmente é o primeiro alvo dos censores.

Diferença entre cartum e charge

Mesmo utilizando a imagem como aliada da escrita o cartum e a charge são diferentes e aplicados, também, de forma diferente.

Enquanto o cartum está ligado a fatos e textos atemporais, a charge mostra um fato da atualidade. O cartum não retrata apenas uma pessoa, mas a coletividade. Já a charge é originada de uma notícia e mostra ao leitor a posição editorial do veículo se utilizando de alertas à polícia e sociedade.

Outros tipos de gêneros textuais

Cada gênero textual tem o seu estilo próprio podendo ser diferenciado dos demais através das suas características. Algumas das particularidades que determinam os gêneros textuais são o assunto, o papel dos interlocutores e a situação.

Veja outros exemplos de gêneros textuais:

  • Conto maravilhoso;
  • Conto de fadas;
  • Fábula;
  • Carta pessoal;
  • Lenda;
  • Telefonema;
  • Poema;
  • Narrativa de ficção científica;
  • Romance;
  • E-mail;
  • Manual de instruções;
  • Lista de compras;
  • Edital;
  • Conto;
  • Piada;
  • Relato;
  • Relato de viagem;
  • Diário;
  • Autobiografia;
  • Curriculum vitae;
  • Notícia;
  • Biografia;
  • Relato histórico;
  • Texto de opinião;
  • Carta de leitor;
  • Carta de solicitação;
  • Editorial;
  • Ensaio;
  • Resenhas críticas;
  • Seminário;
  • Conferência;
  • Palestra;
  • Texto explicativo;
  • Relatório científico;
  • Receita culinária;
  • Regulamento.
Voltar

Questões