Resumo de Português - Características do Humanismo

As características do Humanismo estão relacionadas aos aspectos referentes a produção artística que ocorreu durante o movimento literário do Humanismo.

O Humanismo foi uma escola literária de transição, isto é, um momento da transição da Idade Média para o Renascimento.

O Humanismo surgiu na Itália entre os anos de 1434 e 1527, do século XV até o início do século XVI. Além de representar o final do Trovadorismo.

As principais características do humanismo

Há diversas características do humanismo, mas entre todas há três que são fundamentais para a corrente de pensamento humanista.

  • Antropocentrismo
  • Racionalidade
  • Cientificismo

Essas características do Humanismo são importantíssimas para a escola literária. No movimento literário anterior, o trovadorismo, Deus era o centro de todas as coisas (teocentrismo), e o Humanismo vai de contra a essa ideia.

Como o próprio nome já revela, o humanismo foge da ideia do Teocentrismo, e se apega ao Antropocentrismo, onde o homem é o centro de todas as coisas.

E se o homem é o centro do universo, vai prevalecer também a racionalidade. Tudo que não tinha explicação que até então era atribuído a divindade, passa a ser questionado.

É a busca pela explicação racionária das coisas, e consequentemente, o cientificismo. Por meio da razão, da experimentação, há o desenvolvimento científico. Por métodos empíricos, o homem busca entender e compreender racionalmente os fenômenos.

As outras características do humanismo são:

  • Período de transição entre idade média e renascimento;
  • Valorização do ser humano;
  • Surgimento da burguesia;
  • Valorização das emoções humanas;
  • Todo o sentimento do ser humano começa a vir à tona;
  • Afastamento de dogmas, da religião, do algo mais divino e espiritual;
  • Valorização de debates e opiniões divergentes;
  • Valorização do racionalismo e do método cientifico;
  • Modelo Clássico;
  • Busca da beleza e perfeição;
  • Descentralização do conhecimento, onde a Igreja perde o monopólio;
  • Desenvolvimento da imprensa.

Características do humanismo: contexto histórico

Devido a decadência do sistema feudal, começou a surgir uma nova classe social, a burguesia. Muitas coisas contribuíram para o fim do feudalismo, entre elas estão a Guerra dos 100 anos, a Peste Negra e o Êxodo Rural.

Com a nova burguesia, muitas pessoas começaram a migrar dos campos para a cidade, e assim isso contribuiu para a formação de cidades.

Essa nova burguesia começou a competir com a nobreza pelo poder social e econômico.

Além disso, deram-se início as grandes navegações, com a expansão marítima, o desenvolvimento do mercantilismo e de pequenas indústrias.

Devido ao movimento humanista, todas essas transformações foram sendo feitas, e de forma gradual, a idade medieval era deixada para trás, dando espaço a idade moderna.

Contudo, essas mudanças trouxeram consequências para a população, pois devido a organização do feudalismo, o povo estava acostumado com a servidão, e desta forma, muitas pessoas não tinham qualificação nem conhecimento profissional para atender as demandas comerciais.

No feudalismo, o poder era concentrado em cada feudo por um nobre, e com a decadência esse poder foi centralizado. O que era descentralizado antes, passa a ser centralizado nas mãos do rei, resultando em uma nova organização política, que chamamos de Absolutismo.

Nesse período também houve um período de fome e doenças. A Peste Negra (peste bubônica) foi uma epidemia que dizimou 1/3 da população.

Outro momento que envolve as características do humanismo está relacionado ao surgimento da imprensa. O conhecimento não é mais um monopólio da Igreja Católica.

A partir do momento que a Igreja perde a hegemonia, todos os seus dogmas passam a ser criticados e questionados. E isto influenciou de forma significativa no modo de expressão da sociedade europeia.

E surge então uma imprensa que passa a ter o conhecimento também, mesmo que seja uma imprensa arcaica, mas que quebrou o monopólio da Igreja.

Além disso, quando a sociedade começou a criticar os dogmas religiosos, os humanistas passaram a acreditar que o indivíduo é capaz de controlar seu próprio destino, contrário ao pensamento religioso.

Para Igreja, tudo estava voltando para a divindade, “Deus”, e tudo que acontecia a humanidade era plano e destino traçado por um ser divino e espiritual.

E para os humanistas, o homem é dono do próprio destino, e assim resultou também no fim da subordinação absoluta a Igreja Católica.

Desta forma, podemos listar momentos que marcaram o contexto histórico do humanismo.

  • Feudalismo x mercantilismo
  • Nobreza x burguesia
  • Cavalaria x marinha
  • Início das grandes navegações
  • Ascensão da burguesia
  • Comércio = mercantilismo
  • Divulgação da cultura
  • Surgimento da imprensa
  • Abandono da subordinação absoluta igreja católica
  • Resgate dos valores clássicos greco-romanos
  • Afirmação da capacidade do indivíduo em controlar seu próprio destino.

As características do humanismo e a literatura

Destacam-se a poesia palaciana, aquela que surge dentro dos palácios. Escrito pelos nobres, a poesia palaciana retratava os costumes e vida da corte.

Dentre os representantes está Dante Alighieri, com seu poema épico “A Divina Comédia”. Além de Bocaccio, com “Decameron”.

Entre os principais autores e obras do humanismo estão:

Na literatura

  • Francesco Petrarca: Cancioneiro e o Triunfo, Meu Livro Secreto e Itinerário para a Terra Santa
  • Dante Alighieri: A Divina Comédia, Monarquia e O Convívio
  • Giovanni Boccaccio: Decameron e O Filocolo
  • Michel de Montaigne: Ensaios
  • Thomas More: A Utopia, A Agonia de Cristo e Epitáfio

Na pintura

  • Leonardo da Vinci: A Última Ceia, Mona Lisa e Homem Vitruviano
  • Michelangelo: A Criação de Adão, Teto da Capela Sistina e Juízo Final
  • Raphael Sanzio: Escola de Atenas, Madona Sistina e Transfiguração
  • Sandro Botticelli: O Nascimento de Vênus, A Adoração dos Magos e A Primavera

Escultura

  • Michelangelo: La Pieta, Moisés e Madonna de Bruges
  • Donatello: São Marcos, Profetas e Davi

Humanismo em Portugal

É possível dizer que o humanismo português é a base para o pensamento no Brasil. Em Portugal, o pensamento do humanismo teve início com as obras de Francesco Petrarca, um poeta italiano.

O movimento se iniciou em 1418, com a nomeação para cronista-mor da Torre do Tombo, Fernão Lopes, sendo finalizado em 1527, com a chegada do poeta Sá de Miranda.

Pois Sá de Miranda trouxe da Itália, pensamentos literários com aspectos que deram início ao Classicismo, como o “Doce estilo novo” (dolce stil nuevo).

Entre as características do humanismo quanto ao movimento literário em Portugal, os gêneros mais explorados foram o teatro popular, a poesia palaciana e a crônica histórica.

Fernão foi o maior representante da prosa historiográfica do humanismo com as seguintes obras:

  • Crônica de El-Rei D. Pedro I
  • Crônica de El-Rei D. Fernando
  • Crônica de El-Rei D. João I

Além de Fernão, é destaque também Gil Vicente, o pai do teatro português. As obras que merecem destaques são:

  • Auto da Visitação
  • O Velho da Horta
  • Auto da Barca do Inferno
  • Farsa de Inês Pereira
Voltar

Questões