Resumo de Geografia - Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

A Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste está entre as doze bacias hidrográficas que existem no território brasileiro. A sua vazão média conjunta fica em torno de 1.400,43 m³/s ou 1% da vazão de escoamento superficial que é observada no Brasil. Ela compreende bacias hidrográficas de vários rios importantes da região, sendo 100% brasileira.

Ela tem uma área de cerca de 374.677 km², sendo aproximadamente 4% do território nacional. Atinge uma média de 468 cidades da região Nordeste e região Sudeste e pertencentes aos seguintes estados: Sergipe, Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo.

Os biomas que fazem parte dessa bacia hidrográfica são a Mata Atlântica, a Caatinga, algumas porções de Cerrado, Manguezais e vegetação costeira e insular.

A Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

A bacia hidrográfica do Atlântico Leste e os seus limites estão presentes em todo estado de Sergipe (4%) e a sua capital Aracaju, na região leste do estado da Bahia (69%) e a região metropolitana da capital Salvador, na região nordeste do estado de Minas Gerais (26%) e na região norte do estado do Espírito Santo (1%), além de outros grandes centros regionais.

Sua vegetação é heterogênea e por causa da histórica pressão antrópica que a região sofre, a Mata Atlântica está passando atualmente por uma fase de grande ameaça, pela expansão urbana e também pela cultura da cana-de-açúcar, já a Caatinga sofre com o crescimento das atividades de pecuária.

A maior parte da área que envolve a bacia hidrográfica do Atlântico Leste, está localizada em uma região semiárida, que passam por alguns períodos prolongados de estiagens. Essa bacia tem a segunda menor disponibilidade hídrica, entre as doze bacias hidrográficas nacionais.

Os rios Jequitinhonha, Salinas e Pardo que abastecem a bacia, manifestam concentrações de metais pesados, consequências relacionadas com o garimpo e a drenagem para a mineração. A precipitação da região tem variação entre 2.400 mm no extremo sul e no litoral baiano e 400 mm anuais, na região do alto curso do rio Vaza Barris.

A bacia hidrográfica do Atlântico Leste possui o clima tropical, quente e úmido, a depender do local, o clima pode ser semiúmido, super-úmido e semiárido. A temperatura média anual gira em torno de 27 °C, com variações que alternam entre 22 °C e 32 °C e a amplitude térmica anual é baixa, características específicas das regiões intertropicais.

Nas regiões cujo bioma é o Cerrado, é bastante favorável ao desenvolvimento da agricultura, por causa de características como: ausência de geadas, chuvas abundantes e regularmente distribuídas, além da temperatura constante.

A bacia hidrográfica do Atlântico Leste tem muita relevância socioeconômica para a região que incorpora, tanto porque abastece muitos municípios, quanto porque é responsável pela irrigação da agricultura.

Ela é responsável por abastecer aproximadamente 13.641.045 habitantes, que representa uma média de 8% da população brasileira. A Sua densidade demográfica fica em torno de 36 habitantes por quilômetros quadrados.

O crescimento desordenado de atividades como: da agricultura, da pecuária, de mineradores, assim como a exploração de madeira e o aumento da urbanização, têm provocado vários desastres ambientais naquela região, a exemplo de poluição, contaminação e assoreamento dos rios.

As Subdivisões da Bacia

  • Contas
  • Itapicuru
  • Litorânea BA
  • Litorânea BA SE
  • Litorânea ES BA
  • Paraguaçu
  • Pardo Jequitinhonha
  • Vaza Barris

Os Rios Afluentes

  • Rio Araçaí
  • Rio Barba do Tubarão
  • Rio Capivari
  • Rio Cibrão
  • Rio Conguji
  • Rio de Contas
  • Rio Gavião
  • Rio Inhambuque
  • Rio Itacambiruçu
  • Rio Itanhém ou Alcobaça
  • Rio Itapicuru
  • Rio Itapucuru-açu
  • Rio Itaúnas
  • Rio Jacuípe
  • Rio Jequitinhonha
  • Rio Mucuri
  • Rio Paraguaçu
  • Rio Pardo
  • Rio Pojuca
  • Rio Prado ou Jucurucu
  • Rio Preto
  • Rio Real
  • Rio Salgado
  • Rio Salinas
  • Rio Salto
  • Rio São Francisco
  • Rio São João
  • Rio São Mateus
  • Rio São Miguel
  • Rio São Pedro
  • Rio Vaza Barris

Hidrografia da Região Nordeste

A região nordestina brasileira manifesta uma determinada carência de recursos hídricos. As bacias hidrográficas da região Nordeste representam somente, cerca de 18% do total de todas as bacias brasileiras. Esse dado posiciona o nordeste brasileiro na terceira posição de maior hidrografia do país.

A hidrografia da região Nordeste é classificada como intermitente e irregular, isso porque a maioria dos rios existentes, estão sujeitos a sofrer certas alterações, por causa do clima semiárido. Cerca de 72% do território nordestino está localizado no polígono das secas. As principais bacias da região Nordeste são:

  • Bacia do Rio São Francisco
  • Bacia do Parnaíba
  • Bacia Hidrográfica do Atlântico Nordeste Oriental
  • Bacia Hidrográfica do Atlântico Nordeste Ocidental
  • Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

Hidrografia da Região Sudeste

Por causa das características do relevo da região Sudeste, os rios que predominam naquela região, são os rios de planalto, naturalmente encachoeirados. Sua hidrografia é caracterizada pelo fato de ser um grande centro dispersor de águas, que são direcionadas para outras regiões e abastecem diversas bacias hidrográficas.

O sudeste brasileiro possui grande potencial hidrelétrico e por consequência, grande potencial em geração de energia. A região Sudeste produz mais da metade da energia elétrica que é consumida no Brasil. As principais bacias da região Sudeste são:

  • Bacia do Paraná
  • Bacia do Rio São Francisco
  • Bacias do Leste
  • Bacias do Sudeste-Sul

Voltar

Questões