Resumo de Geografia - Bacia do Parnaíba

A Bacia do Parnaíba é uma região hidrográfica que faz parte do território brasileiro, mais especificamente na região Nordeste. Essa bacia abrange boa parte do estado do Piauí, o extremo leste do estado do Maranhão e o extremo oeste do estado do Ceará.

O rio Parnaíba também conhecido como “Velho Monge” é o rio mais importante da bacia e um dos maiores da região Nordeste, com cerca de 1.400 km de extensão até desaguar no Oceano Atlântico. O bioma que predomina na bacia é a Caatinga e a Mata dos Cocais, mas fica em uma região transitória entre a Caatinga, a Floresta Tropical e a vegetação litorânea.

Bacia do Parnaíba

A bacia do Parnaíba é uma importante bacia da região Nordeste do Brasil, sua rede hidrográfica é formada pelo rio Parnaíba e seus afluentes. Com cerca de 1,4 mil quilômetros, o rio corta os estados do Piauí, Maranhão e Ceará. Ela ocupa uma área de aproximadamente 344.112 km², o que corresponde a uma média de 4% do território nacional.

A bacia do Parnaíba juntamente com a bacia Amazônica e a bacia do Paraná, formam as três maiores bacias sedimentares do Brasil. O rio Parnaíba marca a divisa entre os estados do Maranhão e do Piauí. A bacia é composta por rios perenes (não secam), centenas de lagoas e comporta a metade da água existente no subsolo nordestino do Brasil.

A bacia do Parnaíba tem uma vazão de cerca de 0,5% apenas, é relativamente pequena, se comparada a total nacional. Em compensação, existem grande aquíferos – águas subterrâneas, que são capazes de abastecer boa parte da população.

Na Chapada das Mangabeiras, estado do Maranhão, existem as nascentes dos rios Água Quente, Curriola e Lontras, juntos esses rios formam o rio Parnaíba. Em seguida, se juntam outros afluentes, os rios Balsas, Canindé, Gurgueia, Longá, Piauí e Poti.

O rio Parnaíba é um dos maiores rios do nordeste brasileiro, nasce no extremo sul do Piauí, na Chapada da Mangabeiras. Ele se divide em três zonas diferentes e essas áreas são conhecidas como sub-bacias, são elas: Alto Parnaíba, Médio Parnaíba e Baixo Parnaíba.

Esse rio atravessa alguns consideráveis biomas do Brasil. No alto curso, ele percorre pelo Cerrado; no médio curso, pela Caatinga e no baixo curso, por ecossistema costeiro. Sua foz fica no Oceano Atlântico.

O rio Parnaíba atravessa cerca de 279 cidades brasileiras, chegando a abastecer uma média de cinco milhões de pessoas, suprindo as necessidades de água e renda de toda essa população. Por causa do rio, região possui importante desenvolvimento de atividades como agropecuária e piscicultura.

No alto curso do rio, se abriu uma nova fronteira agrícola do país, com terras bastante produtivas. Nas áreas do médio e do baixo cursos, a regiões são principalmente extrativistas, sendo que essa atividade depende em média de 40% das pessoas que residem nas zonas rurais do semiárido.

Atualmente, a região está passando por secas rigorosas que aliadas com as características naturais do lugar, favorecem o crescimento das áreas semiáridas e isso vem provocando consequências terríveis para a bacia do Parnaíba. A poluição dos rios através dos agrotóxicos usados na agricultura, é um grave problema ambiental enfrentado na região.

A utilização desordenada da vegetação local como fonte energética está colaborando com a degradação da biodiversidade e contribuindo com o crescimento do risco de desertificação nas regiões em que correm o rio Parnaíba e os seus afluentes. Para conter esse risco é necessário desenvolver a manipulação sustentável de todos os recursos florestais.

Antes do rio Parnaíba desembocar no Oceano Atlântico, ele forma um extenso e recortado Delta, que é o único em mar aberto dentre todas as Américas. Sendo também um dos três maiores deltas do mundo em se tratando de extensão, ficando atrás apenas do Delta do Rio Nilo – Egito e do Delta do Rio Mekong – Vietnã.

Principais Rios e Afluentes

  • Rio Parnaíba
  • Rio Água Quente
  • Rio Balsas
  • Rio Canindé
  • Rio Curriola
  • Rio Fidalgo
  • Rio Guaribas
  • Rio Gurgueia
  • Rio Itaim
  • Rio Itaueira
  • Rio Longá
  • Rio Lontra
  • Rio Medonho
  • Rio Parnaíbinha
  • Rio Piauí
  • Rio Portinho
  • Rio Poti
  • Rio Uruçuí Preto
  • Rio Uruçuí Vermelho

Características

  • A bacia do Parnaíba tem uma área de aproximadamente 344.112 km².
  • A bacia possui um regime fluvial irregular, principalmente por causa da influência que o clima semiárido exerce.
  • A Usina Hidroelétrica de Boa Esperança que fica situada no rio Parnaíba é a principal usina da região. Sua capacidade de geração de energia gira em torno de 270 MW por hora.
  • Alto do Parnaíba, Médio Parnaíba e Baixo Parnaíba são as três sub-bacias do território da bacia do Parnaíba.
  • Cerca de 4% do território do Brasil é composto pela região hidrográfica do rio Parnaíba.
  • Delta é a foz do rio Parnaíba.
  • Geração de energia elétrica, irrigação da agricultura e navegação são as principais atividades de exploração econômica daquela região.
  • Na região da bacia do rio Parnaíba existe a Represa da Boa Esperança.
  • O predomínio da Caatinga, o Cerrado e o bioma costeiro são os principais biomas encontrados na região da bacia do Parnaíba.
  • O rio Parnaíba possui cerca de 1.400 km de extensão até desembocar no Oceano Atlântico.
  • Os rios que compõem a bacia do Parnaíba passam por áreas de planaltos e planícies.
  • Teresina – capital do Piauí é a única capital presente na região hidrográfica do rio Parnaíba, o rio atravessa a cidade. São cerca de 279 cidades presentes naquela região.
  • Uma média de quatro milhões de habitantes povoam a região hidrográfica do Parnaíba.

Voltar

Questões