Resumo de Geografia - Bacia do Paraná

A Bacia do Paraná possui aproximadamente 1,5 milhões de km² e fica localizada na parte centro-oeste da América do Sul. No Brasil ela está presente na parte centro-sul, abrangendo o estado do Mato Grosso e o estado do Rio Grande do Sul.

Além dessa região Brasileira, a Bacia do Paraná alcança a porção nordeste da Argentina, a parte leste do Paraguai e o norte do Uruguai.

A Bacia do Paraná se formou durante o era Paleozoica e a era Mesozoica, as rochas que compõem essa bacia são do período Ordoviciano ao Cretáceo. A parte de maior espessura possui mais de 7.000 metros e fica situada na parte central.

Aspectos gerais da Bacia do Paraná

O rio Paraná é o principal rio dessa bacia. Além disso, ela recebe águas de outros grandes afluentes, a exemplo dos rios: Grande, Tietê, Paranapanema.

A Bacia do Paraná possui grande potencial hidroelétrico devido ao seu relevo com muitas elevações e o grande volume de água que existe na região. Nessa região existem muitas usinas hidrelétricas com potência superior a 2.000MW.

Veja a seguir algumas das hidroelétricas instaladas ao longo da Bacia do Paraná:

  • Usina Hidrelétrica de Itaipu (Rio Paraná, Mato Grosso do Sul);
  • Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira (Rio Paraná, divisa São Paulo e Estado do Mato Grosso do Sul);
  • Usina Hidrelétrica de Itumbiara (Rio Paranaíba, divisa Goiás e Minas Gerais);
  •  Usina Hidrelétrica de Engenheiro Sérgio Motta (Porto Primavera) (Rio Paraná, divisa São Paulo e Mato Grosso do Sul).

Além do potencial hidroelétrico, o solo da região possui um alto nível de fertilidade, permitindo o desenvolvimento da agropecuária.

Contudo, a exploração desordenada dos bens naturais, a urbanização, o desmatamento e a grande quantidade produtos tóxicos, aplicados nas atividades agrícolas, vem fazendo com que a região enfrente graves problemas relacionados ao meio ambiente.

A qualidade da água da Bacia do Paraná, principalmente em trechos urbanos, não é muito boa. Isso ocorre devido ao tratamento incorreto do esgoto.

Além da poluição da água, em alguns trechos, os mananciais foram destruídos ou ocupados irregularmente, provocando mais impactos a natureza da região.

Economia

A Bacia do Paraná abrange sete estados brasileiros, são eles: São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, Santa Catarina e Distrito Federal.

Com uma população superior a 60 milhões de habitantes, de acordo com dados de 2010 do IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, essa é uma das regiões hidrográficas com maior número de habitantes.

Além da atividade agrícola e hidroelétrica, essa região é muito usada como via de transporte. A hidrovia do Paraná possui mais de 1.800 km de extensão, ela é resultado da canalização dos rios Tietê e Paraná, além de outros rios a exemplo do Grande e Paranaíba e alguns afluentes.

Resumindo, a economia dessa região é baseada no setor primário, com pontos de industrialização e atividade turística na porção Sul, parte da tríplice fronteira com a Argentina e Paraguai.

A Bacia do Paraná também é usada para pesca e irrigação.

Recursos minerais

Ao longo da Bacia do Paraná é possível encontrar muitos materiais que são usados nos setores da construção civil, cerâmica e de transformação.

Os principais recursos extraídos são ágata, ametista, arenito, argilas vermelha e refratária, basalto, calcário, cobre, caulim, folhelho, ouro, rochas ornamentais e varvito.

A maior jazida de ametista do mundo fica na cidade de Ametista do Sul, no Rio Grande do Sul. A maior parte dos recursos municipais é proveniente da mineração e venda de pedras preciosas.

Recursos naturais

A Bacia do Paraná ainda possui grande quantidade de recursos naturais, conheça a seguir alguns deles:

Água subterrânea

O Aquífero Guarani é um importante recurso natural da Bacia do Paraná. O Aquífero Guarani guarda a maior reserva de água subterrânea do Planeta Terra, ele se estende da Bacia Sedimentar do Paraná até a Bacia do Chaco–Paraná.

De acordo com a Agência Nacional de Águas, o aquífero guarda mais de 40 mil quilômetros cúbicos de água, estando à maioria dele em território brasileiro. Além do Brasil, esse aquífero está presente no Paraguai, Uruguai e Argentina.

Carvão

Esse recurso mineral não renovável é explorado na Bacia do Paraná desde o século XIX. As fontes de carvão mineral ficam situadas no Rio Grande do Sul e Santana Cataria. Reservas menores podem ser encontradas no Paraná e São Paulo.

As jazidas mais importantes do Brasil são: Sul-Catarinense (SC), Santa Terezinha, Chico Lomã, Charqueadas, Leão, Iruí, Capané e Candiota (RS).

Arenitos asfálticos

É possível identificar várias concentrações de arenitos asfálticos na Bacia do Paraná. Contudo, as principais concentrações ficam situadas próximas à cidade de Anhembi, estado de São Paulo.

A maior dessas acumulações fica na Fazenda Betumita, acredita-se que o volume de arenito asfáltico nessa fazenda seja de aproximadamente 5,7 milhões de barris de óleo.

Gás natural

O único local onde é feita a extração de gás comercial na Bacia é no município de Pitanga, no Paraná. Essa reserva possui, aproximadamente, 10 km² e fica a uma profundidade média de 3.500m. 

Voltar

Questões