Resumo de Biologia - Ansiedade

A ansiedade é um mal que atinge boa parte da população mundial. Trata-se de um transtorno psiquiátrico, uma sensação pontuada e desagradável.

Até certo nível não expressa preocupação, mas quando acontece de prejudicar o andamento da vida do indivíduo, atrapalhando ou até impedindo atividades corriqueiras, já é motivo de ligar o sinal vermelho e buscar ajuda.

O ser humano pode conviver normalmente com a emoção de ansiedade, o problema está na frequência e intensidade com que os sinais e sintomas surgem.

Eles podem ocorrer quando a pessoa tem que tomar uma decisão difícil na vida pessoal, quando existe um problema no ambiente de trabalho, ou até mesmo, antes de uma prova importante, entre outros.

Ansiedade X Medo

A ansiedade é um estado de tensão emocional e está relacionada a uma reação ao medo. Enquanto a ansiedade está conectada ao processo emocional e o medo está conectado ao processo cognitivo.

O medo pode ser tanto objetivo, como medo de animais, de alturas, etc.; quanto subjetivo, como medo de não ser aceito pelos outros, de não ter capacidade para algo, etc. 

Quando a ansiedade se prolonga é considerada ansiedade crônica. O nível interno de estresse e tensão vão aumentando significativamente e isso ocasiona no medo específico ou até mesmo no medo irreal, surreal.

Sintomas 

Os distúrbios de ansiedade podem causar sintomas físicos e mentais que prejudicam a rotina diária de seus portadores.

Alguns sintomas físicos:

  • Aperto, dor ou pressão no peito
  • Aumento da frequência cardíaca
  • Boca seca
  • Calafrios
  • Dor de barriga, estômago ou diarreia
  • Fadiga
  • Formigamento ou dormência nos braços e pernas
  • Mãos e pés frios ou suados

Alguns sintomas psicológicos:

  • Agitação dos braços e pernas
  • Inquietação
  • Irritabilidade
  • Medo constante
  • Pensamentos descontrolados e dificuldade para esquecer

Pânico na Ansiedade

É quando a ansiedade é intensa e causa sensações fortes, principalmente uma sensação de morte eminente.

Pânico é uma doença psicológica onde o indivíduo sente medo do próprio medo, é resultado do distúrbio de ansiedade e aparece de repente e de forma inesperada. Assusta por conta do grau demonstrado, já que é facilmente confundido com infarto e outras doenças cardiovasculares.

Algumas características do pânico:

  • Aumento da frequência cardíaca
  • Aumento da respiração
  • Evita ambientes com muita gente
  • Evita locais onde já se estressou
  • Evita motivos de estresse
  • Sente medo de enlouquecer
  • Sente medo de morrer e sensação de morte

Ansiedade X Depressão

Existem muito sintomas parecidos entre ansiedade e depressão, mas é importante ficar alerta, pois ambas são doenças que precisam de atenção e devem ser diagnosticadas e tratadas adequadamente por profissionais habilitados.

As duas doenças possuem sintomas parecidos, como:

  • Dificuldade de concentração
  • Insegurança
  • Insônia

A ansiedade é um sentimento que provoca uma sensação desagradável e forte desconforto. Surge a partir de um perigo real ou imaginário, que pode acarretar sérios danos à vida da pessoa.

É possível que o indivíduo consiga reverter o quadro de ansiedade, basta manter todos os cuidados e uma vigilância efetiva sobre o problema.

Já a depressão é um transtorno emocional definido por uma profunda tristeza e baixa autoestima, podendo ser provocada por diversos fatores.

Nessa modalidade existe uma alteração química no cérebro do paciente, que não produzem neurotransmissores suficientes. Dopamina, noradrenalina e serotonina, são exemplos de substâncias que propagam impulsos nervosos entre as células.

Tipos 

A ansiedade possui uma diversidade de distúrbios, alguns deles são:

Fobia Específica

É um medo irracional e resistente de determinada coisa, ser, prática ou situação.

Em geral, são atos que não representam perigo mínimo ou nenhum, mas mesmo assim provocam o distúrbio. Esse tipo de fobia não tem lógica e é contraditória em relação ao perigo real representado.

 Exemplos:

  • Acrofobia – Medo de altura
  • Aracnofobia – Medo de aranhas
  • Claustrofobia – Medo lugares fechados

Síndrome do Pânico

É um quadro de transtorno de ansiedade onde acontecem ataques repentinos de desespero e medo exagerados, na imaginação de alguma coisa ruim pode ocorrer, mesmo sem motivos e sinais aparentes de que o perigo realmente exista.

O portador desse transtorno tem crises intermináveis e inesperadas de medo agudo e essas crises são seguidas da apreensão insistente de que novos ataques vão acontecer com consequências sempre piores.

Ou seja, é um drama que persiste e dificulta cada vez mais a rotina diária da pessoa, inflando o medo de enlouquecer, perder o controle ou ter um ataque do coração.

Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

Distúrbio psiquiátrico de ansiedade, caracterizado pela existência de repetidas crises de pensamentos invasivos, obsessivos e muitas vezes, comportamentos compulsivos e repetitivos.

Pessoas que possuem o TOC repetem uma determinada ação por várias vezes e sofrem com cenas e pensamentos que insistem em penetrar suas mentes e elas não conseguem controlar, muito menos bloquear tais eventos.

Por conta disso, essas pessoas desenvolvem rituais repetitivos, para ocupar seu tempo, a fim de tentar aliviar ou controlar a ansiedade e os pensamentos ruins. Isso acaba trazendo consequências negativas para a vida pessoal, social e profissional.

Causas 

Não existe uma explicação plausível de o por quê algumas pessoas são mais propensas que outras a desenvolver a ansiedade descontrolada. Existem fatores que podem dar indícios dos reais motivos, como:

  • Acúmulo de estresses diversos;
  • Ambiente, cenário de estresse ou trauma;
  • Eventos traumáticos;
  • Genética, histórico familiar de transtornos;
  • Mentalidade ou personalidade adversas;

Tratamento 

O tratamento consiste primeiramente e com suma importância em, consultar um médico especialista para avaliação do quadro geral, que pode ser um Clínico Geral, um Psicólogo Clínico e/ou um Psiquiatra, que vai orientar o paciente de acordo com as especificidades de cada um.

De acordo com o médico responsável, é possível tratar a ansiedade com terapia cognitivo-comportamental, medicamentos específicos, grupos de apoio, meditação, psicoterapia e dessensibilização sistemática, entre outros.

Atividades físicas, controle da respiração, evitar pensamentos negativos, alimentação saudável, se cercar da família e amigos, investir em si mesmo, cuidar da autoestima são algumas atitudes que ajudar a aliviar e/ou controlar a ansiedade.

Voltar

Questões