Resumo de Biologia - Alelos múltiplos

Os alelos múltiplos ou polialelia é a denominação usada para classificar quando os genes apresentam mais de duas formas alélicas, ou seja, uma mesma característica pode ser determinada por três ou mais alelos.

Um alelo corresponde as formas alternativas apresentadas por um gene, que ocupam um mesmo locus (posição do gene no cromossomo) em cromossomos homólogos, atuando na determinação de um mesmo caráter.

Quando uma série de alelos múltiplos ocupa o mesmo locus no cromossomo, aumenta-se a variabilidade genética da população.

A explicação para a coexistência polialélica deriva dos processos mutagênicos que produzem séries alélicas selecionadas e adaptadas ao ambiente.

Antes de entender os casos em que ocorrem os alelos múltiplos, o Guia Estudo preparou um resumo sobre outros fatores que envolvem a sua formação.

O que são genes alelos?

Os genes alelos são genes duplos que ocupam o mesmo lócus em cromossomos homólogos (pares de cromossomos presentes nas células diploides).

Os genes estão presentes nos cromossomos, entretanto, para que eles sejam alelos é preciso que os cromossomos sejam homólogos. Sendo um desses cromossomos herdado do pai e o outro da mãe.

O gene tem a função de carregar as informações genéticas dos seres vivos, e de acordo com a genética cada ser vivo carrega uma quantidade de genes diferentes.

Cada par que forma os genes alelos possui ácidos nucleicos (ADN) e (RNA), que são capazes de definir, por exemplo, a cor da pele e outras características físicas do indivíduo.

No entanto, os alelos nem sempre são iguais, pois eles podem apresentar características diferentes e, quando isso acontece, eles são classificados da seguinte forma: homozigoto e heterozigoto.

Os homozigotos são os indivíduos que apresentam genes alelos idênticos. Eles são representados apenas por pares de letras maiúsculas ou minúsculas. Exemplo: AA ou aa.

Já os heterozigotos são indivíduos que apresentam genes alelos diferentes. Assim, eles são representados por uma dupla com alternâncias de letras, ficando da seguinte forma: Aa, Bb, Cc, etc.

Cromossomos homólogos

Os cromossomos homólogos correspondem a um dos tipos de cromossomos, que são compostos do DNA responsáveis por armazenar as diversas características de uma pessoa como a cor dos olhos, cor e estrutura do cabelo, altura e outros atributos.

De maneira geral, os cromossomos são a informações genéticas codificadas no DNA humano. Os cromossomos homólogos são similares em tamanho e carregam a mesma informação genética.

Cada ser humano tem 23 pares de cromossomos ou 46 cromossomos no total, sendo 23 herdado do pai e 23 da mãe. Dois deles são os cromossomos sexuais (“X” feminino e “Y” masculino), portanto as mulheres apresentam os pares “XX” e os homens “XY”.

Por fim, os cromossomos homólogos estão presentes nas células diploides e ocorrem durante a divisão celular. Assim, a posição dos genes em cada cromossomo homólogo é a mesma, porém eles podem conter diferentes alelos.

Alelos múltiplos

Agora que você já entendeu como se formam os genes alelos e a maneira como eles se posicionam nos cromossomos homólogos, é necessário aprender em quais situações os alelos múltiplos aparecem.

Os alelos múltiplos podem acontecer tanto em animais quanto em vegetais, porém os exemplos mais comuns de polialelia são: a determinação da cor da pelagem dos coelhos e a formação dos diferentes tipos sanguíneos.

Determinação da pelagem dos coelhos

Nos coelhos, é possível observar a manifestação genética de uma série com quatro genes alelos diferentes: o primeiro (C) expressa a cor aguti ou selvagem; o segundo (Cch) transmite a cor chinchila; o terceiro (Ch) representa a cor himalaia; e o quarto alelo (Ca) é responsável pela cor albina.

O coelho aguti ou selvagem tem uma pelagem marrom ou cinza escuro; o chinchila possui o pelo na cor cinza prateado; o himalaia, por sua vez, apresenta pelos brancos e algumas regiões escuras, como patas e focinho; e o coelho albino é completamente branco.

Portanto, a relação de dominância desses alelos múltiplos é representada da seguinte forma:

C > Cch > Ch > Ca

Observe que o aguti (C) exerce dominância sobre todos os outros tipos (chinchila, himalaia e albino). O chinchila (Cch) exerce dominância sobre o himalaia e albino, o himalaia (Ch) exerce dominância sobre albino, porém o albino (Ca) é recessivo, ou seja, só se expressa aos pares.

Grupos Sanguíneos

Outro exemplo de alelos múltiplos nos humanos são os grupos sanguíneos do sistema ABO, visto que a espécie humana possui sangue A, sangue B, sangue AB e sangue O.

Os tipos sanguíneos são determinados por três alelos múltiplos diferentes para um único gene: IA, IB e i. Sendo assim:

O alelo IA é responsável pela presença do antígeno A na hemácia;

O alelo IB é responsável pela presença do antígeno B, e o alelo i é responsável pela ausência desse antígeno;

Os alelos IA e IB exercem dominância sobre o alelo i, mas entre IA e IB existe um caso de codominância.

Os alelos existentes nos grupos sanguíneos permitem a existência de seis genótipos diferentes para os quatro fenótipos encontrados na população. Observe:

  • IAIA, IAi – Sangue A
  • IBIB, IBi – Sangue B
  • IAIB – Sangue AB
  • ii – Sangue O
Voltar

Questões