Resumo de Português - Agente da passiva

Agente da passiva é o termo integrante responsável por indicar quem realiza a ação em uma oração na voz passiva. Na maioria das vezes, esse termo é seguido por preposições ou por suas formas contraídas (pelo, pela, pelos, pelas).

O agente da passiva é equivalente ao sujeito de uma oração na voz ativa.

O verbo é classificado na voz passiva quando o sujeito gramatical sofre a ação verbal executada pelo agente da passiva.

Exemplos de agente da passiva:

  • Esse macarrão foi feito pela minha tia.
  • Os equívocos foram citados pelo relator.
  • Os testes foram preparados por mim.

Voz passiva analítica e agente da passiva

Usamos a voz passiva analítica para mostrar que o sujeito da oração sofre a ação verbal. Na voz passiva analítica, a ação é executada pelo agente da passiva.

Exemplos de frases na voz passiva analítica

  • Este trabalho foi feito pela turma da Maristela.
  • Meu carro branco foi vendido pelo meu tio.
  • A primeira fatia da torta foi comida por mim.
  • As medalhas foram entregues pelo professor.
  • Estes alunos foram escolhidos por você?

Na maioria das vezes, a voz passiva analítica obedece a seguinte estrutura: sujeito paciente + verbo auxiliar + particípio + preposição + agente da passiva.

Observe como os exemplos citados se adequam a essa estrutura:

Sujeito paciente Verbo auxiliar Particípio Preposição Agente da passiva
Esse trabalho foi feito pela turma da Maristela.
Meu carro branco foi vendido pelo meu tio.
A primeira fatia da torta foi comida por mim.
As medalhas foram entregues pelo professor.
Esses alunos foram escolhidos por por você?

Quando queremos passar uma frase da voz ativa para a voz analítica, o sujeito da voz ativa assume o papel de agente da passiva.

Voz ativa: A design desenhou o esboço dos móveis

Sujeito: a design

Voz passiva analítica: O esboço dos moveis foi desenhado pela design.

Agente da passiva: a design

Vozes Verbais

Vozes verbais são as diferentes formas que os verbos aparecem na oração. A voz verbal indica se o sujeito sofreu ou praticou a ação.

Além da voz passiva, as vozes verbais podem ser classificadas em: voz ativa e voz reflexiva.

Voz ativa

Na voz ativa o sujeito é quem pratica a ação.

Exemplos:

  • Caíque preparou o almoço logo cedo.
  • Limpamos a sala toda.
  • Já fiz o exercício.

Voz reflexiva

Na voz reflexiva o sujeito sofre e pratica a ação verbal. A voz reflexiva é formada por verbo na voz ativa + pronome oblíquo reflexivo, exercendo o papel de objeto. Além disso, a voz reflexiva poder ser recíproca, isto é, quando existem dois sujeitos e um pratica a ação no outro.

Exemplos:

  • A aluna penteia-se todos os dias na aula.
  • O cozinheiro feriu-se com a faca contando a carne.
  • Nós olhamo-nos no espelho antes de sair.
  • Eles discutiram longamente antes de se beijarem.
  • Carlos e Kim amam-se muito.

Exemplo de conjugação voz reflexiva:

Verbo vestir no presente do Indicativo:

  • (Eu) visto-me
  • (Tu) vestes-te
  • (Ele) veste-se
  • (Nós) vestimo-nos
  • (Vós) vestis-vos
  • (Eles) vestem-se

Termos integrantes da oração

Os termos integrantes da oração completam o significado dos verbos e dos nomes. Conheça cada um deles a seguir:

Complemento nominal

O complemento nominal é o termo que completa o significado do nome, através de uma preposição. Ele pode ser representando por:

Substantivo

O gosto pelo esporte faz bem.

Complementa-se o nome “gosto”, especificando-o (substantivo “esporte”), através da preposição “pelo”.

Numeral

O conserto do carro melhoraria o transporte dos dois.

O numeral “dois”, antes da preposição aglutinada (dos = de + os), completa o sentido do nome “transporte”.

Pronome

Rosana desconhecia o histórico dela.

O pronome “dela” (junção da preposição “de” + pronome “ele”) complementa o sentido do nome “histórico”.

Complemento verbal

O complemento verbal é o termo que complementa o sentido de um verbo, podendo ser preposicionado ou não. Ele pode ser formado por:

Objeto direto

O objeto direto é usado para completar o sentido do verbo transitivo direto, unindo-se a ele sem a necessidade preposição:

Madalena apagou o farol quando entrou na garagem.

Objeto direto preposicionado

Esse tipo de objeto completa um verbo transitivo direto ligando-se a pele através de uma preposição.

Tomou do suco.

Objeto direto pleonástico

Ocorre a repetição do objeto direto

Meu amado, queria-o desesperadamente.

Objeto indireto

Completa o sentido de um verbo transitivo indireto, ou seja, liga-se a ele através de uma preposição.

Ela precisa do seu carinho.

Objeto indireto pleonástico

Ocorre a repetição do objeto indireto

A ele, disse-lhe com franqueza.

Predicativo do objeto

Acontece apenas no predicado verbo-nominal, fazendo uma referência ao objeto, com ou sem preposição.

Marina encontrou a tia feliz.

Voltar

Questões