Resumo de Biologia - Ácidos graxos

Os ácidos graxos são componentes biológicos estruturantes que integram os ácidos carboxílicos e apresentam-se de forma saturada e insaturada.

Para melhor compreensão, como os ácidos graxos compõem o grupo dos ácidos carboxílicos, isso implica dizer que, estruturalmente, contêm o grupo carboxila (–COOH) nas extremidades, as ligações carbônicas (-C), o oxigênio (O) e a hidroxila (OH).

A estrutura dos ácidos graxos é formada por longas cadeias de carbono que formam ligações simples e ligações duplicadas.

As ligações duplicadas de carbonos podem ser classificadas como monossaturadas (formadas por uma ligação dupla na cadeia) e poliinsaturadas (formadas por várias ligações duplas na cadeia molecular).

Vale destacar também que os ácidos graxos constituem-se como um dos tipos de lipídios, ou seja, moléculas de gorduras, que juntamente com a glicose e as proteínas funcionam como importantes fontes de energia celular para os seres vivos.

Ácidos graxos saturados e insaturados

O organismo dos seres vivos não é capaz de produzir os ácidos graxos. Por isso, sua obtenção ocorre mediante o consumo de alimentos ricos em óleos e gorduras.

Normalmente, as designações referentes a gordura são voltadas para os ácidos graxos. Entretanto, a formação gordurosa contém também a molécula de glicerol na sua composição.

A especificidade das gorduras é que elas podem ser encontradas na temperatura ambiente nos estados físicos sólido ou líquido. Além disso, podem ser gorduras saturadas ou gorduras insaturadas.

As gorduras saturadas são aquelas prejudiciais para a saúde, uma vez que aumentam as taxas do colesterol ruim (LDL) no sangue e contribuem para o aumento do peso corporal podendo causar doenças cardiovasculares.

E esse tipo de gordura prejudicial é encontrada, predominantemente, nos alimentos de origem animal, como manteigas, óleos, azeite, derivados de coco, bacon, carne e banha de porco, creme de leite e iogurtes.

Já as gorduras insaturadas são fontes de uma alimentação saudáveis, pois aumentam as taxas do colesterol bom (HDL) na corrente sanguínea e auxiliam na redução do colesterol ruim.

A “gordura benéfica” é encontrada predominantemente nos alimentos de origem vegetal, como nos peixes, azeites de oliva, óleo de canola e milho, em castanhas, salmão, abacate, amêndoa, sementes de linhaça.

Tipos de ácidos graxos

Os ácidos graxos saturados (AGS) são constituídos de ligações de carbono simples na cadeia molecular e, geralmente, são utilizados como lubrificantes e na fabricação de determinados cosméticos. Veja abaixo os principais tipos:

  • Ácido butírico: este tipo é constituído por quatro átomos de carbono na sua estrutura molecular e pode ser chamado também de ácido butanóco;
  • Ácido láurico: este tipo é constituído por doze átomos de carbono na sua estrutura molecular e pode ser chamado ainda de ácido dodecanoico;
  • Ácido palmítico: este tipo é constituído por dezesseis átomo de carbono na sua estrutura molecular e pode ser chamado ainda de ácido hexadecanoico;
  • Ácido esteárico: este tipo é constituído por dezoito átomo de carbono na sua estrutura molecular e pode ser chamado ainda de ácido octadecanoico.

Os ácidos graxos insaturados (AGI) são constituídos por uma ou mais ligações de carbonos na cadeia molecular e podem ser classificados em ácidos graxos monoinsaturados e ácidos graxos poliinsaturados, conforme já explicado sobre a diferença das suas ligações carbônicas.

O ácido oleico é o mais importante entre os ácidos graxos monoinsaturados (MUFA),visto que pertence à família ômega –9 e tem a capacidade de modificar o catabolismo e a composição das lipoproteínas.

Os alimentos ricos em ácidos graxos monoinsaturados (MUFA) são a azeite de oliva, os óleos de canola, o amendoim, as oleaginosas, como nozes, amêndoas, castanhas, entre outros,além de determinadas frutas como o abacate, açaí, tucumã e buriti.

Os principais ácidos graxos poliinsaturados são os seguintes:

  • Ácido alfa-linolênico: este tipo de ácido pode ser facilmente encontrado nas hortaliças de cor verde-escura, como o agrião e acelga, e trata-se de um importante componente da fração lipídica polar contida nos cloroplastos. Outra importante fonte alimentar desses ácidos são os cereais e as leguminosas, como aveia, o arroz, o feijão, a ervilha e a soja;
  • Ácido linoléico: este tipo de ácido é constituído por dezoito átomos de carbonos e duas ligações carbônicas duplas, localizadas cada uma delas na posição 9 e 13 na estrutura molecular. Sugestivamente, em razão disso, esse ácido pode ser chamado de octadec-9,13-dienoico, e assim como ácido alfa-linolênico pode ser consumido nos alimentos de origem vegetal e animal;
  • Ácido araquidônico: este tipo de ácido é constituído por vinte átomos de carbonos e quatro ligações carbônicas duplas, localizadas cada uma delas nas posições 5, 8, 11 e 14 na estrutura molecular e pode ser chamado de ácido eicosa-5,8,11,14-tetraenoico.

Importância dos ácidos graxos na alimentação

Os ácidos graxos da família ômega 3 são essenciais e, quando aliados a uma alimentação saudável, contribuem para o bom funcionamento do metabolismo energético.

Leia abaixo alguns benefícios do consumo de alimentos ricos nesses componentes:

  • Auxiliadores em manter a pressão arterial regulada;
  • Favorecem para o equilíbrios dos níveis lipídicos no sangue;
  • Ajudam a aumentar os índices de HDL colesterol.
Voltar

Questões