Resumo de Português - A contra argumentação na produção de textos

A contra argumentação na produção de textos constitui-se na resposta diante de determinado argumento. Ou seja, ao invés de expressar argumentos contra o assunto pode-se criar contra argumentos para ele.

Geralmente o assunto pode ser contra argumentado quando não é fatual, isso é, quando não é histórico ou imutável.

A argumentação e a contra argumentação na produção de textos

Existem ao menos três maneiras que podem ser empregadas na argumentação e/ou contra argumentação na produção de textos.

É necessário buscar as causas a fim de dar sustento ao ponto de vista, fazer concessões para que possam assinalar retificações, observações ou tentar conciliar com o interlocutor, admitindo parte da verdade que ele defende. E, em seguida, levantar hipóteses para se afirmar uma tese.

Exemplo:

Apesar do Brasil considerar crime o consumo de drogas ilícitas, como a maconha, captamos o aumento de cannabis sativa e uma coincidente diminuição de condenações dos usuários.

Dessa forma, uma possível legalização dessa droga é questionada pois evidências apontam um aumento na tolerância da sociedade e flexibilidade do poder judiciário. Apesar de tudo, a legalização ainda causa polêmicas. 

Assim, existem possibilidades de argumentos favoráveis à legalização:

  • O usuário da maconha precisa de ajuda;
  • Quem utiliza a droga não é criminoso, assim não necessitaria ser afastado da sociedade;
  • Existem drogas mais danosas ao corpo humano, como o cigarro, o álcool, que inclusive provoca numerosos acidentes de trânsito e alteração psicomotora;
  • É um caso de saúde pública e então deveria ter campanhas de prevenção;

E também as possibilidades de argumentos desfavoráveis à legalização:

  • A droga pode provocar consequências negativas para o organismo, perda de capacidade cognitiva, falta de motivação para a realização de projetos, comprometimento de órgãos como o pulmão, problemas de garganta;
  • Causar consequências no âmbito social, tais como o aumento da criminalidade devido ao tráfico de drogas, pode servir de caminho para o uso de outras drogas mais pesadas como cocaína, entre outras.

É importante que na conclusão de uma redação se comente sobre a prevenção, tanto em casos a favor ou contra a legalização.

Ex: É preciso aplicar penas alternativas como frequentar seminários antidrogas ou mesmo a obrigatoriedade de tratamento.

Agora imagine a contra argumentação na produção de textos sendo que as ideias do autor são desfavoráveis à legalização da maconha, podendo refutar a ideia seguindo o raciocínio.

Ex: Mesmo havendo a proibição do uso da maconha, o consumo aumentou.

Ou em uma situação que o texto seja favorável à contra argumentação na produção de textos:

Ex: A proibição da maconha não diminui o consumo, então o consumo deve ser legalizado.

É preciso levar em consideração a importância da credibilidade, por isso não deve-se desenvolver um novo argumento e/ou contra-argumento sem ter evidenciado o anterior. Eles podem ser feitos através de fatos e estatísticas, através de exemplos.

Deve-se evitar os argumentos falhos, generalizações, deduções precipitadas, opiniões subjetivas, entre outros.

Estrutura textual para a contra argumentação 

  • Introdução: delimitar o assunto e a retomada da tese;
  • Desenvolvimento: refutação através do uso de concessões, levantamento de hipóteses seguido das justificativas e resultados contrários;
  • Conclusão: retomada do ponto de vista acrescentando sugestões.

Perante essa formatação na estrutura do texto, pode-se afirmar que a contra argumentação é utilizada principalmente no desenvolvimento, podendo ser chamado de antítese ou anti-tese.

Entretanto, vale salientar que a tese apresentada na introdução refere-se ao assunto  investigado e a antítese aos argumentos e/ou contra argumentação na produção de textos a favor ou contra a tese inicial.

Portanto, ao expor argumentos favoráveis ou contrários, o autor do texto apresenta uma discussão dando propriedade ao assunto e atestando seu convencimento aos leitores.

Dessa maneira, a partir de ideias contrárias, a contra argumentação na produção dos textos desenrola uma proposta que será completada ao final do texto, apresentando então uma ideia nova, ou seja, uma tese nova.

Observe o exemplo abaixo sobre a contra argumentação na produção de textos:

Tema: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

Tese: É fato que a tecnologia revolucionou a vida em sociedade nas mais variadas esferas, a exemplo da saúde, dos transportes e das relações sociais. No que concerne ao uso da internet, a rede potencializou o fenômeno da massificação do consumo, pois permitiu, por meio da construção de um banco de dados, oferecer produtos de acordo com os interesses dos usuários. Tal personalização se observa, também, na divulgação de informações que, dessa forma, se tornam, muitas vezes, tendenciosas. Nesse sentido, é necessário analisar tal quadro, intrinsecamente ligado a aspectos educacionais e econômicos.

Antítese: É importante ressaltar, em primeiro plano, de que forma o controle de dados na internet permite a manipulação do comportamento dos usuários. Isso ocorre, em grande parte, devido ao baixo senso crítico da população, fruto de uma educação tecnicista, na qual não há estímulo ao questionamento. Sob esse âmbito, a internet usufrui dessa vulnerabilidade e, por intermédio de uma análise dos sites mais visitados por determinado indivíduo, consegue rastrear seus gostos e propor notícias ligadas aos seus interesses, limitando, assim, o modo de pensar dos cidadãos. Em meio a isso, uma analogia com a educação libertadora proposta por Paulo Freire mostra-se possível, uma vez que o pedagogo defendia um ensino capaz de estimular a reflexão e, dessa forma, libertar o indivíduo da situação a qual encontra-se sujeitado – neste caso, a manipulação. (…)

Conclusão (síntese): Infere-se, portanto, que o controle do comportamento dos usuários possui íntima relação com aspectos educacionais e econômicos. Desse modo, é imperiosa uma ação do MEC, que deve, por meio da oferta de debates e seminários nas escolas, orientar os alunos a buscarem informações de fontes confiáveis como artigos científicos ou por intermédio da checagem de dados, com o fito de estimular o senso crítico dos estudantes e, dessa forma, evitar que sejam manipulados. Visando ao mesmo objetivo, o MEC pode, ainda, oferecer uma disciplina de educação tecnológica nas escolas, através de sua inclusão na Base Comum Curricular, causando um importante impacto na construção da consciência coletiva. Assim, observar-se-ia uma população mais crítica e menos iludida.

(Trecho da redação de Thais Saeger, que tirou nota mil no Enem)

 

Voltar

Questões