Questões de República Oligárquica - 1889 a 1930 (História)

Limpar Busca

Leia o trecho abaixo para responder a questão subsequente:

“A ______________ iniciou-se em 1889, quando aconteceu a Proclamação da República, no dia 15 de novembro. Esse acontecimento iniciou-se pela manhã do dia citado quando os militares liderados pelo marechal Deodoro da Fonseca derrubaram o Visconde de Ouro Preto do Gabinete Ministerial. Na sequência do dia, José do Patrocínio, vereador no Rio de Janeiro, proclamou a República.”

(Fonte adaptada: https://brasilescola.uol.com.br/).

Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna:

  • A Coluna Prestes.
  • B República Velha.
  • C Era Vargas.
  • D Revolução Praieira.

Cecilia Meireles, autora do poema “Ou isto ou aquilo”, nasceu em 1901. No Brasil, na década em que ela nasceu:

  • A Rodrigues Alves assumiu a Presidência da República e ocorreu a Revolta da Vacina.
  • B Santos Dumont voou com o 14 bis pela primeira vez e começou a Primeira Guerra Mundial.
  • C Houve a Semana de Arte Moderna e Rodrigues Alves assumiu a Presidência da República.
  • D Getúlio Vargas assumiu a Presidência da República e ocorreu a Revolta da Vacina.
  • E Pereira Passos assumiu a Presidência da República e foi promulgada a Primeira Constituição do país.

O fragmento de texto a seguir faz uma breve análise acerca da crise da República Oligárquica no Brasil. “ O fato de Washington Luís (1869-1957), presidente da República de 1926 a 1930, não abrir mão de um candidato paulista para a sua sucessão, ajudou a organizar a oposição à oligarquia cafeicultora paulista. Como era a vez de um presidente mineiro no rodízio, a insistência de Washington Luís no nome do paulista Júlio Prestes (1882-1946), levou ao lançamento de um candidato de oposição. O rompimento de Minas Gerais com São Paulo foi decisivo para os acontecimentos políticos que se seguiram (...).
” VIANNA, Marly de Almeida Gomes. IN. Revista de História da Biblioteca Nacional. 26/10/2010.
O fato histórico descrito acima, conhecido como o fim da Política do Café com Leite, prática política que chegou a predominar durante boa parte da Primeira República no Brasil (1889 - 1930), promoveu vários impactos na vida política, econômica e social brasileira. Um desses impactos vem a ser:

  • A o “Vazio de Poder” instalado no país no imediato pós-30, que abriu a possibilidade, não apenas para a “conciliação de interesses entre as classes dominantes”, mas para a instalação de um tipo de Estado pouco intervencionista em todas as esferas da sociedade
  • B a organização da Aliança Liberal, que, além das oligarquias mineiras, também contava com a presença das oligarquias do Rio Grande do Sul e da Paraíba, com o Partido Democrata Paulista e com parte dos membros que participaram do Tenentismo
  • C o “Estado de Conciliação” instalado no país no imediato pós-30, centralizador, autoritário e sob o domínio da alta burocracia civil-militar e dos grupos oligárquicos e burgueses, que acabou permitindo que o operariado participasse da “transação política”
  • D a implantação do Estado como “árbitro”, fruto da ausência de um único setor de classe dominante e com hegemonia política, levando-o a assumir o importante papel como “agente regulador” da acumulação de capital, mas não como “produtor direto”

A charge intitulada “O espeto obrigatório”, publicada em 1904, contextualiza a vacinação da população.

A charge

  • A ironiza a campanha de vacinação obrigatória em massa, parte do projeto de regeneração e do esforço de saneamento e transformação urbana da capital brasileira.
  • B destaca a contradição entre a obrigatoriedade da vacinação e o acelerado processo de redemocratização política e social por que o país passava.
  • C satiriza a desinformação da população da capital brasileira, que temia os efeitos da vacinação obrigatória contra o sarampo, determinada pelo governo federal.
  • D reconhece as contraindicações e os riscos que a vacinação obrigatória poderia representar num período em que inexistiam estudos científicos sobre a prevenção de doenças.
  • E celebra a iniciativa da prefeitura da capital brasileira de implantar um amplo programa de vacinação obrigatória da população pobre para conter o surto de malária.

Entre as principais causas da chamada “Sedição de Juazeiro”, em 1914, estava a

  • A política de laicização da República, comandada por militares positivistas, que desagradou a Igreja Católica e fez com que os padres se tornassem líderes políticos.
  • B guerra entre famílias tradicionais pelo controle das pequenas cidades do Sertão, e a existência de um núcleo monarquista no interior do estado.
  • C política de valorização da produção de café por parte do governo federal, que retirava recursos do Norte do país e da pecuária, para investir no Sudeste.
  • D tensão camponesa na luta pela terra e a ação dos jagunços e cangaceiros, que exigiu uma intervenção do Exército para conter uma revolta popular.
  • E política de intervenções do governo federal nos estados, também conhecida como “política das salvações”, que interferia nas hegemonias locais que lhe eram contrárias.