Questões de Processo de Independência: dos movimentos nativistas à libertação de Portugal (História)

Limpar Busca

"A independência não introduziu mudança radical no panorama descrito. Por um lado, a herança colonial era por demais negativa; por outro, o processo de independência envolveu conflitos muito limitados. Em comparação com os outros países da América Latina, a independência do Brasil foi relativamente pacífica. O conflito militar limitou-se a escaramuças no Rio de Janeiro e à resistência de tropas portuguesas em algumas províncias do norte, sobretudo Bahia e Maranhão. Não houve grandes guerras de libertação como na América espanhola. Não houve mobilização de grandes exércitos, figuras de grandes "libertadores", como Simón Bolívar, José de San Martín, Bernardo O'Higgins, Antonio José de Sucre. Também não houve revoltas libertadoras chefiadas por líderes populares, como os mexicanos Miguel Hidalgo e José María Morelos. A revolta que mais se aproximou deste último modelo foi a de 1817, que se limitou a pequena parte do país e foi derrotada." (CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil. O longo Caminho. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002, p. 25-26)
A respeito do processo de Independência do Brasil, assinale a opção INCORRETA.

  • A Neste processo também havia participantes mais radicais, como alguns padres e maçons.
  • B Uma das principais características do processo de emancipação política do Brasil foi a negociação entre a elite nacional e a coroa portuguesa.
  • C O príncipe Dom Pedro foi uma das figuras mediadoras do processo de Independência.
  • D José Bonifácio foi um dos principais negociadores no processo de Independência e estava do lado português, pois vivera longos anos em Portugal e fazia parte da burocracia da Metrópole.

Acerca da Independência do Brasil, assinale a alternativa incorreta:

  • A A independência do Brasil aconteceu em 1822, tendo como grande marco o grito da independência que foi realizado por Pedro de Alcântara (D. Pedro I durante o Primeiro Reinado), às margens do Rio Ipiranga, no dia 7 de setembro de 1822.
  • B Com a independência do Brasil declarada, o país transformou-se em uma monarquia com a coroação de D. Pedro I.
  • C A Revolução Pernambucana de 1817 foi reprimida sem grandes desgastes, mas, três anos depois dessa repressão, o rei D. João IV teve de lidar com insatisfações em Portugal que se manifestaram na Revolução Liberal do Porto de 1820. Esse foi o ponto de partida do processo de independência do Brasil.
  • D A presença da família real no Brasil havia proporcionado grandes avanços, mas, ainda assim, demonstrações de insatisfação aconteceram por meio da Revolução Pernambucana de 1817. A mudança da família real para o Brasil havia resultado em grande aumento de impostos e interferido diretamente na administração da capitania.

Sobre o processo de independência do Brasil, assinale a alternativa incorreta:

  • A O processo de independência foi coroado com a assinatura de dois tratados com a França, o Tratado de Paris e o de Versalhes.
  • B O processo de independência do Brasil é comumente datado a partir de 1808, com a chegada da família real portuguesa ao Brasil, especialmente com a montagem pelo príncipe, depois Rei, João VI, de um aparelho governativo no Brasil.
  • C A criação de um aparelho governativo no Brasil ocorreu especialmente de duas maneiras: com a transferência de órgãos portugueses e com o surgimento, no Rio de Janeiro, de estruturas típicas de capital, como bibliotecas e jornais.
  • D À época da independência, foram substituídos os institutos de caráter colonial, como os monopólios e as restrições comerciais e industriais.

A inexistência de conflitos e de eventuais confrontos entre os trabalhadores, principalmente os operários — conhecidos como candangos —, e as forças de segurança foi nota de destaque ao longo dos trabalhos de construção da nova capital.

  • Certo
  • Errado

No que diz respeito à Inconfidência Mineira (1789) e à Conjuração Baiana (1798), assinale a alternativa que destaca uma semelhança e uma diferença entre esses dois movimentos.

  • A Ambos os movimentos defendiam a abolição da escravidão, mas na Inconfidência Mineira houve proposta de indenização aos proprietários de escravizados e na Conjuração Baiana houve proposta de indenização aos escravizados.
  • B Ambos os movimentos desejavam a mudança do sistema político no Brasil, mas na Inconfidência Mineira houve a defesa de um regime democrático e na Conjuração Baiana houve a defesa de monarquia constitucional.
  • C Ambos os movimentos desejavam implantar a industrialização no Brasil, mas na Inconfidência Mineira houve apoio de empresários ingleses e na Conjuração Baiana houve apoio do Marquês de Pombal.
  • D Ambos os movimentos pretendiam unir-se a outras rebeliões nas colônias ibéricas na América, mas na Inconfidência Mineira houve apoio de Simón Bolívar e na Conjuração Baiana houve apoio dos haitianos.
  • E Ambos os movimentos pregavam a independência regional em relação a Portugal, mas na Inconfidência Mineira houve maior participação da elite e na Conjuração Baiana houve maior participação popular.