Questões de Planejamento Familiar (Enfermagem)

Limpar Busca

A orientação pré-concepcional para o casal portador do HIV pressupõe a recuperação dos níveis de linfócitos T-CD4+ (parâmetro de avaliação de imunidade), a redução da carga viral no sangue de HIV circulante para níveis indetectáveis e ausência de ISTs e infecções no trato genital. Esses cuidados incluem: I - Uma abordagem ativa sobre o desejo da maternidade nas consultas de rotina. II - O aconselhamento reprodutivo e o oferecimento de todas as estratégias que auxiliem a gravidez com menor risco de transmissão do HIV. III - Nas ações de prevenção da transmissão vertical durante toda a gravidez, no parto e no pós-parto, deve-se incluir o uso de antirretrovirais na gestação, o uso de AZT no parto e para o recémnascido exposto e a inibição da lactação, assim como a disponibilização da fórmula láctea, a fim de permitir circunstâncias de risco reduzido para a mulher e para a criança. Está correto o que se afirma em:

  • A I e II, apenas.
  • B I e III, apenas.
  • C II e III, apenas.
  • D I, II e III.

O Técnico de Enfermagem exerce atividade de nível médio, envolvendo orientação e acompanhamento do trabalho de Enfermagem em grau auxiliar, e participação no planejamento da assistência de Enfermagem, EXCETO:

  • A Cuidados diretos de Enfermagem a pacientes graves com risco de vida.
  • B Executar ações assistenciais de Enfermagem, exceto as privativas do Enfermeiro.
  • C Participar da orientação e supervisão do trabalho de enfermagem em grau auxiliar.
  • D Participar da equipe de saúde.
O planejamento reprodutivo é compreendido como um direito sexual e reprodutivo e deve levar em consideração o contexto individual de decisão livre e informada sem discriminação ou qualquer tipo de violência. Em relação ao uso do Dispositivo intra-uterino (DIU), está INCORRETO afirmar:
  • A O progestogênio presente no DIU liberador de levonorgestrel (DIU-LNG) causa modificações no muco cervical e na tuba uterina, dificultando a migração espermática e inibindo a fertilização.
  • B O cobre presente no DIU-Cu é tóxico para o espermatozoide, alterando sua motilidade e sua capacidade de penetrar no óvulo, impedindo, assim, a ocorrência da fecundação.
  • C Mulheres com câncer de mama atual são consideradas de categoria 4 (risco de saúde inaceitável caso o método anticoncepcional seja utilizado) pela OMS para uso dos DIU.
  • D O DIU pode ser inserido em qualquer momento do ciclo menstrual, sendo que na certeza de que a mulher não está grávida, não é necessário realizar teste de gravidez.
  • E O DIU-cobre necessita de método anticoncepcional adicional após sua inserção, pelo menos um mês após ser inserido.
O papilomavírus humano (HPV) é comprovadamente o agente causador do câncer do colo do útero em 99% dos casos. Entretanto, alguns cofatores são considerados para a sua ocorrência, podendo-se considerar:
  • A Nuliparidade.
  • B Uso abusivo de álcool.
  • C Uso de contracepção de barreira.
  • D Imunossupressão crônica.
  • E Idade > 55 anos
As famílias, entendidas como sistemas sociais, possuem uma grande variação de características estruturais. No contexto da organização familiar:
  • A A família nuclear, conjugal ou elementar seria aquela organizada como: pai, mãe e filhos nascidos dessa união; os irmãos, filhos do mesmo pai e da mesma mãe, habitando o mesmo espaço e tendo sua união reconhecida pelos demais membros da comunidade.
  • B A família extensa compreende o conjunto de cônjuges e de seus filhos na sociedade poligâmica, sob duas modalidades: a poliginia (um homem com mais de uma esposa) ou a poliandria (uma mulher com vários maridos).
  • C A família composta se constitui por uma rede familiar ligando consanguíneos, aliados e descendentes, ao longo de pelo menos três gerações, correspondendo, em geral, a uma unidade doméstica (propriedade da terra e das habitações.
  • D A família nuclear deve ser reconhecida como a forma de organização familiar mais favorável para a assistência em saúde.
  • E O modelo de família extensa pode ser verificado em quase todas as formas de organização social, como forma dominante ou como unidade complementar às outras formas de organização familiar.