Questões de Ingressos e Dispêndios Públicos (Contabilidade Pública) Página 1

Em geral, a despesa orçamentária efetiva é também classificada como despesa corrente, ou seja, aquela despesa que altera a situação líquida patrimonial da entidade pública. Entretanto, pode haver despesa corrente não efetiva, quando não altera a situação líquida patrimonial da entidade pública.


Assinale a opção que representa um exemplo de despesa corrente não efetiva.

  • A A energia elétrica
  • B Os juros da dívida pública
  • C Os salários dos servidores
  • D Os contratos de prestadores de serviços
  • E A aquisição de materiais para estoque

Sobre as fases da receita pública orçamentária, tem-se que o ato da repartição competente, que verifica a procedência do crédito fiscal e a pessoa que lhe é devedora e inscreve o débito desta, é:

  • A A previsão
  • B A arrecadação
  • C O recolhimento
  • D O lançamento
  • E A liquidação

De acordo com a Lei n.º 4. 320/64, caracterizam-se como Dívida Flutuante:

  • A Os Restos a Pagar, os Depósitos e os Créditos de Tesouraria.
  • B Os Depósitos, os Créditos em Tesouraria e os Serviços da Dívida a Pagar.
  • C As Operações de Crédito, as Retenções de Terceiros e o Serviço da Dívida.
  • D Os Débitos de Tesouraria, os Serviços da Dívida a Pagar e os Depósitos.

As seguintes informações sobre as receitas de um determinado ente público estadual, referentes ao exercício financeiro de 2018, foram extraídas do seu sistema de contabilidade:
- Arrecadação de R$ 8.850.000,00 referente ao valor principal de Impostos. - Arrecadação de R$ 800.000,00 referente à Exploração do Patrimônio Imobiliário do Estado. - Obtenção de R$ 650.000.000,00 referente às Operações de Crédito por Antecipação de Receita Orçamentária. - Obtenção de R$ 500.000.000,00 referente às Operações de Crédito - Mercado Interno. - Arrecadação de R$ 130.000,00 referente à Delegação de Serviços Públicos Mediante Concessão, Permissão, Autorização ou Licença. - Arrecadação de R$ 100.000,00 referente às Indenizações, Restituições e Ressarcimentos. - Alienação de Bens Imóveis, à vista, por R$ 80.000,00, cujo resultado com a venda foi igual a zero. - Arrecadação de R$ 50.000,00 referente ao valor de multas e juros de mora de Impostos. - Arrecadação de R$ 20.000,00 referente a Serviços Administrativos e Comerciais Gerais.
Com base nessas informações tomadas em conjunto, o valor da receita de capital arrecadada no exercício financeiro de 2018 pelo referido ente público estadual foi, em reais,

  • A 500.880.000,00.
  • B 1.150.130.000,00.
  • C 1.150.080.000,00.
  • D 500.080.000,00.
  • E 1.150.880.000,00.

Em 03/12/2018, o ordenador de despesas de um determinado ente público municipal empenhou despesa no valor de R$ 8.900,00 referente à aquisição de 500 cadeiras de plástico. Em 20/12/2018, 250 cadeiras foram entregues pelo fornecedor e, nessa mesma data, a despesa foi liquidada pelo valor de R$ 4.450,00. O restante das cadeiras adquiridas foi entregue pelo fornecedor em 25/01/2019, atendendo às cláusulas contratuais, data em que o restante da despesa empenhada em 03/12/2018 foi liquidada. Em 29/01/2019, foi pago o valor de R$ 8.900,00 referente ao empenho emitido em 03/12/2018. Assim, uma despesa orçamentária foi realizada, de acordo com a Lei nº 4.320/1964, em

  • A 25/01/2019 pelo valor de R$ 8.900,00.
  • B 03/12/2018 pelo valor de R$ 8.900,00.
  • C 20/12/2018 pelo valor de R$ 4.450,00.
  • D 25/01/2019 pelo valor de R$ 4.450,00.
  • E 29/01/2019 pelo valor de R$ 8.900,00.