Questões de Ingressos e Dispêndios Públicos (Contabilidade Pública) Página 1

Em geral, a despesa orçamentária efetiva é também classificada como despesa corrente, ou seja, aquela despesa que altera a situação líquida patrimonial da entidade pública. Entretanto, pode haver despesa corrente não efetiva, quando não altera a situação líquida patrimonial da entidade pública.


Assinale a opção que representa um exemplo de despesa corrente não efetiva.

  • A A energia elétrica
  • B Os juros da dívida pública
  • C Os salários dos servidores
  • D Os contratos de prestadores de serviços
  • E A aquisição de materiais para estoque

De acordo com a Lei n.º 4. 320/64, caracterizam-se como Dívida Flutuante:

  • A Os Restos a Pagar, os Depósitos e os Créditos de Tesouraria.
  • B Os Depósitos, os Créditos em Tesouraria e os Serviços da Dívida a Pagar.
  • C As Operações de Crédito, as Retenções de Terceiros e o Serviço da Dívida.
  • D Os Débitos de Tesouraria, os Serviços da Dívida a Pagar e os Depósitos.

Em 28/11/2018, o ordenador de despesas de um determinado ente público municipal empenhou despesa no valor de R$ 10.000,00 referente à aquisição de 5 computadores. Em 17/12/2018, 3 computadores foram entregues pelo fornecedor e, nessa mesma data, a despesa foi liquidada pelo valor de R$ 6.000,00. O restante dos computadores adquiridos foi entregue pelo fornecedor em 16/01/2019, atendendo às cláusulas contratuais, data em que o restante da despesa empenhada em 28/11/2018 foi liquidada. Em 30/01/2019, foi pago o valor de R$ 10.000,00 referente ao empenho emitido em 28/11/2018. De acordo com o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, em 31/12/2018, o valor de, em reais,

  • A 10.000,00 foi inscrito em restos a pagar processados em liquidação pelo referido ente.
  • B 10.000,00 foi inscrito em restos a pagar processados a liquidar pelo referido ente.
  • C 6.000,00 foi inscrito em restos a pagar processados e o valor de R$ 4.000,000 foi inscrito em restos a pagar não processados pelo referido ente.
  • D 4.000,00 foi inscrito em restos a pagar processados e o valor de R$ 6.000,000 foi inscrito em restos a pagar não processados pelo referido ente.
  • E 10.000,00 foi inscrito em restos a pagar não processados pelo referido ente.

As seguintes informações sobre as receitas de um determinado ente público estadual, referentes ao exercício financeiro de 2018, foram extraídas do seu sistema de contabilidade:
- Arrecadação de R$ 8.850.000,00 referente ao valor principal de Impostos. - Arrecadação de R$ 800.000,00 referente à Exploração do Patrimônio Imobiliário do Estado. - Obtenção de R$ 650.000.000,00 referente às Operações de Crédito por Antecipação de Receita Orçamentária. - Obtenção de R$ 500.000.000,00 referente às Operações de Crédito - Mercado Interno. - Arrecadação de R$ 130.000,00 referente à Delegação de Serviços Públicos Mediante Concessão, Permissão, Autorização ou Licença. - Arrecadação de R$ 100.000,00 referente às Indenizações, Restituições e Ressarcimentos. - Alienação de Bens Imóveis, à vista, por R$ 80.000,00, cujo resultado com a venda foi igual a zero. - Arrecadação de R$ 50.000,00 referente ao valor de multas e juros de mora de Impostos. - Arrecadação de R$ 20.000,00 referente a Serviços Administrativos e Comerciais Gerais.
Com base nessas informações tomadas em conjunto, o valor da receita de capital arrecadada no exercício financeiro de 2018 pelo referido ente público estadual foi, em reais,

  • A 500.880.000,00.
  • B 1.150.130.000,00.
  • C 1.150.080.000,00.
  • D 500.080.000,00.
  • E 1.150.880.000,00.

Em 03/12/2018, o ordenador de despesas de um determinado ente público municipal empenhou despesa no valor de R$ 8.900,00 referente à aquisição de 500 cadeiras de plástico. Em 20/12/2018, 250 cadeiras foram entregues pelo fornecedor e, nessa mesma data, a despesa foi liquidada pelo valor de R$ 4.450,00. O restante das cadeiras adquiridas foi entregue pelo fornecedor em 25/01/2019, atendendo às cláusulas contratuais, data em que o restante da despesa empenhada em 03/12/2018 foi liquidada. Em 29/01/2019, foi pago o valor de R$ 8.900,00 referente ao empenho emitido em 03/12/2018. Assim, uma despesa orçamentária foi realizada, de acordo com a Lei nº 4.320/1964, em

  • A 25/01/2019 pelo valor de R$ 8.900,00.
  • B 03/12/2018 pelo valor de R$ 8.900,00.
  • C 20/12/2018 pelo valor de R$ 4.450,00.
  • D 25/01/2019 pelo valor de R$ 4.450,00.
  • E 29/01/2019 pelo valor de R$ 8.900,00.