Questões de Gastroenterologia (Medicina)

Limpar Busca

Em relação a síndrome do intestino irritável (SII), é INCORRETO afirmar que:

  • A Alguns pacientes com inchaço na barriga também podem apresentar distensão visível, com aumento da cintura abdominal.
  • B É um distúrbio intestinal funcional caracterizado por dor ou desconforto abdominal e hábitos intestinais alterados na ausência de anormalidades estruturais identificáveis.
  • C Os sintomas de comprovação que fazem parte dos critérios diagnósticos incluem esforço excessivo para defecar, urgência ou sensação de evacuação incompleta, eliminação de muco e distensão abdominal.
  • D A alteração nos hábitos intestinais é a característica clínica mais consistente na SII.
Um tipo de diarreia específica, em vez de secreção de água e eletrólitos, secreta-se material proteico, mucopolissacarídeo, restos celulares e sangue. A perda proteica cria situações muito espoliativas, causando edema generalizado e derrame cavitários discrásicos. Este tipo de diarreia, denomina-se:
  • A Osmótica.
  • B Secretória.
  • C Motora.
  • D Exsudativa.

Com base nas Complicações úlcera péptica, assinale a alternativa CORRETA que corresponde ao termo estritamente aplicado ao paciente com úlcera persistente mesmo após intensa e prolongada terapia com inibidores de bomba de prótons. Os sintomas podem ou não estar presentes.

  • A Intratabilidade.
  • B Hemorragia.
  • C Obstrução pilórica.
  • D Perfuração.
A falência hepática aguda (FHA) é definida como uma lesão aguda e grave, com encefalopatia, em pacientes sem doença hepática prévia, sendo de mau prognóstico. Assinale a alternativa que NÃO corresponde a falência hepática aguda (FHA):
  • A A falência hepática aguda (FHA) leva à deficiência funcional grave do fígado, com alteração de todo o seu metabolismo. A capacidade de metabolização de substâncias endógenas como hormônios, bilirrubinas, vitaminas e mesmo medicamentos encontra-se depletada, necessitando de extrema precaução na prescrição de fármacos para estes pacientes, principalmente aqueles dependentes de passagem e metabolização hepática ou potencialmente hepatotóxicos.
  • B O edema cerebral e a falência de múltiplos órgãos são as principais causas de mortalidade na falência hepática aguda (FHA) . O edema cerebral se manifesta clinicamente quando a pressão intracraniana (PIC) excede 30mmHg, acompanhada de hipertensão arterial em surtos ou sustentada e hipertonia muscula.
  • C O quadro clínico da falência hepática aguda (FHA) pode ser insidioso ou rápido e progressivo, levando à insuficiência de múltiplos órgãos e sistemas. Os primeiros sintomas não são específicos – náusea, mal-estar, fadiga. O sintoma que mais chama a atenção é a encefalopatia, que pode aparecer antes ou depois da icterícia.
  • D A falência hepática aguda (FHA) representa uma doença de transmissão autossômica recessiva. É a doença genética letal mais comum da população branca e traduz o defeito específico de um gene que envolve vários sistemas por meio de tubulopatia obstrutiva que determina alteração no transporte de íons através da membrana celular.
Sobre algumas drogas convencionais para o tratamento das doenças inflamatórias intestinais (DII) , retocolite ulcerativa (RCU) e da doença de Crohn (DC), Analise o contexto a seguir: Apropriadas para manutenção da remissão na DC moderadamente ativa sem fatores prognósticos adversos e como agente poupador de esteroides; em comboterapia com antiTNF para o tratamento da DC e RCU moderada a grave em pacientes naives a biológicos; manutenção da remissão em pacientes com RCU não controlados com doses adequadas de 5-ASA ou para poupar esteroides em pacientes corticodependentes. O contexto acima refere-se a:
  • A Metotrexato.
  • B Aminossalicilatos.
  • C Tiopurinas.
  • D Corticoides.