Questões de Epidemiologia e Saúde Coletiva (Saúde Pública)

Limpar Busca

O principal objetivo da investigação de uma epidemia ou surto de determinada doença infecciosa é:

  • A Proceder análises parciais visando definir o passo seguinte, até que a conclusão da investigação e as medidas de controle não tenham se mostrado efetivas.
  • B A detecção precoce de epidemias/surtos para que as medidas de controle não precisem ser adotadas oportunamente, de modo que grande número de casos e óbitos possam ser prevenidos.
  • C Um o experimento natural, cuja investigação não permite a identificação de novas questões a serem objeto de pesquisas, sem resultados que poderão contribuir para o aprimoramento das ações de controle.
  • D Identificar formas de interromper a transmissão e prevenir a ocorrência de novos casos.

O atual Sistema Único de Saúde (SUS) incorporou o Sistema nacional de Vigilância Epidemiológica (SNVE), definindo em seu texto legal (Lei nº 8.080/90) a vigilância epidemiológica como:

  • A Um conjunto de ações que proporciona o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos.
  • B Um conjunto de ações, que são operacionalizadas num contexto sem organização do sistema de saúde brasileiro, caracterizada pela descentralização de responsabilidades e integralidade da prestação de serviços, tendo que ser melhor estudada antes da sua avaliação final, sendo indeferida sua publicação como lei.
  • C Ações que disponibilizam para toda a rede de serviços informações e procedimentos, à luz do atual estado, sem diretrizes vistas à promoção e proteção da saúde coletiva, bem como à prevenção de doenças que colocam em risco indivíduos ou grupos populacionais.
  • D Ações que preconizam pelo Sistema Único de Saúde e são executadas pelos sistemas locais com eficiência e efetividade, mas que não visam o aperfeiçoamento contínuo do Sistema Nacional de Vigilância em Saúde, pois não cumpre uma das missões mais importantes da esfera federal de gestão do SUS, por causa do seu estado defasado.

Notificar é comunicar a ocorrência de eventos, problemas ou situações associadas a produtos e serviços. Podem ser notificados para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) eventos adversos e queixas técnicas sobre produtos e serviços relacionados à vigilância sanitária. A sua notificação ajuda a Agência a tomar medidas de proteção e promoção à sua saúde. São sistemas criados pela Anvisa para notificação de produto ou serviço sobre o qual você deseja relatar um problema, e sistema disponibilizado pela Anvisa para cidadãos, profissionais de saúde, detentores de registro de medicamentos e patrocinadores de estudos relatarem as suspeitas de eventos adversos aos medicamentos e às vacinas, respectivamente:

  • A SEI e CIVNET.
  • B Notivisa e CIVNET.
  • C Notivisa e VigiMed.
  • D SNGPC e VigiMed.

Uma investigação epidemiológica não envolve:

  • A O exame do doente e de seus contatos, com detalhamento da história clínica e de dados epidemiológicos, além da coleta de amostras para laboratório (quando indicada).
  • B A busca de locais contaminados ou de vetores e identificação de fatores que tenham contribuído para a ocorrência dos casos.
  • C Reformulação das hipóteses preliminares, caso sejam confirmadas, e comprovação da nova conjectura, caso necessária, sem a aplicação de medidas de prevenção e controle, durante todo o processo.
  • D A busca de casos adicionais, identificação do(s) agente(s) infeccioso(s) quando se tratar de doença transmissível, determinação de seu modo de transmissão ou de ação.

O objetivo da Vigilância Sanitária (VISA) em relação aos alimentos é:

  • A Coordenar a resposta estadual às doenças e agravos transmissíveis de notificação compulsória, além dos riscos existentes ou potenciais, com ênfase no planejamento, monitoramento, avaliação, produção e divulgação de conhecimento/informação para a prevenção e controle das condições de saúde da população.
  • B Gerir e apoiar a operacionalização do Programa de alimentício do país, contribuindo para o controle, eliminação e/ou erradicação de doenças imunopreveníveis, utilizando estratégias básicas de vacinação de rotina e de campanhas anuais, desenvolvidas de forma hierarquizada e descentralizada.
  • C Fiscalizar, licenciar e cadastrar os estabelecimentos que produzem, comercializam, distribuem e/ou armazenam alimentos, bem como a fiscalização do transporte dos produtos alimentícios.
  • D É um conjunto de ações para a detecção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes do meio ambiente que interferem na saúde humana, com a finalidade de identificar as medidas de prevenção e controle dos fatores de risco ambientais relacionados às doenças ou outros agravos à saúde.