Questões de Distribuição (Engenharia Elétrica)

Limpar Busca
Um sistema elétrico de potência possui uma estrutura que pode ser dividida em três etapas: geração, transmissão e distribuição. Diante do exposto, é INCORRETO afirmar que:
  • A O sistema de distribuição por AT possui valor eficaz entre fases superior a 1 kV e inferior a 69 kV.
  • B Nas linhas de energia elétrica de frequência industrial, o comprimento de onda é de 6000 km para linhas em 50 Hz.
  • C As linhas de distribuição secundária operam com tensões mais baixas do sistema, sendo aplicadas máquinas e lâmpadas.
  • D O motivo para realizar a transmissão de energia em AT ou UAT é tornar o valor da corrente baixo o suficiente para reduzir o dimensionamento dos condutores elétricos.
  • E As linhas de transmissão operam com as tensões mais elevadas do sistema tendo como principal função a transmissão de energia entre centros de produção e centros de consumo.

Motores podem ser protegidos por diversos tipos de dispositivos. O dispositivo que protege contra sobrecarga, falta de fase e tensão é o

  • A fusível.
  • B relé bimetálico.
  • C termopar.
  • D termostato.
  • E varistor.

Acerca dos disjuntores e seccionadores, considere:

I. A principal função dos disjuntores é interromper correntes de falta de forma rápida, com o intuito de limitar os danos causados aos equipamentos dos sistemas elétricos.

II. Chaves fusíveis têm como função permitir a manobra em carga, de ramais e redes de distribuição de energia elétrica, bem como isolar esses componentes durante eventos de curto-circuito.

III. Seccionadores podem ser empregados para isolar componentes do sistema de modo que seja possível efetuar tarefas de manutenção nesses componentes.

Está correto o que consta em 

  • A I, apenas.
  • B II, apenas.
  • C I e III, apenas.
  • D II e III, apenas.
  • E I, II e III.

Quando da ocorrência de uma falta dupla-fase a jusante de seu ponto de instalação, o religador

  • A permanece continuamente desligando e religando o circuito de distribuição (também a jusante), até que não ocorram mais atuações dos elementos de sobrecorrente, independentemente da falta ser transitória ou permanente.
  • B irá efetuar o trip de seu disjuntor apenas se for detectada que a falta é permanente. Após um certo tempo, o religador fecha novamente o disjuntor, mantendo-o alimentando a falta, e forçando a queima de algum fusível.
  • C irá atuar, pois se trata de um dispositivo apenas de manobra e não de proteção, e seu disjuntor é dimensionado para ser manobrado em carga.
  • D não irá atuar, pois se trata de um dispositivo apenas de manobra e não de proteção, e seu disjuntor não é dimensionado para ser manobrado em carga.
  • E efetua o trip de seu disjuntor de forma instantânea ou temporizada no momento da falta. Após um certo tempo, o religador pode ordernar o fechamento do disjuntor para reenergizar o circuito, dependendo da magnitude, do tipo de falta detectada e da quantidade de religamentos já efetuada.

A figura abaixo mostra alguns detalhes da topologia elétrica de uma cabine de distribuição industrial, com duas entradas provenientes de duas fontes diferentes, conectadas através dos disjuntores DJ1 e DJ2 a duas barras A e B, respectivamente, e dois alimentadores de saída, com seus disjuntores DJ3 e DJ4. Entre as barras A e B existe um disjuntor de transferência DJ5. 

                                           

Foi implementado um sistema de transferência automática sem interrupção, também chamado de transição fechada, com tempo de paralelismo de 100,0 [ms]. Em uma dada condição de operação, os disjuntores DJ1, DJ2, DJ3 e DJ4 estão fechados, permitindo que cargas ligadas aos alimentadores possam operar normalmente. A sequência correta de checagens e manobras que deve ser feita pelo sistema automático, que permite a transferência sem interrupção, da carga do alimentador conectado ao disjuntor DJ3, para que seja possível efetuar uma manutenção na fonte ligada ao disjuntor DJ1, é 

  • A verificar se existem condições de sincronismo entre as barras A e B. Em caso negativo, o disjuntor DJ5 é fechado e, após 100,0 [ms], o disjuntor DJ1 é aberto. Em caso positivo, a manobra é cancelada.
  • B verificar se existem condições de sincronismo entre as barras A e B. Em caso positivo, o disjuntor DJ5 é fechado e, após 100,0 [ms], o disjuntor DJ1 é aberto. Em caso negativo, a manobra é cancelada.
  • C verificar se existem condições de sincronismo entre os disjuntores DJ1 e DJ3. Em caso positivo, o disjuntor DJ4 é fechado e, após 100,0 [ms], o disjuntor DJ1 é aberto. Em caso negativo, a manobra é cancelada.
  • D verificar se existem condições de sincronismo entre as barras A e B. Em caso positivo, o disjuntor DJ1 é aberto e, após 100,0 [ms], o disjuntor DJ5 é fechado. Em caso negativo, a manobra é cancelada.
  • E fechar o disjuntor DJ5 e, em seguida, verificar se existem condições de sincronismo entre as barras A e B. Em caso positivo, após 100,0 [ms], o disjuntor DJ1 é aberto. Em caso negativo, a manobra é cancelada.