Questões de Aspectos Fonológicos - configuração de mãos, localização, movimento, orientação das palmas das mãos, traços não manuais, traços distintivos da Libras (Libras)

Limpar Busca

Conforme Felipe (2007), as línguas de sinais utilizam as expressões faciais e corporais para estabelecer tipos de frases. Assim, “precisa-se estar atento às expressões facial e corporal que são feitas simultaneamente com certos sinais” (FELIPE; MONTEIRO, 2007, p. 64). Em frases negativas, essas expressões são essenciais. Observe:

Nesse caso, temos um exemplo de negação feito através do processo de

  • A incorporação de um movimento contrário ou diferente do sinal negado.
  • B acréscimo do sinal “não” ou “jamais” feito com as mãos junto à frase.
  • C intensificador representado pela boca fechada junto ao sinal afirmativo.
  • D expressão facial neutra junto ao sinal negado e empréstimos do português.
  • E negação com numeral seguido do sinal ou do sinal seguido do numeral.

Para Santos (2012), os classificadores são configurações de mãos que representam objetos, pessoas ou animais. Assim, as ilustrações a seguir podem ser interpretadas, respectivamente, por meio das seguintes frases:

  • A A cobra rasteja na grama. / A menina caiu na rua.
  • B A bandeira tremula no chão. / A cadeira quebrou.
  • C O peixe nada no rio. / Uma pessoa sentou na cadeira.
  • D A maré está agitada. / Alguém anda pela rua.
  • E O carro anda na rua. / O banco da praça é azul.

Quadros (2004) menciona que, na Libras, os sinalizadores estabelecem os referentes associados com uma localização no espaço. As ilustrações a seguir representam, respectivamente,

  • A 1- Eu digo a você / 2- El@s disseram a mim / 3- Eu disse a Ele / 4- Você disse a mim.
  • B 1- El@s me disseram / 2- Você disse a mim / 3- Você disse a Ela / 4- Eu disse a você.
  • C 1- Eu digo a você / 2- Você nos disse / 3- Vocês me disseram / 4- El@s disseram a mim.
  • D 1- El@s disseram a mim / 2- Eu digo a você / 3- El@s disseram a el@s / 4- Você me disse.
  • E 1- Eu digo a você / 2- Você disse a el@ / 3- El@ disse a mim / 4- Eu disse a vocês.

Santos (2012) esclarece que, dentre os diversos recursos utilizados na interpretação da Libras, o intérprete pode, também, fazer uso de classificadores e expressões não-manuais. Na ilustração a seguir, tem-se o uso dessas expressões demarcadas pelo fechamento dos olhos e pressão nas sobrancelhas. O enunciado pode ser interpretado da seguinte maneira:

  • A O alfinete é usado na costura.
  • B Meu pai ganha um salário mínimo.
  • C A vida é curta, aproveite ao máximo.
  • D No microscópio visualizo algumas bactérias.
  • E Nós temos algumas moedas de ouro.

Para Mendes (2012, p. 163), “quando o intérprete está fazendo a voz do surdo, ele é o locutor, as palavras são dele [do intérprete]”. Imagine-se fazendo a voz da situação a seguir. O diálogo entre João e Maria seria o seguinte:

  • A João: O que você faz agora? Maria: Estou estudando mecânica.
  • B João: O que você fez hoje? Maria: Aprendi a dirigir.
  • C João: O que você fez ontem? Maria: Fui à autoescola.
  • D João: O que você fez hoje? Maria: Tentei dirigir e não consegui.
  • E João: O que você fará amanhã? Maria: Vou aprender a dirigir.