Resumo de História - Tratado de Versalhes

O Tratado de Versalhes foi um ato oficial de paz entre as nações imperialistas europeias depois da Primeira Guerra Mundial (1914-1918).

É muito importante lembrar que muito antes do Tratado de Versalhes houve uma série de acontecimentos que culminaram na Primeira Guerra.

Você lembra do Imperialismo? Então, com o advento da Segunda Revolução Industrial (1850 -1950) surgiram na Europa países com economias na lógica capitalista e com base no desenvolvimento tecnológico e industrial. Entre esses países europeus estavam a Inglaterra, a França, os Estados Unidos e a Alemanha.

Em razão disso, essas potências econômicas europeias necessitaram expandir sua política econômica e, consequentemente, obter mais lucratividade. Por isso, passaram a investir na busca de matéria-prima, de novos mercados consumidores e de mão de obra barata em países subdesenvolvidos.

Logo após, os governantes dessas potências iniciaram a corrida imperialista, ou seja, a invasão e o domínio político e econômico em vários países subdesenvolvidos do mundo.

Esses países subdesenvolvidos estavam localizados na Ásia, na África e na América Latina, tornaram-se regiões coloniais e passaram a servir exclusivamente como territórios mantenedores dos lucros e do sistema progressista dos países europeus.

Os países imperialistas não se contentaram com o domínio político e econômico praticado em determinados territórios, uma vez que a expansão imperialista deles os impulsionaram a atuar em áreas econômicas estratégicas, como no território marroquino, no norte africano, onde entraram em disputa a Alemanha, e a França para o domínio do local.

E foi exatamente esse impulsionamento desenfreado dos países imperialistas pelas áreas econômicas estratégicas que os fizeram entrar em um intenso conflito armado – a Primeira Guerra Mundial.

Principais articuladores do Tratado de Versalhes

Sabemos que em uma guerra há vencedores e vencidos. E na Primeira Guerra Mundial não foi diferente.

No conflito armado rivalizaram países que ficaram divididos em duas alianças militares – a Tríplice Aliança e a Tríplice Entente.

Os vencedores da guerra foram os países da Tríplice Entente. Foram eles: França, Reino Unido, Rússia e os Estados Unidos. Já os vencidos foram os países integrantes da Tríplice Aliança – Alemanha, Império Austro-húngaro e Itália.

Entre os países que saíram derrotados da guerra e o que sofreu maiores sanções no Tratado de Versalhes foi a Alemanha. A motivação disso foi recair sobre o governo alemão a culpabilidade dos danos causados no combate.

Depois de quatro anos de intenso combate o Exército alemão agonizava nos campos de batalha. Além do mais, o país apresentava sérios conflitos sociais que, certamente, enfraquecia ainda mais o governo.

Diante de um “beco sem saída” a Alemanha enfraquecida recuou no dia 11 de novembro. Depois disso, os países vencedores começaram a elaborar uma série de espécie de “castigos”, que seriam os tratados, para que os países vencidos seguissem à risca.

Antes mesmo do Tratado de Versalhes, foi elaborado pelo presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson, o que ficou conhecido como os 14 pontos de Wilson.

Entretanto, os 14 pontos de Wilson não agradaram aos demais países porque não continha imposições repressivas a Alemanha. E assim foi deixado de lado.

Foi no dia 28 de junho de 1919 que os governantes dos países vencedores se reuniram na cidade de Versalhes, na França, para redigir o Tratado de Versalhes.Depois de muitas discussões entre eles a palavra final ficou com apenas três. 

Dessa forma, as imposições apresentadas no Tratado de Versalhes foram exigências, principalmente, do presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson, o primeiro-ministro da Inglaterra, David Lloyd George, e o primeiro-ministro da França Georges Clemenceau.

As imposições do Tratado de Versalhes

Depois de derrotado na guerra, o governo alemão foi obrigado a assinar o documento se comprometendo a cumprir todas as imposições do Tratado de Versalhes.

As imposições dadas à Alemanha tratavam-se de questões no âmbito militar, territorial e financeiras.

Então, no âmbito militar o exército alemão, obrigatoriamente, sofreu uma redução para 100.000 soldados. Além disso, na região do rio Reno foi totalmente desmilitarizada.

A indústria bélica alemã também foi impedida de realizar novas fabricações de armamentos de guerra. E o principal objetivo disso, óbvio, era inviabilizar qualquer eventual ataque futuro.

A aeronáutica alemã (Luftwaffe) foi reduzida a “cinzas” porque houve sua completa extinção. Já a marinha alemã teve o quantitativo dos seus marinheiros reduzidos para 15 mil homens.

No que tange as perdas territoriais, a Alemanha foi obrigada a devolver muitos territórios conquistados na corrida imperialista.

O território da Alsácia-Lorena foi entregue ao domínio da França. Depois que o governo polonês se restabeleceu a Alemanha lhe cedeu 60 km de suas fronteiras orientais – o famoso “corredor polonês”.

A cidade de Dantzig também foi entregue ao comando do governo polonês, que passou a administrar os meios de transporte, a comunicação e as instalações portuárias.

O território do Sarre, muito rico em minas de carvão, ficou sob a guarda das Ligas das Nações e da exploração francesa.

Os países da Dinamarca, Bélgica e Checoslováquia também foram agraciados com “pedacinhos de terra” da Alemanha.

A Dinamarca ficou com o território da Sonderjutlândia, aBélgica ficou com os territórios da Eupen e Malmedy, e a Checoslováquia recebeu a cidade de Hlučínsko.

Os territórios coloniais estabelecidos pela Alemanha nos continentes africano e asiático foram divididos entre a Inglaterra, a França, a Bélgica e o Japão.

Agora, no que tange as imposições financeiras colocaram a economia alemã na “estaca zero”, uma vez que o pagamento indenizatório aos países vitoriosos da guerra agravou ainda mais os problemas econômicos e sociais que já estavam acontecendo durante o conflito.

A Alemanha foi também obrigada a pagar de indenização, inicialmente, 269 bilhões de marcos, moeda alemã. Depois de acordos, esse valor foi reduzido para 132 bilhões de marcos acrescidos de outros valores relacionados aos custos de auxílio ajuda as viúvas e os mutilados na guerra.

Você acha que essas imposições do Tratado de Tordesilhas foram aceitas de “bom coração” pelos alemães? Claro que não. A Alemanha ficou imbuída com o espírito de ódio e revolta nos anos seguintes até culminar na Segunda Guerra Mundial.

Voltar

Questões