Resumo de História - República da Espada

A República da Espada diz respeito ao período da História do Brasil que durou de 1889 a 1894. Nessa época houve dois Marechais na presidência, sendo: Marechal Deodoro da Fonseca e Marechal Floriano Peixoto.

O termo “República da Espada” é uma referência ao tipo de governo da época, já que o país era administrado por dois presidentes militares.

O Governo Provisório

Após a Proclamação da República no dia 15 de novembro de 1889 foi organizado no Rio de Janeiro o Governo Provisório liderado por militares. O objetivo era garantir a transição do Governo Monárquico para o Brasil República e solucionar as questões agravantes deixadas pela administração de D. Pedro II.

Obs.: a família real deixou o Brasil após dois dias da Proclamação da República, no dia 17 de novembro de 1889. 

Medidas do Governo Provisório

Uma série de medidas foram tomadas durante o Governo Provisório que teve Marechal Deodoro da Fonseca como líder. Sendo elas: as transformações das províncias em Estado, a dissolução da Câmara dos Deputados e cidadania para os estrangeiros interessados em permanecer no Brasil.

Outra medida adotada foi a separação entre Igreja e Estado que deu origem ao casamento civil, além da criação do lema da bandeira do país: “Ordem e Progresso”.

Obs.: no dia 19 de novembro de 1889 foi instituída a primeira bandeira republicana.

Estrutura do Governo Provisório

A lista abaixo apresenta a estrutura do Governo Provisório.

  • Chefe do Governo Provisório: Marechal Deodoro da Fonseca;
  • Ministro da Marinha: Eduardo Wandenkolk e Fortunato Foster Vidal;
  • Ministro da Justiça: Campos Sales e Henrique Pereira de Lucena;         
  • Ministro da Guerra: Benjamin Constant Botelho de Magalhães, Floriano Peixoto e Antônio Nicolau Falcão da Frota;
  • Ministro da Fazenda: Rui Barbosa e Tristão de Alencar Araripe;
  • Ministro da Agricultura, Comércio e Obras Públicas: Demétrio Nunes Ribeiro, Francisco Glicério de Cerqueira Leite Henrique Pereira de Lucen;
  • Ministro do Interior: Aristides Lobo; Cesário Alvim e Tristão de Alencar Araripe;
  • Ministro da Instrução Pública, Correios e Telégrafos: Benjamin Constant Botelho de Magalhães;
  • Ministro dos Negócios Estrangeiros: Quintino Bocaiúva e Justo Leite Chermont.

Marechal Deodoro da Fonseca

Marechal Deodoro da Fonseca nasceu em Alagoas no dia 5 de agosto de 1827 e morreu, aos 65 anos, no Rio de Janeiro em 1892. Ele iniciou a carreira política em 1885 quando assumiu o posto de vice-presidente da província de São Paulo do Rio Grande do Sul. 

Deodoro da Fonseca era um militar. Nessa área exerceu o cargo de presidente do Clube Militar entre 1887 a 1889, além de chefiar nesse campo a repartição antiescravista. 

Ele assumiu o Governo Provisório no dia 15 de novembro de 1889 e foi eleito presidente da República da Espada no dia 25 de fevereiro de 1891.

A queda de Deodoro da Fonseca

Marechal Deodoro da Fonseca renunciou ao cargo de presidente do Brasil no dia 23 de novembro de 1891. Ele deu lugar ao seu sucessor Floriano Peixoto.

O vídeo abaixo apresenta mais informações sobre o Governo de Deodoro da Fonseca durante a República da Espada.

Encilhamento (1890)

O encilhamento foi uma medida realizada pelo ministro Rui Barbosa na era da República da Espada. O objetivo era crescer a economia no Brasil, através da industrialização. O plano era fornecer créditos livres para empresários para que eles investissem na indústria e economia urbana do país.

Ao contrário do que se visava, essa ação, no entanto, desencadeou no Brasil uma recessão. O resultado foi o aumento da inflação e, com isso, ocorreu falência de empresas, desemprego, desvalorização da moeda, dentre outros aspectos. O auge da crise foi em 1890.

A Constituição de 1891

Com a crise econômica no país aconteceu a Assembleia Constituinte que deu origem a Constituição de 1891. Ela foi inspirada pelo modelo norte-americano.

Estabeleceu algumas medidas, como:

  • República Federativa: garantiu o poder aos estados;
  • Divisão da republica em três poderes: Executivo, Legislativo e o Judiciário que resultou, portanto, no fim do poder moderador;
  • Separação da Igreja e Estado: o Brasil tonou-se, portanto, Estado laico;
  • Fim do voto censitário: com a Constituição foi ao fim o direito de voto apenas às pessoas que atendiam o requisito econômico imposto no voto censitário. No entanto, as mulheres, os analfabetos, os soldados e os padres não podiam votar, como também os menores de 21 anos.

Marechal Floriano Peixoto

Floriano Vieira de Peixoto, mais conhecido como Marechal Floriano Peixoto, nasceu em 30 de abril de 1839 na de Maceió-AL e morreu no dia 29 de junho de 1895, em Barra Mansa, no Rio de janeiro. Ele assumiu o cargo de vice-presidente do Brasil e depois também tornou-se o presidente titular do país, na era da República da Espada.

Floriano Peixoto, quando tinha apenas 16 anos, foi para o Rio de Janeiro. Nesse estado, ingressou na Escola Militar e tornou-se o segundo-tenente em 1861, quando concluiu o curso.  Ele foi o vice-presidente do Brasil em fevereiro de 1891, mas após oito meses, em 23 de novembro, depois da renúncia de Deodoro da Fonseca, assumiu o cargo de Presidente da República.

O Governo de Floriano Peixoto

O governo de Floriano Peixoto foi marcado por manter o Executivo autoritário. Ele submeteu os poderes Judiciário e o Legislativo ao seu favor, assim como o Exército.

O governo dele também foi caracterizado por atender interesses das pessoas que viviam na baixa camada social do Rio de Janeiro, como: artesãos, funcionários públicos, operários, dentre outros. Para essas pessoas, Floriano Peixoto estabilizou valores de alimentos e moradias, além de outras medidas.

Essas ações ficaram conhecidas como República Jacobina, em referência a Revolução Francesa. Elas despertaram incômodo em parte da elite do Brasil e, com isso, desencadearam-se rebeliões contra a administração de Floriano Peixoto. Uma delas a Revolução Federalista ocorrida no Rio Grande do Sul, em fevereiro de 1893 e a Revolta Armada, promovida pela Marinha Imperial Brasileira em 1893 no Rio de Janeiro.

Para fixar mais detalhes sobre a República da Espada, o vídeo abaixo apresenta informações sobre esse período.

A queda do governo

Diante das pressões contra a administração de Floriano Peixoto, ele renunciou ao cargo de presidente da República. Quem assumiu o lugar dele foi o presidente eleito Prudente de Moraes (1841-1902). Com isso, foi instaurado um novo período político no Brasil, a República Oligárquica (1894-1930).

Voltar

Questões