Resumo de História - Nazismo

O Nazismo foi um movimento do século XX (1933-1945), caracterizado por ideologias perversas e projetos políticos totalitários. Baseado no fascismo, movimento que se desenvolveu na Itália, o nazismo teve origem na Alemanha e esteve sob o comando de Adolf Hitler.

A origem da palavra vem da abreviatura “nazi”, que sintetiza o nome do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, fundado logo após o término da Primeira Guerra Mundial, em 1918.

O Nazismo consistia em um mistura de teorias e preconceitos contra a pretensa superioridade da raça ariana, uma vez que os alemães acreditavam ser superiores a qualquer outro grupo, principalmente o de judeus (antissemitismo).

Contexto histórico

O Nazismo teve início logo após a Primeira Guerra Mundial. Nesse período, a Alemanha e os europeus, de modo geral, estavam se sentindo desvalorizados e haviam perdido as esperanças com a política do país.

Os conflitos haviam deixado muitos países em situação de emergência. Com a economia em baixa e a política instável, os alemães temiam que outras rebeliões pudessem acontecer.

A sociedade estava insatisfeita com o Liberalismo econômico e político vigente na Alemanha e desejava mudança. Isso ameaçou a política do país entre as ideias do Comunismo e os dogmas do Socialismo. No entanto, o povo temia que acontecesse na Alemanha o mesmo que aconteceu na Rússia.

Esses momentos de indecisões, insatisfações e o desejo de revolta fez com que os regimes totalitários, como o Nazismo e o Fascismo tivessem suas ascensões, ambos fortalecidos em ideias extremistas, que disseminavam o autoritarismo e o preconceito.

Em 1919, Adolf Hitler que já havia participado da Primeira Guerra Mundial, aliou-se a um grupo de ex-combatentes da classe média, conhecido como “Partido Trabalhista Alemão". O partido planejava uma ideologia para reacender a política e economia da Alemanha, além de tentar recuperar a dignidade da nação.

Hitler se destacou como um bom orador a serviço do grupo e isso fez com que o nome do partido fosse alterado para Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, no ano de 1920. Com isso, ele se tornou a figura mais importante do partido.

Entre as políticas da organização partidária estavam as denúncias contra os judeus, marxistas e estrangeiros, promessas de trabalho e o fim das reparações de guerra. Além disso, o capitão Ernest Roehm incorporou ao partido uma organização paramilitar, chamada de SA (Seções de Assalto), que mais tarde se tornaria SS (Brigadas de Segurança).

Hitler tornou-se chefe oficial do partido e, em 1923, os nazistas organizaram um golpe contra a cidade de Munique, na tentativa de derrubar o Estado. No entanto, o golpe falhou e o futuro chefe do Nazismo foi preso, sendo condenado a cinco anos de prisão.

Na cadeia, Hitler aproveitou para escrever os primeiros trechos do seu livro "Mein Kampf" (Minha Luta), obra que se tornaria a bíblia do Nazismo. Após oitos meses, o líder nazista foi solto e reorganizou o seu partido.

Ascensão do Nazismo

O partido nazista entrou em ascensão após a grave crise econômica que acontecia em Nova Iorque, no ano de 1929. A queda da bolsa de valores fez com que os burgueses alemães, desempregados, temessem o crescimento do Comunismo e apoiassem o Nazismo.

Dessa forma, a sociedade exerceu uma grande pressão sobre o presidente alemão Von Hinderburg, forçando-o a conceder o cargo de chanceler para Hitler. A posição era considerada, na época, a segunda mais importante do poder na Alemanha, ficando abaixo apenas do presidente.

Com a morte de Hinderburg, em 1933, Hitler finalmente conseguiu chegar ao poder, auto proclamando-se como “Führer”, que quer dizer líder em alemão. Assim, ele instaurou o chamado Terceiro Reich (“Terceiro Reino”).

Segunda Guerra Mundial

Em 1939, com o Nazismo no auge do governo alemão, teve início a Segunda Guerra Mundial, causando mais caos que a primeira. O conflito aconteceu entre países que estavam diante de uma grande crise econômica, política e social, o que gerou a divisão de dois grandes grupos.

De uma lado estava o grupo dos “Aliados”, com a Inglaterra, França, Estados unidos e União Soviética, já o outro lado era composto pela Alemanha, Itália e Japão, formando o “Eixo”. Ambos tinham pretensões imperialistas, lutavam por poder e conquista de territórios.

O regime nazista, por sua vez, desejava unir os germânicos e acabar com os povos judeus, marxistas, socialistas, ciganos, entre outros. Para executar os seus objetivos, Hitler criou três principais forças de poder: as Seções de Assalto (S.A), as Seções de Segurança (S.S) ou Schutzstaffel (em alemão) e a Gestapo (polícia secreta alemã).

Características

Entre tantas características do movimento nazista, a principal delas era a construção de nação consolidada sob uma “única e verdadeira raça”, a raça dos arianos, que segundo os nazistas, era considerada a mais pura da Europa e superior a todas as outras, tanto intelectualmente quanto fisicamente.

Diante disso, os nazistas ficaram conhecidos pelos ideais antissemitas que exerciam contra os judeus, além do preconceito disseminado com as outras classes, fazendo com que eles perseguissem negros, homossexuais, comunistas e qualquer classe que não se enquadrasse na classe ariana.

Além disso, o regime nazista pregava o antiparlamentarismo, o pangermanismo (ideal que pretendia unir os germânicos localizados na Europa Central) e o totalitarismo.

Holocausto

Com as ordens de Adolf Hitler a Alemanha vivenciou o extermínio causado pelo Holocausto, um processo de genocídio contra a população judaica e demais etnias que não eram consideradas "dignas" de povoar os territórios alemães.

Os estudos apontam que tenham morrido mais de seis milhões de judeus durante o Holocausto, em campos de concentração. A tragédia cometida contra os grupos minoritários e sobretudo contra os judeus, só terminou em 1945, com o fim da Segunda Guerra Mundial.

Um dos principais símbolos do Nazismo é a cruz suástica. Na época, ela representava sorte e sucesso para os nazistas. Contudo, nos dias atuais, o símbolo tem uma conotação completamente negativa, sendo, inclusive, proibido de ser incentivado ou replicado em lugares públicos.

Nazismo no Brasil

A influência do Nazismo no Brasil aconteceu antes mesmo do início da Segunda Guerra Mundial, por meio da propaganda política que o “Terceiro Reino” fazia no país, com a finalidade de atingir os mais de 100 mil imigrantes alemães que viviam em comunidades do Sul e sudeste do Brasil.

Conforme os pesquisadores, fora da Europa, o Brasil era o país que mais tinha adeptos do Nazismo. Isso foi possível porque muitos brasileiros, membros da comunidade teuto-brasileira foram também membros da seção brasileira do partido nazista, na Alemanha. A organização teve bastante sucesso e chegou a somar mais de dois mil integrantes.

No entanto, com a implantação da ditadura do Estado Novo, o partido nazista e todas as outras agremiações políticas estrangeiras foram consideradas ilegais.

Voltar

Questões