Resumo de História - Colônia de Povoamento

 forma de colonização que se desenvolveu nas Américas 

A colônia de povoamento fazia parte do Sistema Colonial tradicional, assim como a colônia de exploração. A grande diferença entre essas duas formas de colonização é que a primeira ajudou a desenvolver a colônia, enquanto na segunda todos os bens e recursos eram destinados à metrópole.
O nome “colônia de povoamento” surgiu justamente porque nesse modelo, um dos objetivos era o de povoar o território e desenvolver atividades comerciais, como a agricultura, para suprir as necessidades das pessoas que viviam nas colônias. Assim, esse sistema resultava em uma população autônoma comercialmente e contribuía para a emancipação do sistema econômico do país. 
A colônia de povoamento vigorou na América do Norte, Austrália, Nova Zelândia e muitos outros países. Os ingleses utilizaram esse sistema na colonização dos Estados Unidos, onde vigoraram as 13 Colônias Britânicas, e no Canadá. Muitos dos que eram levados às colônias de povoamento eram refugiados de guerra, que iam para a região em busca de trabalho e formas de sustento. 

Características da Colônia de Povoamento

As colônias de povoamento apresentam aspectos bem distintos, o melhor exemplo desse modelo é o das colônias inglesas da América do Norte, que apresentavam as seguintes características:
  • Eram povoadas por grupos familiares de refugiados, que em sua maioria eram puritanos (uma concepção de fé cristã desenvolvida por uma comunidade de protestantes radicais). Esse grupo de religiosos tinha um ideal fixo: reproduzir na América o modo de vida que tinham na Inglaterra;
  • Tinham um mercado interno;
  • Realizavam investimento econômico na própria colônia, visando o desenvolvimento da população. Todos os lucros gerados ficavam na colônia de povoamento e a metrópole recolhia apenas os tributos;
  • Reconheciam a educação como uma ferramenta importante, assim como valorizavam a instrução e o papel desenvolvido pelas mulheres;
  • Vislumbravam o acúmulo de riquezas, mas isso só podia ser alcançado através do trabalho e da poupança;
  • A produção da colônia era suficiente para satisfazer a necessidade da região local;
  • Eram Formadas por pequenos proprietários de terra, que praticavam o trabalho livre e familiar;
  • Eram autônomas e buscavam a emancipação.

Colônias inglesas da América do Norte

A primeira colônia da América do Norte foi fundada por Valter Raleigh, em 1585. A colônia da Virgínia, ficava no litoral atlântico dos Estados Unidos. O nome escolhido pelo explorador, corsário e espião britânico foi uma homenagem a Elizabeth I, a rainha da Inglaterra e Irlanda que era conhecida como Rainha Virgem. O projeto de Raleigh, no entanto não deu certo, e a colônia fracassou. 
Mas no século XVII, período em que reinavam os Stuart, muitas companhias de comércio foram criadas, entre elas, a . Em 1606, o grupo foi em busca de reocupar a Virgínia. Na mesma época, outra companhia, a , ganhara a concessão ao Norte dos Estados Unidos. Essas empresas não só tinham o monopólio do comércio no país que seria explorado, como também tinham direito a propriedades concedidas pelos reis. 
Não demorou muito para que a ocupação do território desse início. Em 1620, o navio Mayflower desembarcou na “Nova Inglaterra” com um grupo de puritanos que fugiam das perseguições religiosas e políticas na Inglaterra. Foi esse grupo que deu início à colônia de Massachussets. 

As Treze Colônias

Quando a colônia de Massachussets apresentou os primeiros sinais de desenvolvimento, outras colônias também se formaram, ao norte e ao Sul do país:

  • Virginia
  • Rhode Island 
  • Connecticut 
  • New Hampshire 
  • Maryland (essa colônia de povoamento foi ocupada por refugiados católicos que sofriam perseguição na Inglaterra)
  • Carolina do Norte
  • Carolina do Sul
  • Geórgia
  • Nova York
  • New Jersey
  • Delaware
  • Pensilvânia

Vale destacar que a colonização americana apresentou algumas diferenças. Nem todo o território tinha o mesmo sistema de colonialismo. Ao norte, ficavam as colônias de povoamento e ao sul as de exploração. 

 
Características da colônia no Brasil


Diferente do modo de colonização utilizado nos países da América do Norte, o Brasil, inicialmente, sofreu com a colônia de exploração imposta pela coroa portuguesa. Esse sistema de colonização defendia que a colônia deveria responder aos interesses mercantilistas da metrópole. 


Ao contrário do que acontecia na colônia de povoamento, a de exploração era caracterizada por uma ocupação espontânea, formada por indivíduos que também buscavam explorar os recursos naturais, todos os lucros obtidos com o comércio e agricultura iam para Portugal, havia uma produção em larga escala para alimentar o mercado externo, toda a economia era baseada no trabalho escravo, que serviam aos latifundiários. 


Esse sistema introduzido no Brasil era benéfico apenas para Portugal, que além de não precisar investir, ficava com todos os lucros. Por isso, o mercado interno do Brasil se tornou enfraquecido. Esse modelo de colonização portuguesa pode ser explicado de duas formas, a primeira é que Portugal precisava do dinheiro para pagar as dívidas que tinha com a Inglaterra e, ao menos inicialmente, a coroa portuguesa não tinha intenção de permanecer no país. 


Mas a medida em que foi se percebendo o potencial do Brasil e que havia a necessidade de mudar o sistema para privilegiar o desenvolvimento da economia interna, as colônias de povoamento foram implantadas no país. No século XVIII, Santa Catarina e Rio Grande do Sul se tornaram colônias de povoamento, a região era composta basicamente por imigrantes alemães. 


Hoje, o resultado desses dois tipos de colonização podem ser vistos. Os colonizadores que optaram pelo povoamento e criação de condições básicas para existência, prosperam. Em contrapartida, os países que foram explorados durante séculos, enfrentam até hoje as consequências do atraso. 


Enquanto os países que optaram pelo desenvolvimento do mercado interno desde cedo, se tornaram uma potência mundial, aqueles que tiveram uma emancipação tardia ainda estão em desenvolvimento. Da mesma forma, os países que valorizavam a educação e o trabalho, hoje colhem o avanço tecnológico, mas aqueles que foram explorados ainda possuem déficits de desigualdade em todas as áreas. 


Mesmo hoje, ainda é possível identificar que a colonização de exploração exercida aqui no Brasil, e principalmente o uso da mão de obra escrava, foram uma das grandes responsáveis pelos problemas sociais que a população vive hoje. 

Voltar

Questões