Resumo de História - Ciclos Econômicos do Brasil

Conheça as atividades que tiveram destaque na história do país 

Os ciclos econômicos do Brasil dizem respeito às atividades econômicas do país em determinado intervalo de tempo. Desde a colonização pelos portugueses, riquezas naturais foram exploradas e culturas agrícolas foram implementadas no país. Essas atividades foram responsáveis pela economia brasileira em determinado período e região. 
Os ciclos econômicos do Brasil estiveram, majoritariamente, localizados nos estados mais litorâneos do país. Essa configuração está associada à não homogeneidade na povoação do território nacional, às grandes diferenças climáticas existentes no país e à disponibilidade dos recursos com valor comercial. 



Principais ciclos econômicos do Brasil 

Neste artigo, vamos detalhar os principais ciclos econômicos do Brasil, partindo da colonização até o início do século XX. São eles os ciclos do pau-brasil, do ouro, da cana-de-açúcar, do café, do algodão e da borracha. É importante mencionar que, ainda que estudados separadamente, a delimitação dos períodos de início e término de cada ciclo tem finalidade pedagógica
Isso significa dizer que algumas atividades econômicas continuaram a ser desenvolvidas mesmo quando não eram determinantes para a economia do país. Logo, afirmar que um dos ciclos econômicos do Brasil terminou em determinado ano não significa que tenha desaparecido completamente do território nacional. 
Ciclo do Pau-Brasil 
O ciclo do pau-brasil tem seu período de duração estimado entre os anos de 1500 e 1530. O início está associado com o chamado descobrimento do Brasil. Essa foi a primeira atividade de exploração do território brasileiro realizada pelos portugueses, que chegaram no novo território em busca de metais preciosos
O pau-brasil era uma árvore abundante no território brasileiro. Trata-se de uma planta nativa da Mata Atlântica que libera uma resina vermelha. Os portugueses identificaram o potencial desse corante para tingir tecidos e o da madeira para construção de inúmeros objetos. 
Para viabilizar a implementação da exploração do pau-brasil, os portugueses negociaram com as populações indígenas o corte e transporte da madeira. O serviço era realizado mediante escambo com objetos e armas desconhecidos pela população nativa. Contudo, tempos depois, eles resolveram potencializar os lucros e tentaram escravizar as populações indígenas. 
O declínio do ciclo do Pau-Brasil, que é o primeiro dos ciclos econômicos do Brasil, está associado com os conflitos gerados com a tentativa de escravização dos indígenas, escassez da madeira e valorização comercial de uma atividade agrícola que já era desenvolvida no país: cultivo da cana-de-açúcar. 
Ciclo da Cana-de-açúcar 
O segundo dos ciclos econômicos do Brasil tem a cana-de-açúcar como principal produto de aquecimento da economia da colônia portuguesa. A emergência desse ciclo no território brasileiro está diretamente ligada com a valorização do açúcar no mercado europeu. As técnicas de plantio da cana já eram dominadas pelos portugueses, que cultivavam o produto em outras colônias. 
O ciclo da cana-de-açúcar tem duração estimada entre o período que compreende a segunda metade do século XVI e o final do século XVII. A atividade agrícola ficou concentrada na região Nordeste do país, onde foram instalados os engenhos de cana-de-açúcar. Bahia e Pernambuco foram os principais centros de produção e onde acontecia a vida social, política e econômica da colônia. 
Nesse período, a força de trabalho utilizada é a dos povos negros escravizados, vigorava o sistema plantation com adoção da monocultura. A produção de açúcar realizada no Brasil tinha como finalidade o mercado externo. 
Ciclo do Ouro 
De acordo com historiadores, o ciclo do ouro representou o ápice da economia brasileira no período colonial. A atividade de mineração no Brasil tem início no final do século XVII com a descoberta das primeiras minas. Nesse período, o Nordeste perde a centralidade que tinha durante o ciclo da cana-de-açúcar. Agora as atenções se voltam para a região Sudeste. 
A exploração dos minérios de ouro acontece, principalmente, em Minas Gerais. Contudo, serão encontradas jazidas em Goiás e Mato Grosso. Mais uma vez, todas as riquezas encontradas no país são direcionadas para a Europa. O trabalho escravo ainda se constitui como a mão de obra que viabiliza o desenvolvimento da atividade econômica. 
O terceiro dos ciclos econômicos do Brasil gera riquezas não somente para os donos das minas, mas também para a Coroa Portuguesa, que cobrava imposto sobre as riquezas encontradas. Durante o ciclo do ouro acontece a Inconfidência Mineira. O declínio da mineração se deu devido ao esgotamento das jazidas. 




Ciclo do Algodão 
A Revolução Industrial, em especial na Inglaterra, cria uma enorme demanda por matéria prima para suprir a indústria têxtil. Nesse contexto, o algodão passa a ser considerado o ouro branco e se torna o produto principal de mais um dos ciclos econômicos do Brasil. A produção brasileira se concentra nos estados de Pernambuco, Bahia, São Paulo e Ceará. 
Para alguns historiadores, o período que compreende o ciclo do algodão - XVIII até o começo do XIX - é o chamado Renascimento Agrícola. Isso porque muitos produtos tropicais passam a ter destaque na produção nacional. Isso acontece devido ao aumento da demanda da Europa. 
Ciclo do Café 
Se o algodão ficou conhecido como ouro branco, o café será o ouro negro. As primeiras mudas da planta chegam ao Brasil ainda no final do século XVIII, mas o ápice do quinto dos ciclos econômicos do Brasil se dá no século seguinte. 
Uma vez que a planta não era nativa do Brasil foi preciso encontrar solo favorável para seu cultivo. A terra roxa, que propiciou o plantio do café no país, foi encontrada no oeste paulista e na região do Vale do Paraíba
No final do século XIX, o Brasil chegou a ser responsável pela produção de metade do café consumido a nível mundial. No início do ciclo do café, a mão de obra escrava era usada nas lavouras. Contudo, é ainda durante esse ciclo econômico que acontece a abolição da escravatura no Brasil e há estímulo para a vinda de imigrantes europeus para o país. 
Ciclo da Borracha 
O sexto dos ciclos econômicos do Brasil acontece entre o final do século XIX e início do XX. Nesse período, a região amazônica grande centralidade na economia brasileira devido à extração do látex que acontece, principalmente, nas cidades de Manaus (Amazonas), Porto Velho (Roraima) e Belém (Pará). 
Os historiadores dividem esse ciclo em dois períodos. O primeiro vai de 1879 a 1912 e o segundo compreende os anos de 1942 a 1945. A produção brasileira tinha como finalidade o mercado externo e os EUA e a Europa eram os principais consumidores. 
Voltar

Questões