Resumo de História - Bolcheviques e Mencheviques

Os partidos Bolcheviques e Mencheviques surgiram na Rússia, em 1917. Durante esse período, não existiam governos socialistas no mundo, muito menos na Rússia, que ainda mantinha um sistema feudal. Os Bolcheviques e Mencheviques foram partidos pioneiros com ideais dessa corrente no país, que se originaram a partir do desdobramento da Revolução Russa.

Os Bolcheviques e Mencheviques surgiram depois do rompimento do POSDR (Partido Operário Social Democrata Russo), que foi o primeiro a se opor ao Czarismo (título da monarquia do período), que governava o país.

Esse partido era comandado por Vladimir Ilyich Ulyan, mais conhecido como Lenin, mas as lideranças brigaram e o POSDR se dividiu em dois partidos, originando os Bolcheviques e Mencheviques. O primeiro era o maior grupo, como o próprio nome sugere em russo “maioritário”, e liderado por Lenin. Já o segundo, significa minoria “minoritário” e era liderado por Yule Martov.

O Czarismo era um regime absolutista. A Rússia foi o último país a abolir o feudalismo, regime semelhante à escravidão. O país seguia um rumo sem desenvolvimento, baseado na produção de grãos e no autoritarismo.

Os czares eram muito autoritários e violentos, em especial com quem era contra o regime. Algum período antes da Revolução Russa acontecer, as pessoas passavam fome, e viviam em situação precária. Em um país muito grande com regiões frias, a população vivia completamente sem recursos, passando diversas dificuldades, inclusive, muitos sem ter onde morar.

O governo não criava políticas públicas para melhorar a vida da população, a economia era toda baseada no cultivo de grãos e os czares (monarcas do império), insistiam em se manter fechados, além de não aceitarem questionamentos.  

Bolcheviques e Mencheviques

Bolcheviques e Mencheviques foram dois grupos políticos que se formaram após uma quebra de aliança. Os bolcheviques exigiam de imediato uma mudança radical de política para o povo e incentivavam uma revolução socialista armada, se fosse preciso. Os mencheviques, por outro lado, apoiavam uma revolução por etapas, pacífica, na qual a democracia fosse instituída primeiro, e o capitalismo ganhasse espaço, para depois instituir o socialismo.

Ideais Mencheviques

Marxistas ortodoxos – seguiam rigorosamente as ideias de Karl Marx. Não aceitavam fazer nenhuma objeção ou adaptação desses ideais à realidade da Rússia. Eles lutavam para implantar o capitalismo na Rússia e desejavam desenvolvimento industrial.

Parece contraditório, uma vez que Karl Marx era socialista, mas os Mencheviques se apoiaram no livro Manifesto Comunista, no parágrafo que Marx afirma que o proletariado fará a revolução socialista através da indústria. Partindo desse princípio, se a Rússia desenvolvesse indústrias, o proletariado estaria ativo, podendo então iniciar a tão esperada Revolução Russa.

Ideais Bolcheviques

Eram conhecidos como Marxistas Leninistas.

Lenin apoiava a Revolução Socialista imediata. Ao contrário da visão de Martov, que queria aguardar o desenvolvimento industrial, Lenin queria dar início imediato. Esse teria sido o principal motivo de separação do POSDR, gerando os Bolcheviques e Mencheviques.

A Primeira Guerra Mundial foi o fator crucial para que as ideias de Lenin fossem tiradas do papel. Aproximadamente dez milhões de pessoas morreram durante o conflito.

A situação das mortes na Rússia e o descontentamento da população que já não aguentava passar por tantas mazelas, levou à queda do czar. Quando o czar deixa de operar, surgiu então um governo provisório.

 Em 1917, Lenin lançou as Teses de Abril, mundialmente conhecidas. São elas: 

1ª tese – Paz, a saída da Rússia da guerra.

2ª tese – Terra, distribuição de local para a população pobre da Rússia ter onde morar.

3ª tese – Pão, uma metáfora para o alimento, a partir da implantação do socialismo.

Com os ideais surgidos a partir da divisão que originou Bolcheviques e Mencheviques, os revolucionários assumem o poder em outubro de 1917.

Contexto histórico

Em 1905 a Rússia abriu guerra contra o Japão, uma disputa territorial, que a Rússia perdeu e afundou o país ainda mais.

Com o país em ruínas, dirigido por um governo arcaico, a maioria da população passou a viver na pobreza absoluta, vivendo temperaturas rigorosas, sem grandes indústrias, possibilidade de emprego ou ascensão de vida. Com a somatização de insatisfações, a população resolveu então se unir e fazer uma manifestação em frente ao czar, pedindo melhoria nas condições de vida.

A passeata, que tinha cunho pacífico, se transformou em uma verdadeira chacina, porque o czar encarou como afronta e ordenou que o exército exterminasse aquelas pessoas. Ao todo mais de 90 pessoas morreram nesse episódio.

Esse dia ficou conhecido como Domingo Sangrento, que mais tarde ficou intitulado como Ensaio da Revolução.

Mesmo tendo diversos partidos como Bolcheviques e Mencheviques, o país ainda estava submetido a uma política bastante atrasada. Com a pressão popular, o czar convocou a Duma (assembleia da Russa), que foi realizada com objetivo de criar uma Constituição, para que o país fosse comandado com leis.

Em 1914 aconteceu a Primeira Guerra Mundial. A Rússia entrou na guerra, porém despreparada e com forte crise econômica. As pessoas não apoiavam a atitude do Czar de entrar nessa guerra, no entanto, os soldados foram convocados mesmo sem mantimentos.

Durante esse embate do czar com o povo, uma série de manifestações aconteceram e o exército desistiu de lutar contra o povo, se juntando a ele.

Sem o apoio do exército, o czar abdicou do trono.

Líderes Bolcheviques e Mencheviques
 

Estiveram à frente dos Bolcheviques e também da Revolução Russa, como dirigentes, abraçados pelo povo, Lenin e Leon Trotsky. Esse partido se transformou no Partido Comunista da União Soviética – PCUS, anos mais tarde.

Nos Mencheviques se destacou Julius Martov, que deixou a vida política em 1917 e precisou se exilar na Alemanha, local que permaneceu até sua morte.

Voltar

Questões