Resumo de História - Anos 60

Os anos 60 ficaram registrados na história como um período de mudanças radicais, em que notou-se grandes revoluções culturais e sociais.

Figuras como Martin Luther King, Bob Dylan, Os Beatles e os Rolling Stones influenciaram a juventude da época.

Além disso, em 1967, a arte era o campo que mais oferecia espaços para que as pessoas pudessem expor as ideias, sempre tomando cuidado com a censura. Nessa época surgiu o tropicalismo, que foi um importante movimento artístico, principalmente na música e nas artes plásticas, e uma forma de resistência durante o Golpe de 64.

Os principais representantes foram: Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Gal Costa, Tom Zé e Os Mutantes.

Contracultura

Após a saída dos Estados Unidos (EUA) da Segunda Guerra Mundial, o país viveu momentos diferentes com uma geração incomodada com os problemas trazidos pela sociedade capitalista. Diante desse cenário, surgiram movimentos diversos que tinham como objetivo ir de encontro ao estilo de vida americano, o qual relacionava o consumo à felicidade.

A contracultura representava uma dessas manifestações, que tinha como foco a contestação de caráter social e cultural. Desta forma, o movimento foi marcado pela valorização da natureza (os hippies), da vida comunitária, da paz, da luta contra a repressão e também vegetarianismo.

Além do respeito às minorias raciais e culturais (quando surgiu o movimento Black Power), à liberdade nos relacionamentos sexuais e amorosos (Gay Power), proximidade das práticas religiosas orientais (budismo), à crítica dos meios de comunicação de massa, como a televisão.

Esses fatores se resumem a fatos históricos como:

  • Movimento Beatniks: grupo de jovens intelectuais que não eram a favor do consumismo e contestavam o anticomunismo;
  • Movimento de reforma de Martin Luther King;
  • Guerra do Vietnã;
  • Invenção de pílulas anticoncepcionais;
  • Movimento estudantil em Paris (1968).

No Brasil, a contracultura foi marcada, inicialmente, pelos movimentos estudantis baseados nas ideias americanas. Outro ponto marcante desse período foi o surgimento da Jovem Guarda, pois era uma organização que contrariava à estética cultural do país. Essa vertente cultural tinha como principal influência o rock and roll estadunidense.

A Tropicália também foi uma atividade de contestação nos anos 60, uma vez que reivindicava os direitos políticos e econômicos da juventude e eram contrários aos padrões culturais e comportamentais da época.

Também chamado de tropicalismo, o grupo baseava-se na cultura estrangeira para criar o seu próprio produto artístico. O movimento foi proibido pela Ditadura Militar no Brasil.

Política nos Anos 60

No contexto social, a maior marca daquele momento era o racismo crescente. Mas, ainda em 1955, sob o comando de Martin Luther King, nasceram as primeiras manifestações a favor da igualdade de direitos entre negros e brancos.

Uma das suas conquistas foi a criação da Conferência Sulista de Liderança de Cristã, que auxiliou nas campanhas de obediência civil. Nessa campanha os jovens eram treinados a desobedecer as leis consideradas injustas, sem resistir, querer vingança ou fugir.

As relações entre EUA e Cuba se acirram com o rompimento diplomático em 1961- esse fato aconteceu após a Revolução Cubana (1959). No ano seguinte, em 1962, aconteceu a crise dos mísseis a partir da instalação de mísseis nucleares soviéticos na ilha de Cuba.  Esse impasse durou treze dias.

Tudo isso resultou no embargo econômico em 1963. Um rompimento comercial, financeiro e econômico determinado pelos EUA ao governo cubano. A ideia era mostrar que o socialismo não seria suficiente nesse período. O presidente dos EUA era o John F. Kennedy, que no mesmo ano desse embargo foi assassinado com um tiro.

O Brasil ainda estava ligado à Guerra Fria e o presidente da época era João Goulart, após a renúncia de Jânio Quadros. Goulart propôs ao país as famosas reformas de bases, tributárias e agrárias, sendo muito criticado pelos setores conservadores, entre eles: o exército, a classe média, a Igreja Católica e o grande empresariado.

Foi a partir desse contexto que aconteceu a Ditadura Militar no Brasil. Esse fato foi marcado, principalmente, pelo Ato Institucional nº 5 (AI-5), com a retirada de direitos civis e individuais favorecendo a tortura e a censura.

Dessa forma, Goulart foi acusado de apoiar o comunismo, não teve apoio do Congresso Nacional e logo após renunciou ao cargo e fugiu. No dia 10 de abril, Goulart teve seus direitos políticos cassados por 10 anos.

Os militares assumiram o Poder e em seguida Castello Branco começou a governar o país, sendo o primeiro presidente da Ditadura Militar.

O AI-5 marcou o início dos “Anos de Chumbo”, período de maior repressão da ditadura.

Moda Anos 60

Entre o fim dos anos 50 e o início dos anos 60 começaram as mudanças nos comportamentos influenciadas pelo movimento de rock and roll e o inesquecível Elvis Presley.

A década foi considerada uma época de liberdade, especialmente para as mulheres. No anos 60, tanto as mulheres quanto os homens deixaram de lado o estilo clássico e entraram na rebeldia do rock.

O blusão de couro e os jeans começaram a substituir as roupas dos anos 50. As saias comportadas foram substituídas pelas minissaias e calças tipo cigarrete. Essa transformação foi possível por causa da mudança de pensamento, que permitiu maior criatividade e liberdade de expressão. Tanto a nível de moda quanto estilo de vida.

Roupas de linhas retas, botas brancas, roupas espaciais metálicas/fluorescentes e mini vestidos com modelagens trapézio também tornaram-se símbolos do vestuário feminino.

Antigamente era comum os homens e as mulheres terem o figurino separado. Porém, a moda unissex chegou com força, principalmente com o jeans e camisa sem gola. Pela primeira vez a mulher começou a vestir-se com roupas tradicionalmente masculina, a exemplo do smoking.

Televisão nos anos 60

Em 1960 já existiam 200 mil aparelhos de televisão. No começo da década as emissoras do Rio de Janeiro e São Paulo iniciaram as produções gravadas, que eram vendidas às emissoras situadas fora desse eixo. Em 21 de abril de 1960 Brasília foi fundada e, por conseguinte, foram inauguradas as novas emissoras de televisão como: a TV Brasília, TV Nacional, TV Alvorada.

Já em São Paulo, a TV Tupi inaugurou sua sede e em 1963 iniciou as primeiras transmissões a cores. No ano de 1965 foi a vez da TV Globo chegar ao Rio de Janeiro. Com o passar do tempo a tecnologia para o aprimoramento da televisão foi evoluindo e outras emissoras foram surgindo.

Voltar

Questões