Resumo de História - Acidente de Chernobyl

No acidente de Cherbobly ocorreu a explosão do reator nuclear que liberou 5% de todo material armazenado no núcleo do reator de Chernobyl, que foi operado de maneira inadequada por engenheiros que trabalhavam na usina.

Dois funcionários morreram na hora e outros 28 vieram a falecer semanas depois por envenenamento. Momentos após a explosão, 237  pessoas receberam o diagnóstico de contaminação por lodo radioativo e, posteriormente, 134 casos foram confirmados.

A população de países como Bielorrússia, Ucrânia e Rússia ficou exposta à radiação e, por conta disso, foram feitos vários registros de câncer de tireoide.

A fim de evitar novos casos, o governo soviético tomou a decisão de transferir 120 mil pessoas logo nas primeiras horas após o desastre, e mais 240 mil anos depois.

Momentos antes do acidente de Chernobyl

O complexo de energia de Chernobyl fica localizado a 130 km de Kiev, capital da Ucrânia, cerca de 20 km da fronteira com a Bielorrússia e conta com quatro reatores nucleares, dois deles construídos entre 1970 e 1977, e os outros somente em 1983. No dia da tragédia, outros dois reatores estavam em construção. Cerca de 130 mil pessoas moravam no entorno da usina. 

Um dia antes do desastre, 25 de abril de 1986, os técnicos responsáveis pelo reator de número quatro de Chernobyl deram início a mais um teste de rotinaEsse teste era para determinar o tempo que as turbinas levariam para girar e gerar energia às principais bombas de circulação após a sequência de perda de energia elétrica.

O teste já tinha sido realizado no ano anterior, porém a equipe não conseguiu medir a tensão da turbina.

Desse modo, em 26 de abril de 1986, mais uma série de exercícios estavam programados, entre eles, um que incluía a desativação do sistema de desligamento automático. Durante os testes o reator ficou instável e ocorreu a liberação de uma grande quantidade de energia.

Essa energia se juntou com o combustível quente e a água que deveria ser utilizada para resfriar a turbina provocou uma grande quantidade de vapor, o que acabou aumentando a pressão.

Por conta da alta pressão, a cobertura do reator foi destruída – uma armação de mil toneladas – rompendo os canais de combustíveis.

Com o vapor intenso, o núcleo foi tomado pela água usada no resfriamento de emergência e em seguida aconteceu à primeira explosão e, logo em seguida, outra. Nesse momento dois funcionários da usina morreram. 

Vários incêndios foram registrados após as explosões, por conta disso foi lançada uma grande quantidade de material radioativo e combustível na atmosfera.

Os técnicos utilizaram, em vão, uma grande quantidade de água na parte do reator que não foi destruída, mas o fogo, que tinha começado durante a noite, só foi controlado pelos bombeiros após o meio-dia.

Cerca de cinco mil toneladas de boro, areia, argila e chumbo foram lançados no núcleo do reator para tentar controlar o incêndio e assim evitar a liberação de uma quantidade maior de material radioativo.

Consequências do acidente

  • O governo da União Soviética tentou esconder o acidente de Chernobyl do mundo, mas os altos níveis de radiação começaram a ser detectado em outros países;
  • Após o acidente de Chernobyl, a liberação de material radioativo continuou por aproximadamente dez dias;
  • Os materiais mais perigosos lançados na atmosfera foram: o Iodo-131, o gás xénon e o Césio-137. Foi lançado cerca de 5% de todo material radioativo de Chernobyl, o que corresponde a aproximadamente 192 toneladas;
  • Através dos ventos as partículas percorreram longas distâncias chegando à Escandinávia e à Europa Oriental;
  • As primeiras pessoas a chegarem ao local e grande parte da equipe do corpo de bombeiros foram expostas ao material radioativo;
  • Dos vinte e oito mortos nos primeiros dias, seis faziam parte das equipes do corpo de bombeiros;
  • Após o acidente de Chernobyl foram feitos trabalhos de controle que envolveram 18 mil pessoas, todos tiveram contato com a radiação. Esse trabalho ocorreu entre 1986 e 1987;
  • O governo precisou reassentar 220 mil pessoas que moravam próximo ao local do desastre;
  • O acidente de Chernobyl fez aumentar a preocupação sobre a segurança das usinas nucleares pertencentes à União Soviética, diminuindo seu ritmo de crescimento durante anos e obrigando o governo soviético a ser mais transparente;
  • Atualmente separados, Rússia, Ucrânia e Bielorrússia tem sustentado um plano de descontaminação e cuidados de saúde por causa do acidente de Chernobyl.
  • Não se sabe ao certo o número de mortes causadas pelo acidente de Chernobyl e seus desdobramentos, por conta das mortes esperadas por cânceres oriundos do desastre.
  • Um relatório feito em 2005, pela Organização das Nações Unidas (ONU), apontou 56 mortes até aquela data: 47 funcionários acidentados e nove crianças com tumor da tireoide. Inicialmente, estimava-se ainda que cerca de 4000 pessoas morreriam de doenças associadas ao acidente. O Greenpeace, entre outros grupos, contestou as conclusões do estudo.

Usina Nuclear de Chernobyl

A Usina Nuclear de Chernobyl foi desativada em 12 de dezembro de 2000. Ela continuou operando mesmo após o acidente de Chernobyl devido à alta demanda por energia no país.

Alguns trabalhadores permanecem lá até hoje. Mesmo sem operação, os três reatores das centrais precisam ser monitorados por possuírem combustível nuclear.

Voltar

Questões