Questões de Auditoria Governamental Página 1

De acordo com as Normas do sistema de auditoria, marque (V) para verdadeiro ou (F) para falso nas afirmativas abaixo e, em seguida, assinale a alternativa com a sequência correta. 

( ) Parecer adverso é aquele em que o auditor deixa de emitir opinião sobre as demonstrações contábeis, por não ter obtido comprovação suficiente para fundamentá-la.

( ) O parecer do dirigente do Órgão de Controle Interno é peça compulsória nos processos de tomada e prestação de contas a serem remetidos ao TCU.

( ) Relatório é o documento pelo qual os resultados dos trabalhos realizados são comunicados às autoridades competentes. 

  • A F – V – F
  • B F – V – V
  • C V – V – F
  • D V – F – V
A estrutura de controle interno das entidades do setor público compreende ambiente de controle; mapeamento e avaliação de riscos; procedimentos de controle; informação e comunicação; e monitoramento. Quando se faz menção à função de demonstrar o grau de comprometimento em todos os níveis da administração com a qualidade do controle interno em seu conjunto, há referência 
  • A ao monitoramento.
  • B ao mapeamento de riscos.
  • C aos procedimentos de controle.
  • D ao ambiente de controle.

Controle interno, sob o enfoque contábil, compreende o conjunto de recursos, métodos, procedimentos e processos adotados pela entidade do setor público, com o objetivo de atingir determinadas finalidades. Considere, a seguir, algumas finalidades.


I- Salvaguardar os ativos e assegurar a veracidade dos componentes orçamentários.

II- Dar conformidade ao registro contábil em relação ao ato correspondente.

III- Estimular adesão às normas e às diretrizes fixadas.

IV- Contribuir para a promoção da eficácia operacional da entidade.


São finalidades do controle interno das entidades do setor público as que estão presentes nos itens  

  • A II e IV.  . 
  • B I e III.  
  • C  II e III. 
  • D  I e IV. 

Suponha que, no bojo de processo de reestruturação de órgãos e entidades integrantes da Administração Pública Federal, jurisdicionados pelo TCU, tenha ocorrido as seguintes situações:


I. extinção de autarquias.

II. desestatização de empresas públicas.

III. transferência de órgãos para estrutura de outros ministérios, sem alteração de sua natureza jurídica e mantidas as atribuições anteriores.


De acordo com o disposto na Instrução Normativa n° 63/2010, do TCU, o procedimento a ser adotado para os casos em questão consiste 

  • A na constituição de processo de contas extraordinárias para I e II, dispensável este para III.
  • B na dispensa de prestação de contas para I e II e homologação das contas de III no âmbito da prestação de contas do Ministério a que se encontrava vinculado o órgão. 
  • C no arquivamento da prestação de contas de I; instauração de tomada de contas para II e exame das contas de III no âmbito da prestação de contas do Ministério para o qual o órgão foi transferido. 
  • D na instauração de processo de contas extraordinárias para II; arquivamento da prestação de contas de I e III. 
  • E na extinção das prestações de contas de I e II e constituição de processo de contas extraordinárias para III. 
O monitoramento é um dos instrumentos de fiscalização previstos no Regimento Interno do Tribunal de Contas da União e destina-se a 
  • A subsidiar a apreciação dos atos sujeitos a registro junto ao Tribunal de Contas da União, conforme previsto no Plano Anual de Fiscalização. 
  • B examinar, ao longo de um período predeterminado, a legalidade e a legitimidade dos atos de gestão dos responsáveis sujeitos à jurisdição do TCU. 
  • C avaliar o desempenho de programas, projetos e atividades governamentais, quanto aos aspectos de economicidade, eficiência e eficácia dos atos praticados. 
  • D esclarecer dúvidas ou apurar denúncias ou representações quanto à legalidade de fatos da administração e de atos administrativos. 
  • E verificar o cumprimento das deliberações do Tribunal de Contas da União e os resultados delas advindos.