Questões de Tratamento de Efluentes Líquidos (Engenharia Ambiental e Sanitária)

Limpar Busca

O Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) é um sistema que reúne informações e indicadores sobre a prestação dos serviços de Água, Esgotos, Manejo de Resíduos Sólidos e de Águas Pluviais, provenientes dos prestadores que operam no Brasil. Estruturalmente, o SNIS Sistema organiza-se em três componentes: águas e esgotos, resíduos sólidos e águas pluviais.

O sistema de esgotamento sanitário convencional consiste em duas etapas principais. A coleta é feita por uma rede de tubulações que conecta a fonte geradora dos esgotos domésticos (casas, prédios, edifícios comerciais) à uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), onde boa parte dos poluentes são removidos da água até que sejam atingidos limites seguros para o lançamento do esgoto tratado em um rio ou lago, também chamados de corpos receptores.

Neste contexto, como podem ser classificados os Poluentes Orgânicos Persistentes (POPs)?

  • A Compostos que formam ligações de caráter iónico ou covalente, constituídos basicamente por sais minerais e compostos cristalinos.
  • B Compostos capazes de acrescenta nutrientes ao solo, com elevada presença do elemento carbono em sua estrutura química.
  • C Compostos com elevada capacidade de emissão de energia sob a fórmula de partículas eletromagnéticas.
  • D Compostos altamente estáveis de difícil degradação química, fotolítica e biológica.

Na depuração de esgotos, a matéria orgânica em suspensão que se sedimentou forma o lodo de fundo, e necessita ser também estabilizada. Grande parte desta estabilização será em condições anaeróbias, em virtude da dificuldade da penetração do oxigênio na camada de lodo. Esta forma de estabilização, por ser anaeróbia, não implica, portanto, em consumo de oxigênio. No entanto, a camada superior do lodo, da ordem de alguns milímetros de espessura, tem ainda acesso ao oxigênio da massa líquida sobrenadante. A estabilização do lodo se dá aerobiamente nesta fina camada, resultando no consumo de oxigênio. Ademais, alguns subprodutos parciais da decomposição anaeróbia podem se dissolver, atravessar a camada aeróbia do lodo, e se difundir na massa líquida, exercendo uma demanda de oxigênio. A demanda de oxigênio originada por este conjunto de fatores gerados pelo lodo de fundo é conhecida como demanda:

  • A bentônica.
  • B oxidativa.
  • C de oxigênio.
  • D bioquímica.
  • E estabilizada.

A remoção dos poluentes no tratamento, de forma a adequar o lançamento a uma qualidade desejada ou ao padrão de qualidade vigente, está associada aos conceitos de nível do tratamento e eficiência do tratamento. Em relação ao nível do tratamento quando predominam mecanismos biológicos, e o objetivo é principalmente a remoção de matéria orgânica e eventualmente nutrientes (nitrogênio e fósforo), está se definindo o nível de tratamento:

  • A preliminar.
  • B primário.
  • C secundário.
  • D terciário.
  • E convencional.

A tecnologia de filtro biológico percolador pode ser adotada como alternativa para o tratamento de esgotos sanitários. Com relação a essa tecnologia, assinale a alternativa correta.

  • A A biomassa responsável pela estabilização da matéria orgânica apresenta crescimento disperso, o que favorece a elevada eficiência do tratamento.
  • B A matéria orgânica é removida, principalmente, por micro-organismos anaeróbios, resultando em menor geração de lodo.
  • C A aplicação dos esgotos é feita usualmente por distribuidores rotativos, movidos pela própria carga hidráulica dos esgotos.
  • D A modalidade de baixa carga apresenta como principal desvantagem a necessidade de uma unidade para a digestão do lodo.

Considere que o esgoto sanitário de uma comunidade, após passar por tratamento, é lançado em um rio. A vazão do efluente tratado é de 0,001 m3 /d, e sua concentração de DBO, igual a 60 mg/L. Considerando que a vazão do rio é de 10 L/d e que sua concentração de DBO é igual a 1 mg/L, a concentração de DBO no ponto de mistura do efluente com o rio é igual a

  • A 6,4 mg/L.
  • B 3,8 mg/L.
  • C 10,5 mg/L.
  • D 14,7 mg/L.