Questões de Pronome de tratamento (Português)

Limpar Busca
A linguagem da crônica tenta aproximar-se da linguagem cotidiana, já que aborda situações comuns no dia a dia das pessoas. Essa intencionalidade muitas vezes faz com que esses textos apresentem desvios gramaticais, por muitas vezes sutis, fazendo com que nem todos percebam essas ocorrências. Assinale a alternativa que explique corretamente o desvio apresentado no excerto abaixo:
- Filha, teu biquíni é novo. E você nem cresceu tanto assim.
Alternativas:
  • A Não deveria ser usado vírgula após a palavra "filha", pois está separando o sujeito e o verbo.
  • B Já que não teve troca de assunto, deveria substituir o ponto final deste trecho por um ponto e vírgula.
  • C Existe uma incoerência na forma de tratamento, pois o pai usa a segunda pessoa no pronome possessivo "teu" e a terceira pessoa na forma de tratamento "você".
  • D O correto seria usar o advérbio de negação "não" ao lugar de "nem".
  • E Não é permitido iniciar um novo período por meio da conjunção "e", devendo esta ser suprimida neste contexto.
Analise as afirmativas a seguir:

I. O uso do tratamento “Digníssimo” é indicado para todos os tipos de autoridades, pois a dignidade é um pressuposto para que se ocupe qualquer cargo público, sendo, por isso, considerado um tipo de tratamento padrão.

II. Defectivo é o verbo que, na sua conjugação, não apresenta todas as formas: colorir, precaver-se, reaver etc. É preciso não o confundir com os verbos chamados impessoais e unipessoais, que só se usam nas terceiras pessoas.

Marque a alternativa CORRETA:
  • A As duas afirmativas são verdadeiras.
  • B A afirmativa I é verdadeira, e a II é falsa.
  • C A afirmativa II é verdadeira, e a I é falsa.
  • D As duas afirmativas são falsas.
Referindo-se a pronomes, assinale a alternativa verdadeira, quanto aos itens: I- Eu e tu exercem a função de sujeito, são pronomes pessoais do caso reto. II- Mim e ti são pronomes do caso oblíquo, funcionam como complemento. III- A forma Vossa (Excelência, Senhoria) é empregada quando se fala com a própria pessoa; a forma Sua (Excelência, Senhoria), quando se fala a respeito da pessoa. IV- As formas seu(s), sua(s) podem, em certos contextos, gerar duplo sentido. Ex: Depois da festa, Pedro levou Daniela para sua casa. (Casa de Pedro ou de Daniela?). V- Pronomes possessivos têm por função situar a posição de um ser no espaço, relativamente à 1ª pessoa do discurso (o falante); localizar no próprio texto, elementos já referidos, ou que serão referidos mais à frente; situar no tempo, um fato, ou uma informação.
  • A Apenas I, II, III e IV estão corretos
  • B Apenas II, III, IV e V estão corretos.
  • C Apenas II, III e IV estão corretos.
  • D Apenas I, II, III e V estão corretos.
  • E Todos estão corretos.

Ainda com relação à oração “Essa habilidade com o fogo abriu caminho...), a palavra “essa” possui a seguinte classificação gramatical:

  • A pronomes pessoais.
  • B pronomes de tratamento.
  • C pronomes retos.
  • D pronomes adversativos.
  • E pronomes demonstrativos.

No fragmento textual “Ninguém a olhava duas vezes, homem nenhum se interessava por ela”, os vocábulos destacados são classificados, na sequência, de acordo com a classe gramatical em

  • A pronome possessivo, pronome indefinido e pronome de tratamento.
  • B pronome pessoal, pronome pessoal e pronome demonstrativo.
  • C pronome indefinido, pronome indefinido e pronome pessoal.
  • D pronome indefinido, pronome interrogativo e pronome pessoal.
  • E pronome indefinido, pronome indefinido e pronome indefinido.