Questões de Linguagem e Fala (Fonoaudiologia)

Limpar Busca

A noção de Atraso da Linguagem (AL) é tida como noção empírica, dentro da qual não se dão de forma clara e continuada, as hierarquizações a que estamos habituados, baseadas nas relações entre causas, sintomas, formas clínicas e tratamento. Talvez por isso, o de atraso da linguagem (AL) seja uma categoria de difícil localização. Esse atraso é definido, tradicionalmente, por exclusão, baseando-se com frequência no bom prognóstico da ação fonoaudiológica. Ou seja, só é possível definir o AL retrospectivamente. (MENDILAHARSU, C. el al. Estudios Neuropatológicos. Motevideo. Delta. 1981.)
Sobre "Atraso Leve da Linguagem", marque a alternativa INCORRETA.

  • A Nos ditongos, costuma faltar a semivogal nos descendentes e a semiconsoante nos ascendentes ("auto" [a:to] e "pie" [pé], respectivamente).
  • B Nos grupos ( CVC ) e ( VC ), a segunda consoante desaparece ou é assimilada ao ( C ) seguinte (cartón [kattón]).
  • C Geralmente, a segunda consoante ( C ) dos grupos ( CCV ) - (V = vogal) encontra-se ausente.
  • D Nos casos mais leves, o que menos chama a atenção são as diferentes formas de simplificação fonológica.

Afasia pode ser vista como uma perda que requer aprendizagem ou como uma interferência superável mediante estimulação. (...) As diferentes metodologias na reabilitação da Afasia partem de diferentes pressupostos teóricos e estabelecem as estratégias destinadas a restaurar a função, baseando-se em seu marco conceitual. (...) (CASANOVA, J. Peña & colaboradores. Manual de Fonoaudiologia. 2ªed. ARTMED. Porto Alegre.1977. p.268.)
Marque a alternativa com a sequência completa e CORRETA na metodologia aplicada para reabilitação da "Afasia Sensorial Transcortical".

  • A Expressão, compreensão, prosódia, leitura e escrita.
  • B Perífrases imprecisas, expressão oral, compreensão oral, repetição e escrita.
  • C Atenção, expressão oral, compreensão oral, cópia normal e leitura.
  • D Expressão, compreensão, repetição, escrita e leitura.
Ao avaliar a disfluência, deve-se distinguir as condições, nas quais a fluência encontra-se comprometida. Assinale a alternativa onde as repetições, prolongamentos, hesitações e pausas estão associadas ao quadro desenvolvimental.
  • A Disfluência atípica, ou gaga.
  • B Disfluência reativa ao estresse.
  • C Disfluência psicogênica.
  • D Disfluência adquirida.
A terapia da apraxia da fala, na infância, é intensiva e requer foco e participação da criança, terapeuta e família. Assinale a alternativa que reforça a base do tratamento:
  • A Necessidade de múltiplas repetições para desenvolver habilidades motoras.
  • B Necessidade de desenvolver habilidades auditivas e visuais.
  • C Necessidade de medicação para suprimir a alteração neurológica.
  • D Necessidade de técnicas vocais específicas.

Os distúrbios da linguagem podem se apresentar isolados ou junto a outras alterações, dentre as quais se destacam: surdo-mudez, deficiência mental, paralisia cerebral e autismo. Cada um desses quadros merece atenção e diagnóstico diferencial específico. O problema das etiologias das alterações da linguagem, da fala e da comunicação deve ser tratado de acordo com a forma clínica específica de cada uma. (J. Peña - Casa Nova e col. 2ª ed. Manual de Fonoaudiologia. ARTMED.1997. Porto Alegre. Cap.1. p.5/6.)
Na perspectiva enunciada, em geral, as etiologias recebem diferentes classificações, EXCETO:

  • A Dissociativas.
  • B Evolutivas.
  • C Genéticas.
  • D Lesionais.