Questões de Histologia (Odontologia)

Limpar Busca

Certo paciente de 35 anos de idade foi encaminhado à clínica odontológica com queixa de dor e inchaço na região inferior direita da face. Após anamnese e exame físico, foi identificada uma lesão na região apical do dente 46, com presença de bolsa periodontal associada. Na anamnese, o paciente relatou ser portador de doença periodontal, diagnosticada há três anos, em tratamento, informando também que o respectivo dente começou a doer espontaneamente há cerca de cinco dias, juntamente com o inchaço na região. No exame físico, não foi verificada lesão de cárie extensa. O exame radiográfico apresentou imagem sugestiva de lesão de cárie coronária com comprometimento pulpar e lesão apical. O dente possuía bolsa periodontal em duas faces, de cerca de 9 mm.

Nesse caso clínico hipotético, o diagnóstico é lesão

  • A endodôntica primária.
  • B endodôntica primária com envolvimento periodontal secundário.
  • C periodontal primária.
  • D periodontal primária com envolvimento endodôntico secundário.
  • E combinada verdadeira.

No que tange ao crescimento da maxila, assinale a alternativa correta.

  • A O crescimento em comprimento do osso da maxila é produzido pela aposição no lado endosteal da cortical no interior da tuberosidade.
  • B Após o nascimento, o crescimento da maxila ocorre totalmente pela ossificação intramembranosa.
  • C Em condições de normalidade, à medida que a maxila cresce, ocorre aposição óssea na maior parte da respectiva superfície anterior.
  • D No sentido vertical, tanto o palato duro quanto o soalho nasal crescem por meio de aposição, respectivamente, para baixo e para cima.
  • E No sentido vertical, os processos alveolares da região posterior direita e esquerda crescem para baixo de forma paralela entre si.

A respeito do desenvolvimento da dentição, assinale a alternativa correta.

  • A O processo odontogênico dos dentes decíduos inicia-se no quinto mês de vida intrauterina.
  • B O apinhamento intraósseo dos dentes decíduos não é comum; por isso, a maioria dos arcos dentários decíduos é tipo I de Baume.
  • C As variações na sequência de errupção dos dentes decíduos não definem más oclusões.
  • D A erupção do primeiro molar permanente inferior é para distal, para afastar da coroa do segundo molar decíduo.
  • E No primeiro período transitório, a relação do primeiro molar permanente já está definida.

Em fevereiro de 2015, a International Caries Consensus Collaboration (ICCC), um grupo de especialistas em cariologia de 12 países, reuniu-se em Leuven, na Bélgica, para discutir questões de relevância para pesquisadores de cariologia, educadores dentais e a comunidade de odontologia clínica. O objetivo foi chegar a um consenso quanto às recomendações para o manejo de lesões cariosas e à terminologia em torno desse manejo, com base nas melhores evidências científicas atuais, por meio de discussão e consulta.

Acerca do manejo de lesões cariosas e da respectiva terminologia, assinale a alternativa correta.

  • A A remoção da lesão cariada deixando apenas a dentina dura em toda a cavidade, com instrumentos manuais ou rotatórios, não retira tecido dentário que não precisa ser removido (sadio).
  • B A decisão de realizar a remoção seletiva da dentina firme ou da dentina amolecida está relacionada à profundidade da cavidade e à possibilidade de exposição pulpar. Na remoção seletiva, usam-se os mesmos critérios de escavação na avaliação da periferia da cavidade e para a área próxima à polpa.
  • C A periferia da cavidade deve ser circundada por esmalte “sadio” para permitir a melhor vedação adesiva. A dentina periférica deve ser firme – com características de resistência ao escavador manual.
  • D Para lesões profundas, a remoção da dentina nas paredes com contato com a polpa deve ser parcial. O objetivo principal é não expor ou irritar a polpa, desde que não haja sintomas clínicos de inflamação pulpar presente.
  • E Para lesões menos profundas, a remoção seletiva deve ocorrer até a dentina firme na parede pulpar. É provável que isso seja necessário para permitir uma profundidade adequada para o volume do material restaurador.

Propriedades mecânicas do esmalte e da dentina sob teste de compressão


ANUSAVICE, KJ; SHEN C; RAWLS HR. Phillips’ Science of Dental Materials. 12. ed. St. Louis: Elsevier Saunders, 2014, com adaptações.


Com relação às propriedades mecânicas do esmalte e da dentina, tendo em vista os dados da tabela apresentada, assinale a alternativa correta.

  • A A resiliência maior da dentina representa uma maior elasticidade em comparação ao esmalte.
  • B O módulo de elasticidade maior do esmalte representa uma maior capacidade de absorver energia que a da dentina.
  • C A dentina é mais frágil que o esmalte, já que tanto a resistência à compressão quanto o limite elástico são menores que os do esmalte.
  • D Considerando a deformação na fratura e a resistência à compressão, é correto estimar que a dentina tem maior tenacidade que o esmalte.
  • E Considerando a diferença entre a resistência à compressão e o limite elástico, conclui-se que a dentina tem maior ductibilidade.